Pesquisar este blog

Carregando...

ERA VARGAS: resumo e 100 questões com gabarito

ERA VARGAS
RESUMO 

Antecedentes - A Crise dos Anos 20

1. Introdução:
Apesar de importantes e grandiosas, as rebeliões vistas anteriormente não tinham objetivo nem projeto para superar aquela República corrupta e elitista. Já nos anos 20, de todos os lados vêm críticas e projetos alternativos à República liberal. Esses movimentos vão desembocar na Revolução de 1930.

2. Sintomas da crise:
. As novas valorizações: Houve mais dois períodos de valorização do café, de 1917 a 1920 e de 1921 a 1930. A produção de café só aumentava e não havia margem no mercado internacional para absorver toda esta produção. A valorização inclui uma política emissionista e desvalorização cambial, o que acarreta uma carestia. Ou melhor, toda a população pagava pela valorização, o que foi motivo de indignação e revoltas.
. O tenentismo: Este movimento é constituído pela classe média e por militares indignados com as estruturas políticas da República Velha. Trata-se de um movimento elitista, autoritário, nacionalista e centralista. Vai ter grande adesão nas oligarquias dissidentes.
. O governo Artur Bernardes (1922-6): O PRP e o PRM arranjam a eleição do mineiro Artur Bernardes para presidente em 1922 e do paulista Washington Luís em 1926. As oligarquias gaúcha, baiana, pernambucana e fluminense se revoltam contra o arranjo e tentam impedir a posse de Bernardes. Esse assume e declara estado de sítio. Dá-se uma série de revoltas tenentistas como a dos 18 do Forte e a Coluna Prestes.
. A Coluna Prestes (1925-6): Duas revoltas tenentistas se formam em São Paulo e no Rio Grande do Sul. Os dois grupos se juntam e fazem a Coluna Prestes, sob liderança do militar Luís Carlos Prestes. Essa coluna percorreu o interior do país lutando contra os exércitos legalistas, obtendo seguidas vitórias. Desfez-se depois. Os membros da coluna defendiam o voto secreto, o fim das fraudes eleitorais, o castigo para os corruptos e a liberdade para os presos políticos de 1922, dentre eles membros da revolta dos 18 do forte.
. A semana de arte moderna: Tido como um grande marco na história da arte no país, aconteceu em São Paulo e trouxe as novas tendências modernistas da arte. Rompia-se com o simbolismo e o parnasianismo e havia grande influência das novas tendências da arte internacional. Parte desses artistas é engajada e critica a República em suas estruturas políticas. Outra parte não mistura arte com política e defende a arte pela arte.

3. O movimento operário na Primeira República:
. Surgimento do operariado: Com a industrialização do país a partir de 1880, surge o operariado. Há grande presença de estrangeiros entre os operários, principalmente portugueses, italianos e espanhóis, mas há também um grande contingente de trabalhadores nacionais.
. Situação dos operários: Era terrível, trabalhavam 12 a 14 horas, inclusive mulheres e crianças que eram abusados por patrões e mestres. As condições de saúde eram ruins, havendo doenças, como a pneumonia nas fábricas de vidro. A única lei trabalhista até 1930 foi a da regulamentação do trabalho infantil de 1927.
. A posição do governo: A cartilha do liberalismo excludente valia inteiramente na questão do movimento operário. Não se coibia a formação de sindicatos e também não havia legislação trabalhista, a relação entre capital e trabalho era tida como questão privada. Greve e outros protestos operários eram questão de polícia.
. O movimento operário: Mesmo com a liberdade de ação e péssimas condições de trabalho, o movimento operário não teve muita força no Brasil neste período devido à existência de diversos estrangeiros e trabalhadores nacionais, possibilidade de ascensão social, vestígios da escravidão, racismo e repressão.
. Anarquismo: Foi o grupo mais forte no movimento operário até os anos vinte, principalmente em São Paulo. Organizaram a grande greve de 1917. Defendiam: a liberdade total do indivíduo, a cooperação voluntária, a ação direta, o fim do Estado e de toda a forma de poder e hierarquias. Eram obreiristas e insistiam em temas com pouca adesão nas classes populares, como anticlericalismo e antimilitarismo.
. Socialismo: Assim, como os trabalhistas, eram menos numerosos que os anarquistas. Defendem: reformas trabalhistas, reformas dentro do sistema, sufrágio universal, distribuição de renda, divórcio, imposto de renda e imposto sobre herança.
. Trabalhismo: Uma espécie de socialismo reformista, foi importante no Rio de Janeiro. Defendia a cooperação entre empresários e patrões e ganhos graduais conseguidos em reivindicações pacíficas.
. A fundação do PCB (1922): Com a Revolução Russa de 1917, o movimento comunista ganha força no mundo em detrimento de outras vertentes operárias. Assim, anarquistas e outros fundam o Partido Comunista do Brasil em 1922, vinculado ao Komintern. E tentam se vincular aos movimentos operário e camponês.

A Revolução de 1930

1. Introdução:
Essa revolução marca o fim da República Velha e suas podres estruturas políticas. Trata-se de um dos maiores marcos na história brasileira dentro do século XX. Caem as antigas oligarquias e agora o Estado será incentivador da industrialização, que se diversificará.

2. A crise de 1929 e o golpe de 30:
. A crise de 29 e o Brasil: A crise de 1929 e depressão dos anos 30 foi a maior crise do capitalismo de todos os tempos. Começa nos EUA e espalham-se por todo mundo, afetando todos os países capitalistas. As exportações de café do Brasil despencam, dando um duro golpe nos cafeicultores. Decide-se pela queima do café. Isso, porém, não é um fenômeno unicamente brasileiro, o trigo é queimado na França, o gado é abatido na Argentina, na Holanda e na Dinamarca, nos Estados Unidos, joga-se leite fora e desmontam-se carros.
. Governo Washington Luís: O governo Washington Luís (1926-30) não tinha corrido pacificamente após o turbulento governo Artur Bernardes (1922-6). Muito pelo contrário, em 1927 o governo promulga a Lei Celerada que censura a imprensa e restringe o direito de reunião. Ele pretendia assim calar seus oponentes.
. Questão sucessória: O presidente indica um paulista pra lhe suceder – Júlio Prestes –, quebrando o pacto do café-com-leite. Ele pretendia com isso que a política de valorização do café não fosse desfeita.
. A Aliança Liberal: O presidente de Minas e membro do PRM, Antônio Carlos, alia-se aos gaúchos e paraibanos, fundando a Aliança Liberal, que lança o gaúcho Getúlio Vargas para presidente. A Aliança Liberal defendia uma série de reformas: voto secreto, anistia política, leis trabalhistas e assistência ao trabalhador.
. Golpe de 30: Como Júlio Prestes vence e o vice da chapa de Getúlio Vargas é assassinado após as eleições, a Aliança Liberal junto com o grupo tenentista do Exército toma o poder, empossando Vargas provisoriamente. O golpe é dado, portanto, por oligarquias dissidentes aliadas dos tenentes.

3. As primeiras medidas do governo provisório:
. Os interventores: Vargas teria um primeiro governo provisório, de 1930 a 1934. Logo após o golpe, ele indica líderes tenentistas como interventores nos governos estaduais. Há uma forte aliança nesse momento entre essas oligarquias dissidentes e os tenentes, aliança que depois será desfeita.
. A nova postura ante o trabalho: Em 1930 ainda, Vargas reformula a máquina do governo, criando o Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio. O que era antes questão de polícia passa a ser questão política, dentro da esfera do Estado.
. O novo código eleitoral: Em 1932 é publicado o Novo Código Eleitoral, que sepultaria toda a estrutura política da República Velha. Nele, previa-se o voto secreto, o voto feminino e representação classista – representação de deputados eleitos pelos sindicatos de trabalhadores e sindicatos patronais.
. Os institutos: Outra ruptura na ação do Estado fica clara na criação dos institutos de planejamento e assessoramento técnico. São eles: Instituto Brasileiro do Café (IBC), Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA), Instituto Nacional do Mate (INM), Instituto Nacional do Pinho (INP) etc. Esses institutos eram órgãos do Estado que deveriam planejar a produção e assessorar produtores, o que destacava uma nova função do Estado ante a agricultura e o problema da superprodução agrícola.
. Revolta constitucionalista: Em 1932, os antigos oligarcas paulistas exigem um interventor paulista e civil no governo do estado de São Paulo. Vargas atende apenas à primeira exigência e São Paulo faz a sua ‘Revolução Constitucionalista’ que é esmagada em três meses pelas forças nacionais. O enfrentamento com São Paulo representa uma forte ruptura com a República Velha.
. O rompimento com os tenentes: Vargas rompe com os membros do tenentismo durante a revolta de 1932, já que estes se recusaram a reprimir a revolta paulista. O tenentismo perde força depois disso e vai se dissolver nos grandes movimentos políticos nacionais dos anos 30.

Os governos Vargas: governo constitucional e movimentos políticos

1. Introdução:
O mundo passa por grandes transformações após o fim da Primeira Guerra Mundial e mais fortemente ainda depois da crise de 29. O mundo do entre-guerras é descrente no liberalismo e altamente radicalizado, polarizado entre os fascismos e o movimento comunista internacional. O Brasil não ficará fora dessa radicalização, surgem dois grandes movimentos nacionais, a AIB de direita e a ANL de esquerda.

2. O governo constitucional (1934-7):
. A nova Constituição (1934): De acordo com o novo código eleitoral, elege-se uma Assembléia Constituinte em 1933 que cria a nova Constituição. O federalismo seria mantido, o primeiro presidente seria eleito indiretamente pela Assembléia e o segundo, eleito diretamente. Além disso, a nova Constituição cria a Justiça do Trabalho, inibe a imigração, cria uma legislação trabalhista, reafirma o novo código eleitoral, estatiza o subsolo, nacionaliza a imprensa e prevê a estatização de empresas nacionais e estrangeiras quando do interesse da nação; ensino pública básico obrigatório. É certamente uma Constituição mais nacionalista e voltada para os trabalhadores. Vargas seria eleito pelo Congresso em 1934.
. A legislação trabalhista: A parte da legislação referente aos direitos trabalhistas previa: regulamentação dos sindicatos, do trabalho infantil e do trabalho feminino; proibição da diferenciação salarial por sexo, idade, nacionalidade ou estado civil; são previstos salários mínimos regionais; carga de 8 horas de trabalho por dia; descanso semanal; férias anuais remuneradas; indenização em caso de demissão sem justa causa; regulamentação das profissões e proibição do trabalho infantil abaixo de 14 anos.
. Lógica da legislação trabalhista: Não se pode pensar, no entanto, que os congressistas deram isso aos trabalhadores. Em primeiro lugar, essas eram velhas exigências dos trabalhadores, havia muita pressão destes para a criação dessas leis. Em segundo lugar, em uma sociedade capitalista é preciso criar condições mínimas e salários mínimos para que os trabalhadores possam gastar para que não haja crises de superprodução de forma tão abundante.
. Sindicalização autoritária: Outra característica da nova legislação trabalhista era o atrelamento dos sindicatos ao Ministério do Trabalho. Todo sindicato que existisse tinha que ser registrado neste ministério e era por este fiscalizado. O governo iria criar um forte controle sobre os sindicatos, indicando os presidentes dos principais sindicatos, paralisando as exigências dos trabalhadores. Além disso, perseguia os que fossem contra essas medidas.

3. Os grandes movimentos políticos:
. Os grandes movimentos políticos do período: Além de serem fortemente ideológicos, de direita e de esquerda, a AIB e a ANL têm outra novidade. Ambos trazem conteúdos programáticos nacionais, ao contrário dos antigos partidos estaduais da República Velha.
. A Ação Integralista Brasileira (AIB): Surgida em 1932 com a publicação do Manifesto Nação Brasileira feito pelo líder do movimento, Plínio Salgado, um ex-membro do PRP. Era um fascismo adaptado ao Brasil, com apenas pequenas modificações. Defendia os valores da pátria, família e propriedade e era anti-comunista. Incluía membros da antiga oligarquia, a alta hierarquia militar, o alto clero e uma parcela significativa das classes populares. Por isso, chegou a ter 500 mil membros. Tinha ainda a simpatia de Getúlio Vargas, tendo membros dentro do governo. De 1932 a 1935, reprimiu manifestações de esquerda com grupos paramilitares, de forma similar ao praticado pelo movimento fascista italiano.
. A Aliança Nacional Libertadora (ANL): Esta surge como reação à AIB e é fundamentalmente de esquerda. Tem como seu presidente de honra o líder tenentista – depois adepto do comunismo – Luís Carlos Prestes. O PCB se articulava dentro da ANL. Essa organização teve muito menos adesão numérica do que a AIB, tendo um máximo de apenas 50 mil membros. Havia choques na rua entre a AIB e a ANL.
. Insurreição Comunista de 1935: Chamada pejorativamente de ‘Intentona’, foi um movimento partido de dentro da ANL que tentou tomar o poder. Tinha Prestes como líder e articulador dos setores militares. A insurreição toma o controle da cidade de Natal e mobiliza forças em Recife, Olinda e no Rio de Janeiro. Foi facilmente debelado pelo Exército.
. Plano Cohen (1937): Chegando perto do fim do seu mandato, Vargas forja o que seria um plano comunista para tomar o poder, o Plano Cohen. Ele pede estado de guerra ao Congresso e este concede. Depois, ele fecha o Congresso, anuncia uma nova Constituição e extingue os partidos, a AIB e a ANL.

O Estado Novo

1. Introdução:
Em 1937, o país entra na pior ditadura já vivida até então. Opositores do regime e líderes de trabalhadores são presos e torturados. A imprensa será censurada e os direitos básicos violados. Há forte influência do fascismo nas práticas políticas do Estado Novo. Forja-se um novo modelo de política, o populismo, que dará o tom da política brasileira até 1964.

2. Características do Estado Novo (1937-45):
. Constituição outorgada (1937): Esta aumentava o poder do Executivo, que ganha poder sobre estados e, volta e meia, Vargas ainda nomeia interventores estaduais. O Legislativo continua a existir, mas é presidido pelo presidente e era eleito indiretamente. A Constituição deveria sofrer plebiscito popular, o que não ocorreu.
. A censura: A imprensa passou a ser censurada, como previa a própria Constituição de 37. A censura ficava a cargo do recém-criado Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). O caso mais severo de censura foi o do Estado de São Paulo, que chegou a ser confiscado.
. A polícia secreta: Líderes políticos, como Prestes, foram presos, torturados e, muitas vezes, mortos. O chefe da polícia secreta é o tenente Filinto Muller que é, também, ex-membro da Coluna Prestes. As greves foram proibidas, o movimento operário não-filiado perseguido e seus líderes punidos.
. O imposto sindical: Outra medida de controle do movimento operário foi o imposto sindical compulsório, onde todos os trabalhadores formais deveriam pagar o equivalente a um dia de trabalho por ano para o Ministério do Trabalho, de onde parte era repassada aos líderes sindicais.
. A propaganda oficial, valorização do trabalho: O mesmo DIP era responsável também pela propaganda de Estado. A figura de Vargas é explorada como o ‘pai dos pobres’ e coisas do gênero. É criado o programa de rádio Hora do Brasil, passado em rede nacional em horário nobre com notícias do governo e do país feitas pelo DIP. Ainda, há uma ideologia de valorização do trabalho e do trabalhador e desvalorização do malandro.
. O papel diferente do Estado: O Estado passa a dotar uma postura mais centralizadora, intervencionista e planejadora. Novos impostos são criados, como o imposto de renda. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é criado em 1938, dando mais informações sobre o país. E é criado também o Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), que centralizava a administração pública.
. O novo modelo de industrialização: O Estado passa a adotar uma política intervencionista e planeja o desenvolvimento. Além disso, toda a legislação trabalhista fortalecia o mercado interno. Vargas monta um plano quinquenal com enfoque na indústria de base em 1939 prevendo: uma indústria siderúrgica, uma fábrica de aviões, construção de hidrelétricas, ferrovias, uma hidrovia no vale do São Francisco e compra de navios e aviões de guerra alemães. A Segunda Guerra Mundial iria ajudar o seu plano de industrialização e o Brasil exportou pela primeira vez na história bens industrializados ao longo da guerra.
. As estatais: Seguindo o plano quinquenal, várias empresas estatais foram criadas em áreas que não havia capital nacional suficiente. Foram criadas: a Vale do Rio Doce em 1942 que explorava os minérios nacionais; a Fábrica Nacional de Motores em 1943 na cidade do Rio; a Álcalis em 1943, uma indústria química; a Companhia Hidrelétrica do São Francisco em 1945; e, finalmente, a Companhia Siderúrgica Nacional – CSN
– em 1941 na cidade de Volta Redonda com empréstimos norte-americanos. A CSN se ligava à produção da Vale por ferrovia e recebia o carvão de Santa Catarina pelo mar, trazido em ferrovias do Rio de Janeiro.
. A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT): Toda legislação trabalhista, mais alguns benefícios, como o salário mínimo nacional – de 1940 –, foram reunidos em 1943 na CLT. Essa só protegia os trabalhadores urbanos, os rurais não gozam dos mesmos direitos.
. O Brasil na Segunda Guerra: Havia dentro do governo uma divisão entre ministros e altos funcionários que tendiam para o Eixo e outros que tendiam para os EUA durante a 2a Guerra. Vargas aproximou-se dos EUA após receber o empréstimo de um banco norte-americano para a construção da CSN e ao perceber que poderia ser invadido por tropas daquele país. Em 1942, libera Natal e Fernando de Noronha para a presença de militares norte-americanos e após perder 18 navios, declara guerra ao Eixo. O Brasil ajuda com matérias-primas e com a Força Expedicionária Brasileira – FEB –, força com 23 mil homens que foi lutar na Itália.
. A cultura no Estado Novo: O período 1934-45 é chamado de Tempos Capanema na área da cultura, devido à ação desse ministro no Ministério de Educação e Saúde (MES). Ele impôs uma autoritária política cultural em um modelo nacional que unia hierarquicamente o erudito e o popular. Houve ainda um grande incentivo à educação básica no período.

A República de 1945

1. Introdução:
A República que vai de 1945 a 1964 é uma continuação de certas práticas políticas e da lógica do Estado Novo (1937-45). O que prevalece nos dois períodos é o populismo. Este é um fenômeno latino-americano de meados do século XX. Nele, há a manipulação da massa trabalhadora por líderes políticos, mas ao mesmo tempo, há o reconhecimento da cidadania e concessões aos trabalhadores.

2. A queda de Getúlio:
. Os ares da redemocratização: Em 1943, com a derrota alemã em Stalingrado, a invasão do Sul da Itália pelas tropas aliadas, e a vitória sobre os japoneses em Midway, fica clara que a vitória aliada na Segunda Guerra seria apenas questão de tempo. Os líderes aliados passam a ter reuniões periódicas para decidir pelo futuro da Europa e do mundo. A vitória sobre o nazismo e o fascismo representava a vitória da democracia sobre ditaduras ultra-autoritárias. Há um vento de democratização no mundo. Com as tropas brasileiras lutando ao lado das forças democráticas contra o fascismo, inicia-se uma pressão pela democracia no Brasil.
. A pressão interna pela democracia: Nesse mesmo ano de 1943 surge uma oposição a Vargas que exige a democracia. Este a promete para o fim da guerra. Acabando a guerra em 1945, há grandes agitações nas cidades pela democratização do país. Vargas dá a anistia aos presos políticos.
. Os novos partidos: Nesse contexto, ressurgem os partidos no país. Do próprio aparato do Estado Novo, surgem o PSD – Partido Social Democrático – e o PTB – Partido Trabalhista Brasileiro. O primeiro era composto por grandes proprietários e era ligado a Getúlio, foi o partido mais forte durante a nova democracia. O PTB também vem do aparato governamental, é constituído por sindicalistas e simpatizantes da causa trabalhista. A UDN – União Democrática Nacional – é um partido elitista assim como o PSD e é forte, porém é duramente anti-getulista. Da UDN depois surgirá o PSB – Partido Socialista Brasileiro. Ainda, o PCB é legalizado.
. O queremismo: Um grupo de trabalhistas cria o movimento Queremos Vargas ou queremismo, defendendo a continuidade de Vargas no poder. O PCB apóia o movimento, inclusive o seu líder recém- liberto pela lei de anistia, Luís Carlos Prestes. Isso se deve a uma orientação do Komintern de se apoiar frentes nacionais anti-imperialistas e anti-fascistas.
. A queda de Getúlio Vargas: Vargas é derrubado em outubro de 1945 e o poder vai provisoriamente para o poder Judiciário. Este convoca a nova Assembléia Constituinte e novas eleições. O ex-ministro do Estado Novo, o general Eurico Gaspar Dutra é eleito presidente pela chapa PSD-PTB.

3. O governo Dutra:
. A nova Constituição: A Constituição de 1946 diminui novamente o poder do Executivo, onde os ministros devem prestar contas ao Legislativo e permitindo ainda o mecanismo das Comissões Parlamentares de Inquérito – as CPIs. A carta mantém a legislação trabalhista do período varguista.
. O alinhamento na Guerra Fria: Por decisão do presidente, o país se alinha ao bloco dos Estados Unidos nesse período. O país faz um tratado de assistência mútua e acordos militares com os EUA. Seguindo a lógica do alinhamento, o Brasil cortou relações diplomáticas com a União Soviética e levou o PCB à ilegalidade em 1947.
. A abertura econômica: Dutra recebeu uma economia bem organizada, saneada e com ampla possibilidade de crescimento. Vargas havia criado um modelo de desenvolvimento baseado no capital estatal e no capital privado nacional, com uma participação menor do capital internacional. Seguindo a lógica do alinhamento, ele abre a economia para as multinacionais, enfraquecendo o empresariado nacional. Mesmo assim, o crescimento econômico no período foi altíssimo.
. O salário-mínimo: Apesar de todo o crescimento econômico e desenvolvimento em geral, Dutra congela o valor do salário-mínimo em sua gestão, fazendo esse salário se desvalorizar. Este surgiu um 1940 e equivaleria a R$828,00 – este e todos os outros valores são equivalentes ao Real de 2004. O salário-mínimo retoma o seu valor no período entre 1952 e 1964, chegando ao ápice de R$1.036,00 em 1957. Após o golpe de 1964, o salário-mínimo seria novamente congelado por 8 anos, chegando ao final da ditadura com um valor próximo ao atual.

A República populista, nacionalismo econômico

1. Introdução:
Vargas voltaria ao poder eleito pelo voto popular em 1951, ficando até 1954. Ele retoma uma política de desenvolvimento autônomo nacionalista com amplas concessões às classes populares. Acaba gerando uma forte oposição ao seu projeto, dentro e fora do país. O desfecho dessa história é bem conhecido.

2. A volta de Vargas ao poder:
. A eleição de Getúlio Vargas: Vargas – que estava em exílio político em sua cidade natal, São Borja – lança-se a presidente da República em 1951 pelo PTB, sem o apoio do PSD, e vence.
. O projeto nacionalista: Vargas cria um amplo projeto de desenvolvimento de caráter fortemente nacionalista, que priorizaria o fortalecimento do capital nacional. Passa a adotar uma política externa mais independente, sofrendo retaliações do presidente norte-americano, Esienhower. Este rompe o acordo de desenvolvimento com o Brasil.
. A aliança com os trabalhadores: Vargas pretendia reforçar a aliança populista com os trabalhadores, prevendo novas concessões sociais. Foi nomeado para ministro do Trabalho João Goulart, que chegou a criar um projeto de aumento de 100% do salário mínimo, não aceito pelo Congresso.
. O BNDE: É criado no governo Vargas o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) – que depois foi acrescido de um ‘s’ de social e passou a se chamar BNDES. Este passou a ser, a partir de então, um dos principais mecanismos de investimento e desenvolvimento, principalmente para o capital nacional. Ele usa recursos da União e de impostos trabalhistas e empresta para projetos de investimento.
. A Petrobrás: O ápice do projeto nacionalista de Vargas foi a criação da Petrobrás em 1953, empresa estatal que teria o monopólio sobre a exploração do petróleo no país. Esse monopólio só deixou de existir no primeiro governo FHC.
. O projeto inconcluso da Eletrobrás: Vargas criara ainda um projeto de uma ampla estatal, a Eletrobrás, que seguiria o exemplo da Petrobrás, unificando o sistema de geração e distribuição de energia no país. Não chegou a ficar pronto, mas a empresa foi criada na ditadura militar.
. A oposição ao nacionalismo: Há uma forte oposição ao projeto de Vargas, tanto dentro como fora do país. Essa oposição conservadora é, muitas vezes, ligada ao capital internacional. A principal figura dessa oposição era Carlos Lacerda, jornalista do Rio de Janeiro, membro da UDN.
. O suicídio: Lacerda sofre um atentado perto de sua casa, morrendo um militar que estava com ele. Descobre-se que o atentado tinha sido forjado pelo chefe da segurança pessoal de Vargas, o que leva ao pedido de renúncia de Getúlio. Havia ainda denúncias de corrupção no governo. Membros da alta cúpula militar exigem a renúncia de Vargas. Este, então, suicida-se, causando um grande alvoroço popular na cidade do Rio de Janeiro. O jornal Tribuna da Imprensa de Carlos Lacerda foi apedrejado pela população revoltosa e o mesmo Lacerda teve que fugir da cidade temporariamente.

Comunitário.Vetor

ERA VARGAS
QUESTÕES

(UESPI) - Universidade Estadual do Piauí -
Questão 1:
A primeira emissora de rádio do Piauí foi, segundo o historiador Alcides Nascimento, a Rádio Educadora de Parnaíba, inaugurada na década de 1940, cerca de dezoito anos após ter surgido a primeira estação de rádio do Brasil. Como se sabe, o rádio foi fortemente utilizado como instrumento de propaganda política por alguns governos “populistas” no Brasil, entre os quais se destaca o do presidente:
A - Humberto Castelo Branco.
B - Getúlio Vargas.
C - Prudente de Morais.
D - Ernesto Geisel.
E - José Sarney.

(UEAP) - Universidade do Estado do Amapá -
Questão 2:
2
Fonte: Acervo do Museu Joaquim Caetano da Silva, Macapá/AP.
A imagem acima retrata o presidente Getúlio Vargas e Janary Nunes, primeiro Governador do Território Federal do Amapá. Sobre o processo de escolha de Janary para governar o Território pode-se afirmar:
A - O sistema de interventoria, iniciado na década de 1930, como forma de administração dos Estados, possibilitou a escolha de Janary, apesar do seu total desconhecimento da região.
B - Vargas, apesar de possuir a prerrogativa de livre escolha dos governantes, admitiu que a população se manifestasse a favor de seus pretendentes para governar o Território.
C - A escolha de Janary como governador demarca a questão de que Vargas nomeou pessoas para o cargo que não manifestavam disposição para assumi-lo e nem conheciam a região.
D - A nomeação de Janary Nunes teve como fator decisivo o fato dele ser militar, de conhecer a região e de não ter exercido função civil anteriormente.
E - Janary Nunes foi nomeado apesar dele não se identificar com a política vigente traçada por Vargas.

(UNAMA/PA) - Universidade da Amazônia -
Questão 3:
“Oh! seu Oscar
Cheguei cansado do trabalho,
Logo a vizinha me falou
Oh! Seu Oscar, ta fazendo meia hora.
Que tua mulher foi-se embora
E um bilhete deixou
O bilhete assim dizia:
Não posso mais
Eu quero é viver na orgia!
Fiz tudo para ver seu bem – estar
Até no cais do porto eu fui parar
Martirizando meu corpo noite e dia
Mas tudo em vão, ela é da orgia.”
O samba da dupla Ataulfo Alves e Wilson Batista, “Oh! Seu Oscar”, foi sucesso no carnaval de 1940 na voz de Ciro Monteiro. Esse samba é uma:
A - afirmação da ideologia trabalhista pregada pelo Estado Novo, que exalta o trabalho e o trabalhador brasileiro.
B - associação do trabalho a sacrifício, cansaço e martírio, se contrapondo à ideologia do trabalhismo presente no Estado Novo.
C - negação à vida boêmia, pois a “mulher de seu Oscar” não aguentou a vida de orgia do marido e o abandonou, o que reforçava a necessidade do trabalho pelo governo Varguista.
D - exaltação à vida de um trabalhador do porto que trabalha muito para dar conforto à mulher e é destacado pelo governo de Vargas como um exemplo a ser seguido pelos demais trabalhadores.

(UFAM) - Universidade Federal do Amazonas -
Questão 4:
“Este é tempo de partido,
tempo de homens partidos.
Em vão percorremos volumes,
viajamos e nos colorimos.
A hora pressentida esmigalha-se em pó na rua.
Os homens pedem carne. Fogo. Sapatos.
As leis não bastam. Os lírios não nascem
da lei. Meu nome é tumulto, e escreve-se
na pedra”.
Em “Nosso tempo”, poema publicado em 1945, Carlos Drummond de Andrade revela o estado de ânimo da parcela mais consciente da sociedade brasileira, recém-saída do regime político, que iniciara em 1937, conhecido sob o nome de Estado Novo e comandado pelo presidente Getúlio Vargas. Sobre o regime estadonovista, é correto afirmar que:
A - Foi um regime de inspiração fascista, que restringiu a liberdade de imprensa e suprimiu a autonomia dos Estados da federação.
B - Foi um regime de inspiração fascista, que desenvolveu o sentimento de exaltação patriótica, cujo estímulo vinha da ideologia liberal.
C - Foi um regime de inspiração fascista, cujo principal órgão administrativo (DASP) controlava não apenas todos os serviços públicos, mas também as centrais sindicais.
D - Foi um regime de inspiração fascista, que proporcionou uma política protecionista e nacionalista, atraindo os investimentos dos grandes proprietários rurais.
E - Foi um regime de inspiração fascista, que recebeu o apoio de grupos civis e militares nacionais e estrangeiros para a manutenção das políticas liberais.

(UNIR/RO) - Fundação Universidade Federal de Rondônia -
Questão 5: Em 1937, o Governo Vargas implantou o Estado Novo. Sobre esse período, é correto afirmar:
A - Foi um período de intenso combate ao crime organizado, no qual as quadrilhas de tráfico internacional de armas e drogas estiveram desarticuladas.
B - Foi um período de intenso avanço das liberdades democráticas, no qual o Partido Comunista Brasileiro lançou a candidatura de Luis Carlos Prestes a uma vaga na Câmara dos Deputados.
C - Foi marcado por uma ditadura política violenta na qual os direitos e liberdades democráticos foram severamente limitados e os opositores presos, tendo sido alguns deportados.
D - Foi um período marcado por rigorosa política de segurança nas ruas do Rio de Janeiro, protegendo os cidadãos da ação de assaltantes e inibindo a prostituição.
E - Foi um período de grandes avanços na política externa, notadamente pelo estreitamento de relações entre o Brasil e os países do Leste Europeu.

(UNIT/SE) - Universidade Tiradentes -
Questão 6:
Analise o texto.
A Constituição de 1937 estabeleceu que: "O ensino pré-vocacional profissional destinado às classes menos favorecidas é em matéria de educação o primeiro dever de Estado. Cumpre-lhe dar execução a esse dever, fundando institutos de ensino profissional e subsidiando os de iniciativa dos Estados, dos Municípios e dos indivíduos ou associações particulares e profissionais".
(CAMPANHOLE, Adriano & CAMPANHOLE, Hilton Lobo. Constituições do Brasil. São Paulo: Atlas, 1981)
A partir do conhecimento e da análise do texto da Constituição, é possível afirmar que a política educacional do Estado Novo
A - reconhece o direito universal ao acesso à educação e a prática democrática de fornecer a todos os cidadãos uma formação baseada nos princípios da igualdade social.
B - pode ser considerada democrática, uma vez que as decisões relacionadas à educação escolar resultavam da ampla discussão que o governo fazia com educadores.
C - previa a criação de um sistema educacional público, igualitário e permanente para os cidadãos brasileiros independente de sua condição na estrutura social.
D - deu um salto qualitativo ao determinar que o Estado tinha o dever de garantir o direito à educação pública de qualidade a todas as crianças, jovens e adultos do país.
E - institucionalizou uma visão preconceituosa que reforçava as diferenças entre trabalho intelectual e manual, separação que marcou as relações sociais desde a época da escravidão.

(UFPB) - Universidade Federal da Paraíba -
Questão 7:
O governo Vargas tornou-se sinônimo de intervenção estatal. Embora essa política intervencionista tenha adquirido força no Estado Novo, pode ser percebida durante toda a chamada Era Vargas.
Sobre a Era Vargas, é correto afirmar:
A - O Departamento de Imprensa e Propaganda, embora impusesse limitações à imprensa, seguiu a orientação do estado, sem propaganda do governo e sem influência sobre a opinião pública.
B - O governo, na questão agrícola, extinguiu diversos institutos, entre eles o do Açúcar e do Álcool, o do Pinho, o do Mate e o do cacau, e centralizou as ações do Ministério da Agricultura.
C - Os principais opositores do governo foram facilmente cooptados pela política governamental de conciliação e políticos com visões opostas, como Luiz Carlos Prestes e Plínio Salgado, atuaram como ministros de Vargas.
D - O movimento sindical passou a ser tutelado já no início do primeiro governo Vargas, com a Lei de Sindicalização (março de 1931) e, em decorrência, o sindicato tornou-se um colaborador do Estado, com o objetivo de intermediação e atenuação do conflito entre capital e trabalho.
E - O Brasil, com a implantação do Estado Novo, conseguiu a tão sonhada paz social, e o governo Vargas implantou, pela via da conciliação política, um governo de coalizão entre socialistas e integralistas.

(UFAL) - Universidade Federal de Alagoas -
Questão 8:
As rebeliões políticas nem sempre indicam mudanças radicais. No período de 1930 a 1945, politicamente, o Brasil:
A - concretizou as liberdades democráticas, com a derrubada das oligarquias e a renovação do Congresso Nacional.
B - conviveu com práticas autoritárias, sendo a Constituição de 1937, um exemplo da centralização e da falta da democracia.
C - modernizou sua economia, com a implantação de indústrias de base e a defesa da liberdade sindical.
D - consolidou o poder das oligarquias do Sudeste, atendendo aos pedidos proprietários das usinas de açúcar.
E - afirmou um modelo fascista, imitando o governo de Mussolini e incentivando preconceitos raciais.

(IFPE) - Instituto Federal de Pernambuco -
Questão 9:
“O Estado que surge do movimento de 30, tendo à sua frente o homem que iria marcar a política brasileira durante quase um quarto de século – Getúlio Vargas –, tem muitas características novas.” (Vita, Álvaro de. Sociologia da Sociedade Brasileira, p. 186).
Sobre o período Getulista (1930-1945), é correto afirmar:
A - Getúlio Vargas implantou no país um regime fascista, nos moldes do fascismo italiano.
B - Foi criada, no período getulista, a Petrobrás, confirmando seu liberalismo econômico.
C - Foram criadas as primeiras leis trabalhistas, a exemplo do seguro-desemprego e do PIS/PASEP.
D - Foi estabelecido o culto popular do chefe de Estado, Getúlio Vargas, a partir de 1937.
E - O poder político passou a ser monopólio do Congresso Nacional, em comunhão com os interesses continuístas de Vargas.

(UPE) - Universidade de Pernambuco -
Questão 10:
Viver a democracia era o desejo de muitos grupos políticos existentes no Brasil dos anos 1930. No entanto, o governo de Getúlio Vargas seguia outros caminhos, enfrentando as oposições.
Com a Constituição de 1937, Getúlio Vargas
A - centralizou mais ainda o poder político, firmando o autoritarismo.
B - procurou modernizar a sociedade, multiplicando os partidos políticos.
C - refez a legislação sindical, garantindo as reivindicações operárias.
D - fortaleceu normas liberais, sem, contudo, deixar seu poder de centralizador.
E - trouxe ideias sociais mais avançadas, imitando modelos europeus.

(UFRN/RN) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte -
Questão 11:
No dia 10 de fevereiro de 1944, uma crônica publicada no jornal O Diário retratou aspectos do cotidiano da cidade de Natal, nos seguintes termos:
“Meio displicente o cronista entrou no café. [...] tipos de uma outra raça, a que a uniformidade das fardas cáquis emprestava um tom militar, enchiam as mesas. [...] A algaravia que se falava era estranha. [...] Sobre a fala de alguns quepes, o brasão de Suas Majestades Britânicas, ou as iniciais simbólicas da RAF canadense. A maioria, porém, era de gente da América [...]. O cronista olhou para os lados, curioso. Brasileiro, ele apenas. Sim, também as pequenas garçonnettes [...]. No entanto, paisagem humana se mesclasse de exemplares de terras diferentes...”
Apud PEDREIRA, Flávia de Sá. Chiclete eu misturo com banana: carnaval e cotidiano de guerra em Natal. Natal: EDUFRN, 2005. p. 217.
Considerando-se o fragmento textual acima e as informações históricas sobre o período a que ele se refere, é correto afirmar:
A - Pela proximidade com a África e por ter sediado importantes bases militares dos Estados Unidos, Natal foi alvo de esporádicos ataques das tropas da Alemanha.
B - Os natalenses passaram a rejeitar, paulatinamente, os hábitos dos estrangeiros, como os estilos musicais norte-americanos, o uso de roupas informais e de palavras da língua inglesa.
C - O início da guerra e a ameaça de bombardeios aéreos mudaram o clima de festa em que Natal vivia e acirraram, ainda mais, as rivalidades entre brasileiros e norte-americanos.
D - A presença de um grande contingente de militares de outros países e a circulação de moeda estrangeira agitaram, de forma significativa, a vida da outrora pacata Natal.

(UFRN/RN) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte -
Questão 12:
As imagens abaixo fazem referência a duas das mais ativas agremiações políticas brasileiras da década de 1930.
12
Sobre as agremiações políticas às quais essas imagens estão vinculadas, é correto afirmar:
A - Eram profundamente influenciadas pelos ideais anarquistas e comunistas, que, a partir da Europa, se difundiram para o Brasil.
B - Estavam em posições ideológicas antagônicas, que refletiam o contexto de polarização existente na Europa.
C - Participaram de um governo de coalizão com Vargas, após o golpe de 1937, que instituiu o Estado Novo no Brasil.
D - Difundiram o ideário nazifascista, proposto pelos comunistas e integralistas, base ideológica do Estado Novo.

(FGV/SP) - Fundação Getúlio Vargas - São Paulo -
Questão 13:
Havia uma certa combinação [...] de que, ao Manifesto dos mineiros, se seguiria um manifesto dos baianos, no mesmo sentido. Havia contatos com alguns elementos baianos, professores de direito, antigos deputados estaduais e federais, sobretudo mais moços, como Luís Viana Filho e Aliomar Baleeiro. Mas diante da represália do governo ao Manifesto dos mineiros, os baianos acharam que não valeria a pena sacrifício inútil.
[Depoimento de Dario de Almeida Magalhães in Valentina da Rocha Lima (coordenação), Getúlio – uma história oral]
O Manifesto dos Mineiros
A - circulou clandestinamente a partir de novembro de 1935, em apoio aos militares desencadeadores da chamada Intentona Comunista.
B - foi escrito em 1935 e publicado em 1937, defendia uma presença mais forte do estado na atividade econômica e nos planos estratégicos.
C - foi publicado em 1939, contou com apoio de lideranças sindicais reformistas e defendia a imediata entrada do Brasil na guerra ao lado das forças aliadas.
D - foi elaborado em 1941, por alguns interventores estaduais, como Adhemar de Barros, de São Paulo, e defendia a convocação de uma assembleia constituinte.
E - foi construído e publicado no contexto do envolvimento do Brasil na Segunda Guerra, em 1943, e defendia a redemocratização do Brasil.

(FGV/SP) - Fundação Getúlio Vargas - São Paulo -
Questão 14:
“A revolta paulista, chamada Revolução Constitucionalista, durou três meses e foi a mais importante guerra civil brasileira do século XX(...) Sua causa era praticamente inatacável: a restauração da legalidade, do governo constitucional. Mas seu espírito era conservador: buscava-se parar o carro das reformas e deter o tenentismo, restabelecer o controle federal pelos estados.”
CARVALHO, J.M. de, Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 100.
A respeito da situação política brasileira no início da década de 30, é correto afirmar:
A - A maior parte da oligarquia paulista havia aderido à Revolução dirigida por Getúlio Vargas ansiando por uma modernização no país que envolvesse uma reforma eleitoral, a centralização política federal e o reconhecimento dos direitos trabalhistas.
B - Apesar de derrotada militarmente, a revolta acabou levando à convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte com novas regras eleitorais, como o voto secreto que dificultava a ocorrência de fraudes e o direito de voto para as mulheres.
C - A maior parte da oligarquia paulista acabou por articular-se com Luís Carlos Prestes, ex-dirigente da coluna Prestes-Miguel Costa, que havia aderido ao comunismo e tornara-se a principal liderança política do Partido Comunista.
D - Os paulistas defendiam um amplo programa nacionalista e procuravam garantir o retorno da normalidade democrática quebrada com o movimento revolucionário de 1930, que representava os interesses dos setores oligárquicos dos diversos estados da federação.
E - A revolução Constitucionalista foi inicialmente uma revolta da oligarquia paulista e sofreu, posteriormente, um processo de radicalização política que levaria à intensificação de greves e manifestações populares em todo o país, em prol da democracia.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 15:
“(...) Preciso de vós, trabalhadores do Brasil, meus amigos, meus companheiros de uma longa jornada (...). Preciso de vossa união; preciso que vos organizeis solidamente em sindicatos, preciso que formeis um bloco forte e coeso ao lado do governo (...). Preciso de vossa união para lutar contra os sabotadores, para que eu não fique prisioneiro dos interesses dos especuladores e dos gananciosos, em prejuízo dos interesses do povo.”
Getúlio Vargas, no Estádio Vasco da Gama, 01/05/1951.
Considere o segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954), o trecho acima e EXAMINE as afirmativas:
I – Vargas se dirige aos “trabalhadores do Brasil”, urbanos e rurais, beneficiários da legislação trabalhista implantada durante o seu primeiro governo.
II – O tom de apelo para que os trabalhadores se unissem “ao lado do governo” evidencia a busca pelo apoio popular frente à oposição de setores militares e do empresariado brasileiro ligado ao capital internacional.
III – Sobre a união dos trabalhadores para “lutar contra os sabotadores”, Vargas está fazendo alusão aos comunistas, que pretendiam assumir o poder no Brasil naquela época.
IV – Ainda que se apresente como garantidor dos “interesses do povo”, defendendo a ampliação da legislação trabalhista, Vargas enfrenta reivindicações dos trabalhadores, então atingidos pela alta do custo de vida.
Assinale a alternativa correta:
A - Somente as afirmativas I e III estão corretas.
B - Somente as afirmativas I, II e III estão corretas.
C - Somente as afirmativas II e IV estão corretas.
D - Somente as afirmativas I, III e IV estão corretas.
E - Todas as afirmativas estão corretas.

(IBMEC) - Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais -
Questão 16:
–“Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História."
Este fragmento da carta-testamento de Getúlio Vargas marca o encerramento de uma carreira política extremamente rica, cujo doloroso ápice foi seu suicídio, em 24 de agosto de 1954.
Assinale o fator determinante para tão radical decisão do presidente:
A - as pressões dos grupos internacionais inconformados com a criação da Petrobras;
B - o possível envolvimento de Getúlio no atentado contra a vida do jornalista Carlos Lacerda;
C - os inúmeros processos abertos contra o presidente, permanentemente acusado de práticas corruptas em sua administração;
D - as repercussões de sua iniciativa de atrelar politicamente o Brasil à União Soviética, em plena Guerra Fria;
E - a comprovação de inúmeros casos de envolvimento do presidente com vedetes, cantoras e artistas de cinema, manchando sua reputação.

(UNIMONTES/MG) - Universidade Estadual de Montes Claros -
Questão 17:
Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma agressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio. [...] Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não será mais escravo de ninguém. [...] Lutei contra a espoliação do povo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte.
(Carta Testamento de Getúlio Vargas – 1954)
Acerca do contexto e personagem identificados no documento citado, é INCORRETO afirmar que
A - a referência à escravidão feita pelo ex-presidente é um recurso de retórica para afirmar sua identificação com os trabalhadores.
B - os mais poderosos adversários de Vargas nessa conjuntura, os quais ele alega agredi-lo constantemente, são os comunistas liderados por Luiz Carlos Prestes.
C - a UDN, oposição ao varguismo, pagou um alto preço político por isso, como evidenciou a eleição de JK.
D - o mais duradouro legado varguista, a legislação trabalhista, permaneceu sem sofrer grandes alterações por praticamente todas as décadas subsequentes a sua morte.

(CEFET/MG) - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais -
Questão 18:
Analise a tabela abaixo, que traz informações sobre o período da Era Vargas:
IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS POR PAÍS EXPORTADOR, EM PERCENTUAIS.

1934
1938
Estados Unidos
24
24
Inglaterra
17
10
Alemanha
14
25
Outros
45
41
Total
100
100
FONTE: CAMPOS, André Luiz Vieira. Políticas internacionais de Saúde na Era Vargas: o Serviço Especial de Saúde Pública, 1942-1960. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. p. 38.
Considerando-se a política de comércio exterior nesse período e as informações obtidas na tabela, é correto afirmar que o
A - comércio exterior do Brasil estava imune aos conflitos políticos internacionais que caracterizavam o período.
B - projeto de construção do Estado pautou-se pelo incremento do mercado interno em detrimento das importações.
C - início da ditadura varguista demonstra que as aproximações do governo com o regime nazista eram ideológicas e comerciais.
D - período de prosperidade europeia da belle époque provocou o alto índice de comercialização com o mercado brasileiro.
E - incentivo na criação das Companhias Vale do Rio Doce e Siderúrgica Nacional foi decisivo para a boa relação comercial com os EUA.

(UFAM) - Universidade Federal do Amazonas -
Questão 19:
No início dos anos 30, o quadro mundial assinalaria o fim do liberalismo, com a crescente intervenção do Estado na economia. Nos Estados Unidos, a crise de 1929, que abalara profundamente a confiança depositada nas “leis de mercado”, cedeu lugar, em 1932, ao New Deal de Franklin Delano Roosevelt, base para a construção de um Estado de bem-estar social.
Qual a conjuntura política brasileira na década de 30?
A - Ao tentar superar as pressões regionais, a máquina governamental nomeou interventores para os estados e propôs uma nova constituição que restringiu os poderes dos governadores.
B - A chamada “república paulista”, elite política que se inspirava no positivismo de Augusto Comte, foi responsável pela grande reforma implementada no Estado brasileiro.
C - Liderada por Getúlio Vargas, essa elite construiu um aparelho de Estado politicamente centralizado em oposição à autonomia regional estimulada pelo sistema político da República Velha.
D - Com o esgotamento da República Velha, a nova década exigia um novo sistema político capaz de dar continuidade ao processo de industrialização em escala nacional e redefinir as relações entre Estado e sociedade.
E - Com uma plataforma política incluindo reformas significativas, como o voto secreto e a criação de leis trabalhistas, Vargas chegou ao poder por meio da aliança entre Minas e São Paulo denominada de “café com leite”.

(UFAC) - Universidade Federal do Acre -
Questão 20:
Partido Político rival dos getulistas, adepto do liberalismo. Era contrário ao trabalhismo porque não aceitava o nacionalismo e nem intervenção do Estado na economia. Também conhecido como o partido dos Bacharéis. O empresário e jornalista Carlos Lacerda era a figura mais destacada desse Partido. Marque a alternativa correta indicando o nome desse partido:
A - UDN (União Democrática Nacional);
B - PTB (Partido Trabalhista Brasileiro);
C - PSD (Partido Social Democrático);
D - PC do B (Partido Comunista do Brasil);
E - ARENA (Aliança Renovadora Nacional);

Copyright © 1999 - 2012. Portal Educacional . Todos os direitos reservados.
Questões de Vestibular: História - Brasil - Era Vargas

(UNAMA/PA) - Universidade da Amazônia -
Questão 21:
“Em toda a Europa, surgiram regimes de direita nacionalistas e autoritários, que reagiram tanto ao Estado liberal em crise quanto ao comunismo emergente.”
(Isto É, 21/11/2007, p.41)
O Brasil, da década de 1930, seguindo a tendência acima:
A - implanta o Estado Novo em 10 de novembro de 1937, inspirado nos regimes fortes da direita como o fascismo, o nazismo e o corporativismo.
B - desencadeia a Revolução de 1930, que derruba o estado democrático implantado na primeira república.
C - inicia uma série de levantes liderados pelo tenentes, que tinham como base o discurso positivista.
D - realiza um plebiscito nacional, cujo objetivo era consolidar a permanência de Getúlio Vargas no poder por um período de mais 7 anos.

(UFPA) - Universidade Federal do Pará -
Questão 22:
A paráfrase do Credo católico, abaixo transcrita, expressa a visão dos poetas cordelistas em relação a Getúlio Vargas.
“Creio em Getúlio Vargas, todo poderoso, criador das leis trabalhistas.
Creio no Rio Grande do Sul e no seu filho, nosso patrono o qual foi concebido pela Revolução de 30 [...]”.
(CURRAN, Mark. História do Brasil em Cordel. São Paulo: Edusp, 2001. p. 128.)
Sobre a relação entre o poder e prestígio de Vargas e sua associação com a criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), referida no texto acima, é correto afirmar:
A - A CLT tornou-se um marco ao estabelecer o salário-mínimo, férias, pensões, horas de trabalho, entre outras medidas, que implantaram um programa de reforma social direcionado aos trabalhadores urbanos.
B - O conteúdo das leis trabalhistas de inspiração fascista foi importante, pois estabeleceu direitos e garantias aos trabalhadores urbanos, inclusive permitiu que cada categoria negociasse em separado com os patrões, sem intermediação do Estado.
C - O mundo do trabalho no Brasil, na década de 1930, foi beneficiado com a organização de leis que colocavam o capitalismo industrial subordinado aos interesses dos trabalhadores urbanos e rurais que usufruíam férias, pensões e outros benefícios sociais.
D - A partir da Consolidação das Leis do Trabalho, os operários brasileiros, além de garantirem bons salários, conseguiram que o governo getulista concedesse ampla liberdade ao exercício da militância e da organização da classe trabalhadora.
E - O Estado varguista, ao criar uma legislação trabalhista, não interferiu legalmente nas relações de trabalho cotidianas, mesmo que tenha definido a remuneração mínima e os procedimentos para a solução de disputas individuais e coletivas.

(UFGD/MS) Universidade Federal da Grande Dourados -
Questão 23:
A crise financeira que assolou o Planeta em 2008 foi muito noticiada pela imprensa brasileira. Muitos analistas econômicos acabaram por compará-la ao processo que levou à quebra da bolsa de Nova Iorque, em 1929, e ao início da Grande Depressão. Quanto à reação do Brasil à crise mundial de 1929 e seus reflexos, assinale a alternativa correta.
A - Um dos efeitos da crise na economia brasileira foi a queda do preço do café, motivo pelo qual Washington Luís, antecipando-se às propostas dos partidários de Getúlio Vargas, promoveu uma política de valorização daquele produto, efetuando sua compra, estocagem e queima.
B - Seguindo os princípios propostos pelo economista Keynes, Getúlio Vargas implementou no Brasil uma política que previa a não intervenção do Estado na economia. Essa forma de organização político-econômica ficou conhecida como internacionalista.
C - Se, por um lado, a Grande Depressão atingiu negativamente a cafeicultura, por outro, contribuiu para o desenvolvimento da indústria brasileira no processo conhecido como “industrialização por substituição de importações”.
D - Para pôr fim aos reflexos da crise mundial, o governo brasileiro investiu na democratização das instituições. O fim da política do café com leite e a implantação do Estado Novo são exemplos dessa política.
E - Primeiramente Washington Luís, depois Getúlio Vargas, para fortalecer o mercado financeiro, disponibilizaram créditos aos investidores internacionais, desestimulando a produção industrial e fortalecendo o setor primário, tido como a única fonte de riqueza de um país.

(UNEMAT/MT) - Universidade do Estado de Mato Grosso -
Questão 24:
Entre 1930 e 1937, a sociedade brasileira presenciou forte polarização política, tendo, de um lado, a Aliança Integralista Brasileira (AIB) e, de outro, a Aliança Nacional Libertadora (ANL).
Sobre essas duas frentes de luta, pode-se afirmar.
A - A AIB estava constituída de várias correntes políticas, entre elas, os tenentes, os comunistas e socialistas.
B - A ANL foi criada com o objetivo de combater a ameaça comunista.
C - A ANL teve a adesão de comunistas com o objetivo de conter o crescimento do movimento fascista representado pela AIB.
D - Apesar da polarização ideológica entre a ANL e a AIB, a polícia conseguiu evitar confrontos nas manifestações realizadas pelas duas frentes.
E - Não há nenhuma relação entre o golpe do Estado Novo, em 1937, e os conflitos e entre a ANL e a AIB com a consequente radicalização do quadro político no Brasil.

(UNEMAT/MT) - Universidade do Estado de Mato Grosso -
Questão 25:
O Estado Novo (1937-1945) investiu de modo significativo na ampliação das formas de comunicação com a população e atuou de forma vigorosa no campo cultural, educacional e na propaganda como forma de difusão do regime.
Sobre a política de propaganda do Estado Novo, assinale a alternativa incorreta.
A - O DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) foi o órgão responsável pela coordenação da propaganda do regime.
B - Apesar de sua importância como veículo de comunicação, o rádio foi considerado ineficaz para os propósitos propagandísticos do regime varguista.
C - O maestro Villa-Lobos contou com o apoio do regime para a formação de corais de professores e alunos que reuniam de 30 a 40 mil vozes.
D - Em 1942, o sistema de ensino foi reformado e unificado através da Lei Orgânica do Ensino Secundário.
E - Entre 1937 e 1945, o Estado criou serviços na área de radiodifusão, ampliando de modo significativo sua eficácia na difusão do regime.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 26:
Sobre a caracterização do Populismo na política brasileira, durante a Era Vargas, considere:
I – Expressão da emergência das classes populares no cenário político das primeiras décadas do século XX.
II – Resultado da crise aguda do sistema liberal-oligárquico após 1929.
III – Ação deliberada das forças de oposição a Vargas, interessadas na desestabilização de seu governo.
IV – Efeito do surgimento do sindicalismo de resultados, organizado para ampliar os avanços sociais da classe trabalhadora.
São características do Populismo no Brasil
A - III e IV, apenas.
B - I e III, apenas.
C - I e II, apenas.
D - II e IV, apenas.
E - I, III e IV, apenas.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 27:
O Governo Vargas, no período do Estado Novo (1937-1945), é caracterizado por sua proximidade ideológica com regimes de força vigentes no mundo neste período, notadamente o nazifascismo. No Brasil, esta relação se expressou também a partir do uso da propaganda política de massa, divulgada sob controle direto do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). Em relação ao Governo Vargas no Estado Novo e a propaganda política por ele veiculada, assinale a afirmativa correta.
A - Importou da Alemanha nazista, em todas as suas proporções, o seu sistema de propaganda política e o implantou no Brasil com caráter totalitário, com vistas a conseguir legitimidade às iniciativas do governo.
B - Utilizou uma propaganda política inspirada no modelo nazista e a partir disto desenvolveu uma lógica de construção e divulgação da imagem do regime estadonovista, do seu chefe, que os identificasse com o sentimento nacional e com o povo.
C - Direcionou sua ação propagandística em favor do nacionalismo, da democracia e da liberdade política com vistas a conseguir maior legitimidade às suas políticas sociais, sobretudo a partir da criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e de políticas educacionais.
D - Fez uso da propaganda política contra os comunistas, embora não tivesse recebido apoio da Igreja Católica que, naquele momento, se aproximava da União Soviética para combater o nazifascismo.
E - Utilizou propaganda política feita por meio de rádio, cinema, TV e jornais e teve por objetivo contribuir para democratizar e desenvolver o Brasil.

(CEFET/BA) - Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia -
Questão 28:
Poema dos “aliancistas”
“O governo mais avacalhado
O Gegê sempre sorrindo
Por causa da nossa ‘Alianca’
Acabará caindo, acabará caindo
O Gegê está de calças na mão
Por causa da nossa Revolução
O povo todo está cansado
De ser explorado
Por este ladrão”
VIANNA, Marly de Almeida Gomes. Revolucionários de 35: sonho e realidade. Sao Paulo: Companhia das Letras, 1999
“Queremos nossa liberdade / Liberdade para pensar e falar / queremos escola para nossa criança / E queremos mais casas para nosso povo... Queremos viver sem opressão / Queremos progresso para nosso país”.
Samba de Ataulfo Alves, 1946.
Com base no poema cantado pelos “aliancistas”, no Samba de Ataulfo Alves e nos seus conhecimentos, sobre os primeiros anos do governo Vargas (1930-1945), é correto afirmar:
A - Como mostra a música de Ataulfo Alves, o samba de protesto foi bastante difundido durante o Estado Novo e teve como fundamento criticar o regime varguista e estimular sua deposição.
B - Tanto o samba como o poema demonstram que o primeiro período do governo Vargas foi caracterizado por uma tendência à redemocratização do Estado.
C - O samba de Ataulfo Alves pensa o Brasil como uma nação em desenvolvimento, e apropriou-se do movimento queremista para fortalecer seu apoio a Vargas.
D - O apelo às necessidades da população, como saúde e educação, cantadas no samba de Ataulfo Alves, tem apenas uma dimensão artística, já que essa não era a realidade do povo.
E - A passagem do samba de Ataulfo Alves “Queremos nossa liberdade/ Liberdade para pensar”, faz referência a um período ditatorial, justificado por Vargas em função de um suposto Plano Cohen, imputado aos comunistas, o que facilitou o recrudescimento da repressão e “justificou” a implantação do Estado Novo.

(CEFET/BA) - Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia -
Questão 29:
Acerca do processo histórico brasileiro no período Republicano, em particular na segunda metade do século XX, é correto afirmar:
A - O segundo Governo Vargas (1951-1954) foi caracterizado por forte orientação nacionalista, sendo um dos marcos desse período a imposição do monopólio estatal sobre a profusão do petróleo, considerada condição sine qua non para o desenvolvimento da nação.
B - Para o desenvolvimento da indústria brasileira, o período de Juscelino Kubitschek representou uma retração, já que o mesmo priorizou um desenvolvimento nacional radical, o que dificultou uma maior relação com o capital externo.
C - O discurso nacionalista sob a ótica desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek possuía um conteúdo idêntico ao de Vargas, já que ambos fortaleceram o capital externo, em detrimento da indústria nacional.
D - O período da ditadura militar foi marcado pela independência da economia nacional em relação ao capital externo, já que o lema na ditadura foi fortalecer o nacionalismo.
E - No final dos anos 80, surge no Brasil o modelo econômico caracterizado como neoliberalismo, que prega a intervenção do Estado na economia como forma de regular o mercado capitalista.

(UNIT/SE) - Universidade Tiradentes -
Questão 30:
Considere a manchete do jornal Última Hora.
(Antonio Pedro, Lizânias de Souza Lima e Yone de Carvalho. História do mundo ocidental. São Paulo: FTD, 2005. p. 448)
O fato histórico mencionado no jornal colocou fim a um mandato de Getúlio Vargas que teve início após
A - o golpe desencadeado pelas forças armadas.
B - o presidente ter sido eleito pelo voto popular.
C - a renúncia do presidente Eurico Gaspar Dutra.
D - a cassação do mandato de Washington Luiz.
E - a revogação completa da Constituição de 1946.

(UEPB) - Universidade Estadual da Paraíba -
Questão 31:
Como outras ditaduras contemporâneas, o Estado Novo varguista também tinha seu instrumento de difusão ideológica. O Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) impunha estrito controle sobre a vida cultural e a imprensa do país. Assinale a única alternativa incorreta.
A - Para criar o DIP, Vargas se inspirou no Ministério da Propaganda Alemã, que desde 1933 colocava os meios de comunicação de massa a serviço do governo nazista.
B - A função primordial do DIP era expor o projeto cultural, social, político e ideológico do regime. Era uma espécie de porta-voz do governo, que defendia as ideias consideradas estratégicas, a exemplo do projeto de ocupação da região central do Brasil.
C - O DIP propagava uma imagem positiva de uma nova ordem e para isso exigia a completa subordinação dos meios de comunicação – jornais, revistas, cinema e o rádio.
D - Mesmo preservando os interesses ideológicos do Estado, o DIP tratava o rádio como serviço de utilidade pública e dava às emissoras uma relativa liberdade, livrando-as de restrições e controles a que outros meios de comunicação precisavam submeter-se.
E - O DIP pautava sua atuação pela Constituição de 1937, exercendo censura prévia à imprensa, teatro, cinema e rádio para manter a ordem e a segurança pública.

(UFPB) - Universidade Federal da Paraíba -
Questão 32:
Vários acontecimentos dos anos 1920-30 exprimem um significativo processo de modernização econômico-social no Brasil, gerando conflitos de interesses entre segmentos médios urbanos e oligarquias rurais detentoras do poder. Na Paraíba, a ascensão de João Pessoa ao Governo (1928-1930) e algumas de suas ações, que atingiram interesses de coronéis, também podem ser inseridas nesse processo.
Sobre movimentos e ações conflituosas com a ordem oligárquica pré e pós-1930, é correto afirmar:
A - A Semana de Arte Moderna de 1922 sinalizou a emergência de uma nova maneira de conceber e produzir a arte, negadora dos modelos artísticos nacionais e a favor de sua substituição por modelos culturais internacionais na análise da realidade brasileira.
B - O Tenentismo foi um movimento militar de contestação política às oligarquias, dividido, desde o seu início, em duas vertentes: uma moderada, a favor de reformas políticas de cunho liberal, e outra radical, em defesa de uma revolução socialista.
C - Algumas medidas do Governo João Pessoa representaram certa modernização político-administrativa do estado da Paraíba, a exemplo do controle do comércio estadual e na indicação dos delegados de polícia.
D - A fundação do PCB (Partido Comunista Brasileiro), em 1922, constituiu-se na primeira expressão política anti-oligárquica da classe operária, fortalecida com o avanço da industrialização, principalmente em São Paulo.
E - A Revolução constitucionalista de 1932 foi uma guerra civil liderada por empresários, classes médias e operários contra as oligarquias cafeeiras paulistas, pelo estabelecimento de uma constituição amplamente democrática e cidadã.

(UNCISAL/AL) - Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas -
Questão 33:
Leia as afirmações sobre o Estado Novo (1937-1945), no Brasil.
I. Os intelectuais foram considerados adversários do regime e perseguidos pelo Ministro da Educação, Gustavo Capanema.
II. O departamento de Imprensa e Propaganda contribuiu para difundir a ideologia governamental.
III. O Estado estimulou a industrialização, investindo em setores estratégicos, como a siderurgia.
IV. Apesar da Constituição autoritária, os partidos políticos foram preservados.
Estão corretas apenas as afirmações,
A - I e IV.
B - I, II e III.
C - II, III e IV.
D - III e IV.
E - II e III.

(UECE) - Universidade Estadual do Ceará -
Questão 34:
Leia com atenção o fragmento da canção a seguir:
“Meu pai trabalhou muito
Que já nasci cansado
Ai patrão
Sou um homem liquidado
No meu barraco chove
Meu terno está furado
Ai patrão
Trabalhar, não quero mais.”
(Wilson Batista, Nasci Cansado, Sucesso dos anos 1930).
O fragmento acima expressa uma visão do mundo do trabalho nas décadas de 1930/1940 no Brasil. Neste sentido, podemos afirmar que o fragmento acima sugere
A - O investimento do Governo Vargas em melhorias significativas para os trabalhadores, contrariando os interesses das elites econômicas brasileiras.
B - a dificuldade do estado Getulista em promover o controle da classe trabalhadora, apesar de garantir-lhes certos direitos.
C - o estímulo ao assistencialismo do governo federal em relação aos trabalhadores e também aos seus sindicatos.
D - as pressões sofridas pela classe trabalhadora através de seus sindicatos para que apoiassem Vargas, incondicionalmente.

(UFAM) - Universidade Federal do Amazonas -
Questão 35: Uma das características do governo de Getúlio Vargas foi a redefinição das relações capital/trabalho no Brasil. Já em 1931 Vargas começa a mudar a legislação sindical e trabalhista definindo um novo perfil e obrigações aos sindicatos. Das alternativas abaixo, assinale aquela que não diz respeito a essa nova estrutura sindical.
A - Os sindicatos viam-se obrigados a entregar ao Ministério a ata de sua instalação e a relação de seus sócios.
B - Os sindicatos eram proibidos de fazer propaganda de ideologias de caráter social, política e religiosa.
C - Com a unicidade sindical, o ministério do trabalho reconhecia apenas um sindicato para cada ramo de atividade em cada município.
D - Os sindicatos enviavam ao Ministério os relatórios anuais de atividades e a descrição de sua situação financeira.
E - Os sindicatos operários eram entendidos como entidades civis dotados de autonomia diante do Estado.

(UFV/MG) - Universidade Federal de Viçosa -
Questão 36:
Observe a imagem abaixo, de uma manifestação queremista no Largo da Carioca, no Rio de Janeiro:
(Disponível em: http://fotolog.terra.com.br/nder:523. Acesso em: 22 ago. 2008.)
Sobre o Queremismo, é CORRETO afirmar que foi um movimento popular cujo objetivo era:
A - apoiar Vargas em sua luta pela criação da Petrobras, tendo surgido em 1948, com o apoio do Partido Trabalhista Brasileiro.
B - defender a continuidade de Vargas no poder, tendo surgido em 1945, com o apoio do Partido Comunista Brasileiro e de membros do Estado Novo.
C - lutar pela expansão dos direitos sociais ao campo e pela reforma agrária, tendo surgido na década de 1960 entre as Ligas Camponesas.
D - promover o fim da ditadura militar e a anistia geral e irrestrita, tendo surgido na década de 1970, com o apoio do Movimento Democrático Brasileiro.

(UFU/MG) - Universidade Federal de Uberlândia -
Questão 37:
Um casal integralista:
37
A década de 1930 no Brasil e no mundo foi marcada por vários conflitos políticos. Sobre esse assunto, marque a alternativa INCORRETA.
A - O Partido Comunista do Brasil (PCB) representava um contraponto e uma estratégia de resistência ao espírito fascista e às práticas autoritárias do governo de Getúlio Vargas. No entanto, a implementação do Estado Novo (o golpe), a suspensão das liberdades civis, a censura à imprensa e a prisão de vários líderes comunistas desmantelaram o partido, que só retornaria à legalidade com a derrocada do Estado Novo.
B - A Ação Integralista Brasileira combatia o capitalismo financeiro e negava a pluralidade dos partidos políticos. Sua proposta política e os rituais e símbolos utilizados (por exemplo, a letra grega sigma ∑) atraíram militantes e adeptos durante o seu período auge na década de 1930.
C - A partir do lema “Deus, Pátria e família”, o movimento integralista no Brasil pregava a autonomia e igualdade entre homens e mulheres. Eram nacionalistas com fervor, porém o valor espiritual do casal estava acima da importância dada à organização do Estado, pois este não deveria gerir nem a economia nem a família. O Estado deveria limitar-se à garantia da soberania nacional.
D - Para a espetacularização do espaço público, o nazismo utilizou grandes eventos, nos quais Hitler fazia questão de aparecer, sob aplausos das multidões. Palavras, músicas e imagens de efeito foram utilizadas para mobilizarem os sentimentos dos alemães de pertencimento a uma grande comunidade. Para Hitler, quanto mais simples, repetitiva e sentimental a mensagem, mais facilmente atingiria as massas incultas.

(FURG/RS) - Fundação Universidade Federal do Rio Grande -
Questão 38:
No caso brasileiro, um dos fatores que contribuiu com a desintegração da ditadura estado-novista foi:
A - o colapso do Milagre Brasileiro.
B - a prática do comércio compensado com a Alemanha.
C - a deflagração da Intentona Comunista.
D - o suicídio de Getúlio Vargas.
E - a participação do Brasil na II Guerra Mundial.
(UFRGS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
Questão 39:
Considere as seguintes afirmações sobre o movimento integralista no Brasil.
I – Criada por Plínio Salgado, a Ação Integralista Brasileira apresentava semelhanças com os fascismos europeus.
II – As lideranças integralistas não defendiam o antissemitismo, apesar de o movimento professar o ideário do arianismo.
III – Na região Sul, o integralismo teve pouca difusão, diferentemente das outras regiões, onde estava solidamente representado.
Quais estão corretas?
A - Apenas I.
B - Apenas II.
C - Apenas III.
D - Apenas II e III.
E - I, II e III.

(UERN) - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte -
Questão 40:
Em relação à Intentona Comunista de 1935, no Rio Grande do Norte, pode-se afirmar:
A - Recebeu apoio em dinheiro, armas, munições e soldados mercenários soviéticos, que se infiltraram no movimento potiguar.
B - Fracassou, apesar de dominar temporariamente a cidade de Natal, em função do inexpressivo apoio popular.
C - estabeleceu um governo despótico comandado pelo tenente Luís Carlos Prestes e manteve o controle das terras pelos membros do PCB.
D - impediu que Vargas estabelecesse qualquer medida que limitasse as liberdades individuais e políticas durante a década de 1930.

(UFRN/RN) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte -
Questão 41:
41
Em uma cerimônia cívica realizada no Rio de Janeiro, em dezembro de 1937, o presidente Getúlio Vargas participou da queima e da destruição das bandeiras estaduais e do hasteamento do pavilhão nacional. O cartaz abaixo foi divulgado no período e ilustra uma das diretrizes do governo Vargas, expressa também na cerimônia referida.
Essa cerimônia pode ser simbolicamente identificada com o desejo de Vargas de
A - demonstrar que o poder forte centralizado havia liquidado a força política dos coronéis em todos os estados da Federação.
B - afrontar as lideranças políticas do Congresso Nacional, por ele considerado um órgão inoperante e distanciado dos interesses vigentes nos estados da Federação.
C - distribuir a renda nacional de acordo com as necessidades da população, minimizando as disparidades entre trabalhadores e empresários dos diferentes estados brasileiros.
D - instituir um Estado Nacional unificado em torno de padrões nacionais, em oposição às unidades federadas dominadas pelos interesses das oligarquias.
(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 42: Um cartaz alusivo à Revolução de 1932 continha a mensagem “Você tem um dever a cumprir”, que conclamava
A - os gaúchos à defesa do governo provisório de Vargas, ameaçado pelas forças separatistas dos estados.
B - os paulistas e os habitantes do estado de São Paulo à luta pela constitucionalização do país.
C - os jovens a ingressarem na Força Expedicionária Brasileira, na luta contra o nazi-fascismo.
D - os operários à mobilização pela legislação trabalhista, cujo projeto fora vetado pelo Congresso Nacional.
E - os empresários a defenderem a livre iniciativa econômica, ameaçada pelo governo da Aliança Liberal.

(UFSCAR/SP) - Universidade Federal de São Carlos -
Questão 43: Observe a charge, de autoria do cartunista Chico Caruso, e assinale a alternativa que melhor indica a referência histórica sugerida.
43
A - Apresenta a sequência de presidentes brasileiros que governaram o país de 1922 até 1945.
B - Os desenhos fazem referência aos ditadores de diferentes países da América Latina durante as décadas de 1940 e 1950.
C - Todos os personagens representam Getúlio Vargas, em diferentes momentos de sua trajetória política no Brasil.
D - As caricaturas sugerem os governadores paulistas que estiveram no cargo de Presidente da República durante a política do café com leite.
E - Os personagens representam os presidentes militares que governaram o Brasil após 1964.

(UESC/BA) - Universidade Estadual de Santa Cruz -
Questão 44: O direito ao voto
A - universal foi uma concessão da burguesia inglesa do século XVIII, atendendo às reivindicações do movimento cartista.
B - direto foi, primeiramente, conquistado na Rússia, durante o processo da revolução bolchevique, e, posteriormente, popularizado no ocidente.
C - secreto foi uma conquista da classe trabalhadora do Leste Europeu, após a Segunda Guerra Mundial, como mecanismo de instituição do socialismo pela via pacífica.
D - feminino e secreto foi instituído, no Brasil, durante o governo Vargas, dentro do ideário da sua política de conciliação de classes.
E - facultativo do analfabeto, estabelecido, no Brasil, com a Constituição de 1988, possibilitou à classe trabalhadora controlar a estrutura política e determinar as políticas governamentais.

(URCA/CE) - Universidade Regional do Cariri -
Questão 45: O uso de camisas verdes, a frase “Deus, pátria e família” como palavra de ordem e “Anauê!” como saudação entre os seus membros, eram símbolos de uma organização existente no período em que Getúlio Vargas foi presidente do Brasil, nos Anos 30. Essa organização era:
A - a Aliança Nacional Libertadora (ANL)
B - a Ação Integralista Brasileira (AIB)
C - o Partido Comunista do Brasil (PCB)
D - a União Nacional dos Estudantes (UNE)
E - a Tradição, Família e Propriedade (TFP)
(UNIFOR/CE) - Universidade de Fortaleza -

Questão 46:
A partir de 1940, o poder de Getúlio Vargas foi consolidado por um verdadeiro culto à personalidade e pela construção de imagens idealizadas a seu respeito, como a de “pai dos pobres”. Pela primeira vez, nesse ano, desfiles, manifestações e programas de rádio se encarregavam de comemorar seu aniversário em 19 de abril, enaltecendo suas qualidades pessoais de “coragem, magnanimidade e singeleza”. Centenas de obras apologéticas encomendadas pelo DIP, como Sorriso do Presidente Vargas, Getúlio Vargas e sua vida, passaram a ser distribuídas nas escolas primárias. Sua fotografia oficial, de casaco e meio sorriso passou a ser distribuída não só a todas as repartições públicas, mas a todos os colégios, clubes esportivos, estações ferroviárias, bancos, casas comerciais, invadindo o cotidiano do brasileiro.
(Tânia Regina de Luca. Indústria e trabalho na História do Brasil. São Paulo: Contexto, 2001. p. 60)
A - defende o governo quando reconhece que Vargas se preocupava com a qualidade dos serviços públicos e da educação.
B - critica o governo por utilizar mecanismos de propaganda oficial para forjar a popularidade do presidente.
C - enaltece a figura do presidente por considerá-lo um nacionalista fervoroso na defesa dos símbolos da nação.
D - reconhece que o presidente realizou grandes obras de interesse econômico, social e cultural para a população.
E - censura o presidente por ele não ter realizado mudanças econômicas que beneficiassem o povo pobre.

(UERJ) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 47:
A rede McDonald’s foi fundada na década de 1940 por Dick e Maurice McDonald, mas comprada e vastamente expandida por Ray Kroc a partir dos anos 1950. Kroc, um imigrante tcheco, foi aparentemente o primeiro empresário que aplicou os princípios da produção em massa a um setor de serviços. Em consequência de suas inovações, hoje cerca de 50 milhões de pessoas por dia comem em um McDonald’s em mais de 120 países.
A rede McDonald’s tornou-se um dos símbolos de algumas das principais mudanças, ocorridas em diversos países, nos últimos cinquenta anos. Sua história se confunde com a das relações econômicas internacionais. Adaptado de BURKE, Peter. Folha de São Paulo, 15/04/2007.
Uma mudança que pode ser representada pela expansão dessa rede e sua respectiva causa histórica são:
A - mundialização da cultura – extinção da dualidade local/global
B - padronização do consumo – expansão de empresas transnacionais
C - americanização dos costumes – internacionalização tecnológica do setor industrial
D - uniformização dos hábitos alimentares – integração mundial dos mercados nacionais

(UERJ) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 48:
48
Em 1942, o governo Vargas decretou o estado de guerra contra os países do Eixo.
Uma das consequências dessa decisão, simbolizada pela propaganda do Guaraná Antarctica, está apontada em:
A - aproximação com os EUA
B - adoção do livre-cambismo
C - negligência com a cultura nacional
D - desnacionalização do setor industrial

(UFRRJ/RJ) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro -
Questão 49:
Leia o texto a seguir:
“Tenho uma história para contar a ‘Aventuras na História’ sobre minha família (...) Quando adolescente, soube que um tio meu, José Rodrigues Teixeira, tinha ido em 1945 para o Rio de Janeiro, no intuito de se alistar à FEB (Força Expedicionária Brasileira). No entanto, ele adoeceu e teve que voltar pra Salvador.
Logo depois, a guerra acabou e no mesmo ano ele foi para a reserva. Em 2005, 60 anos depois, tia Elza (irmã do meu tio e de minha mãe) enviou para a minha mãe o documento original de dispensa (...) Dias depois, cheguei em casa e vi a fotografia em um porta-retrato na estante. Gelei. Minha mãe tinha tirado a foto, desprezando um documento de 60 anos, que foi para a lixeira (...) Expliquei que eu poderia mostrar aos meus filhos e netos, mas só lamentação (...) Sem as referências do passado, como pensar o futuro?”
Fábio Rodrigues de Oliveira, 32, é contador e vive em Salvador (BA). Leitor na História. Disponível em: http://WWW.historia.abril.ig.com.br?2006/leitornahistoria/
Assim como José Rodrigues Teixeira, vários “anônimos” contribuíram para a participação do Brasil na II Guerra Mundial. Sobre a participação do Brasil na II Guerra Mundial, pode-se afirmar que:
A - o Brasil foi lutar ao lado das potências do Eixo, pois Getúlio Vargas era um simpatizante do nazi-fascismo.
B - A participação do Brasil foi muito tímida: nem chegou a enviar tropas para o conflito, contribuindo apenas com alimentos para as potências do Eixo.
C - a participação do Brasil ao lado dos Aliados foi uma recompensa pelo apoio dos americanos à construção da Petrobrás.
D - o Brasil declarava guerra ao Eixo após o afundamento de navios brasileiros por submarinos alemães.
E - o governo de Getúlio Vargas, após o fim da II Guerra, ficou fortalecido, devido às vitórias brasileiras no confronto.

(UNIFACS/BA) - Universidade Salvador -
Questão 50:
Um desafio caro a qualquer governante é mexer no vespeiro chamado reformas. E um ninho de vespas de bom tamanho já se avista em 2007. Está anunciada para o próximo ano uma guerra entre o governo e os empregados por conta das transformações previstas para acontecer nas relações de trabalho dos brasileiros. As entidades empresariais, como a CNI e Fiesp, já fazem carga pelo fim da multa de 40% nas rescisões contratuais. Com base na análise do texto e nos conhecimentos sobre os direitos trabalhistas no Brasil, é correto afirmar:
A - Surgiram na Primeira República, quando os operários anarquistas conseguiram do Estado a regulamentação do trabalho infantil e feminino e a jornada de 8 horas diárias.
B - Foram regulamentados na Era Vargas que, através da Consolidação das Leis Trabalhistas, estabeleceu direitos sociais e criou mecanismos de controle sobre o movimento operário.
C - Sofreram reduções durante o Período Ditatorial Militar, quando as férias remuneradas, o 13º salário e a aposentadoria por tempo de serviço foram extintos, possibilitando uma maior acumulação de capital pela burguesia.
D - Restauraram-se com a Constituição de 1988, que, apesar de restabelecer os direitos políticos e trabalhistas extintos pelos militares, restringiu a liberdade sindical, devido às pressões da classe empresarial.
E - Tem sido o principal fator da baixa produtividade e competitividade da indústria nacional, visto que os direitos trabalhistas reduzem drasticamente o lucro e impede os investimentos privados e estatais.

(UNIOESTE/PR) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná -
Questão 51:
Sobre o período da História do Brasil conhecido como Estado Novo (1937-1945), é correto afirmar:
A - O regime instaurado abarcou uma série de mudanças no eixo político brasileiro, em particular transferindo o poder central do Nordeste para o Rio Grande do Sul, terra do então presidente Vargas.
B - Mediante o apoio do PCB (Partido Comunista Brasileiro) e de seu principal líder, Luiz Carlos Prestes, o Governo Vargas implantou uma ferrenha ditadura, apesar da oposição dos trabalhadores descontentes com a criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).
C - Apesar de seu cunho autoritário, o regime de Vargas apoiou, desde o início da Segunda Guerra Mundial, a luta dos Aliados (Alemanha, Itália e Japão) contra os países do Eixo (França, Inglaterra, Rússia e EUA).
D - Este período foi caracterizado por uma visível transição de uma economia de base industrial para uma economia agrário-exportadora.
E - Com a intenção de barrar as críticas ao regime e de veicular propaganda a favor do Governo de Getúlio Vargas, em 1939, foi criado o DIP (Departamento de Imprensa e propaganda).

(UP/PR) - Universidade Positivo -
Questão 52:
Sobre a imagem abaixo, é correto afirmar:
52
A - Trata-se de propaganda comunista, tendo Luís Carlos Prestes – primeiro plano – como símbolo maior.
B - Trata-se de propaganda comunista, tendo os seus dois principais pensadores, Marx e Engels em destaque.
C - Trata-se de propaganda integralista, tendo Plínio Salgado encarnando o espírito de um dos grandes mitos nacionais.
D - Trata-se de propaganda anarquista, tendo os operários encarnando a vanguarda revolucionária.
E - Trata-se de propaganda tenentista, tendo Prestes e Juarez Távora encarnando a liderança militar.

(PUC-PR) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná -
Questão 53:
Outorga de uma Constituição, organização das leis trabalhistas, participação na Segunda Guerra Mundial, são alguns fatos que lembram a figura de:
A - Juscelino Kubitschek.
B - João Goulart.
C - Getúlio Vargas.
D - Eurico Dutra.
E - Café Filho.

(UEL/PR) - Universidade Estadual de Londrina -
Questão 54:
O fascismo brasileiro, criado em 1932, foi um movimento social de extrema direita. Assinale a alternativa que indica a denominação que lhe foi dada no Brasil:
A - Nazismo.
B - Integralismo
C - Populismo
D - Autoritarismo
E - Totalitarismo

(UDESC) - Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina -
Questão 55:
Sobre políticas relativas ao trabalho no Brasil é correto afirmar:
A - Os sindicatos não foram perseguidos ou enquadrados no Brasil republicano, que primaram em valorizar políticas voltadas para os trabalhadores.
B - Um dos aspectos mais coerentes do governo Vargas foi a política trabalhista que, embora tenha passado por várias fases no seu longo governo (1930-1945), apresentou-se inovadora em relação à República colocada até 1930.
C - O salário mínimo, embora ainda insuficiente para fornecer condições adequadas de vida a quem o recebe, é uma instituição brasileira antiga, ainda do início da República, em 1889.
D - As sucessivas políticas trabalhistas brasileiras geraram condições de um crescimento muito grande da oferta de empregos, o que provocou praticamente a extinção do mercado informal de trabalho atualmente no país.
E - Excluídos do processo modernizador, a maioria dos trabalhadores brasileiros continua ainda no campo.

(UEMS)- Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -
Questão 56:
Em 24 de outubro de 1930 terminava a primeira república por obra da revolução armada, sob o comando de Getúlio Vargas que, em continuidade a sua política nacionalista mandou instalar novas unidades militares na região sul de Mato Grosso, criando em 1943:
A - o estado de Maracaju
B - o estado de Mato Grosso do Sul
C - o território federal de Nioaque
D - a companhia Estrada de Ferro Noroeste do Brasil
E - a Colônia Federal de Dourados

(UECE) - Universidade Estadual do Ceará -
Questão 57:
A Constituição de 1937 foi outorgada no Governo do Presidente:
A - Jânio Quadros
B - João Goulart
C - Getúlio Vargas
D - Emílio Garrastazu Médici

(CEFET/CE) - Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará -
Questão 58:
A política nacionalista do Governo de Getúlio Vargas, de 1951 a 1954, propiciou a:
A - privatização das empresas estatais
B - criação da petrobras
C - concessão de exploração do petróleo por empresas estrangeiras
D - criação de bancos de desenvolvimento, tais como o BID e BNB
E - intervenção planejada no Nordeste, com a criação do DASP

(UFC) - Universidade Federal do Ceará -
Questão 59:
O Presidente Getúlio Vargas, em discurso proferido em 1934, afirmava:
“Ora entre os mais úteis fatores de instrução, de que dispõe o Estado moderno, inscreve-se o cinema. Elemento de cultura, influindo diretamente sobre o raciocínio e a imaginação, ele apura as qualidades de observação, aumenta os cabedais científico e divulga o conhecimento das coisas (...). O cinema será assim o livro das letras luminosas, no qual as nossas populações praieiras e rurais aprenderão a amar o Brasil, acrescendo a confiança nos destinos da Pátria.”
(Vargas, Getúlio. “O cinema nacional elemento de aproximação dos habitantes do país. A nova política do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, v. III, s/d. p. 183-9 apud SIMIS, Anita. Estado e cinema no Brasil. São Paulo: Annablume, 1996, p. 30.)
Tomando por base a fala de Vargas e o histórico das relações entre o Estado e os meios de comunicação de massa, na História do Brasil do século XX, pode-se afirmar corretamente que esta relação caracterizou-se:
A - na ditadura militar (1964-1985), pela criação do DPDC (Departamento de Propaganda e Difusão Cultural), órgão com as mesmas funções e atribuições do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda), surgido durante o Estado Novo.
B - no governo varguista, pela estatização da imprensa, do rádio e do cinema, a fim de controlar a oposição ao poder instituído.
C - no Estado Novo, pela utilização do rádio, do cinema e da imprensa como mecanismo de coesão social e meio de transmissão dos valores estabelecidos pelo Estado.
D - no governos ditatoriais (militar e varguista), pela adoção de políticas culturais distintas para a cidade e o campo, em decorrência do desnível entre os índices de alfabetização.
E - No governo Vargas, pela valorização do rádio e do cinema como elementos da indústria de entretenimento em detrimento de seu uso em projetos educativos.

(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 60:
O secretário do CSN (Conselho de Segurança Nacional), em 11.05.1939, admite a indústria estatal como solução para o problema em decorrência da imperiosa força maior e em caráter transitório.
Com base no texto, pode-se afirmar que
A - O regime do Estado Novo decidiu-se pela construção da siderúrgica de Volta Redonda, por causa da pressão do Exército brasileiro, então sob controle de generais progressistas.
B - Getúlio Vargas aproveitou-se das circunstâncias favoráveis da época, como a iminência da guerra entre as potências capitalistas, para implantar no país a indústria de base.
C - O Exército acabou por concordar com a criação de uma indústria estatal de base, em troca de sua permanência no poder e da garantia dada por Getúlio Vargas de que o Brasil não entraria em guerra.
D - O país estava seguindo uma tendência dominante naquele momento, estimulada pelos Estados Unidos, visando criar infraestrutura econômica para absorver seus produtos.
E - O projeto visando criar a primeira companhia estatal brasileira, no ramo da siderurgia, resultava tanto da abundância do minério de ferro no país quanto da pressão da opinião pública nesse sentido.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 61:
A criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, pelo decreto de 26 de novembro de 1930, indicava a intenção de Getúlio Vargas, já no início do Governo Provisório, de
A - Combater o trabalho escravo nas zonas rurais, onde a inexistência de uma legislação trabalhista eficaz permitia constantes abusos de fazendeiros, em particular na exploração da mão-de-obra feminina e infantil.
B - Manter, sem alterações significativas, a política dos governos anteriores em relação ao operariado, ou seja, a de mera repressão policial e de proibição da organização sindical.
C - Criar uma política que regulamentasse tanto às atividades operárias quanto patronais, e que, por conseguinte, permitisse reunir no Estado meios de controle sobre ambas as classes sociais.
D - Implantar um modelo de política trabalhista como o da União Soviética, cuja organização de trabalhadores se fazia inteiramente sob a égide do Estado.
E - Reduzir ao mínimo a intervenção do Estado nas relações litigiosas entre empresário e trabalhadores, cabendo ao Ministério apenas oficializar os acordos resultantes da livre negociação.

(PUC-SP) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -
Questão 62:
“O suicídio de Vargas não interrompeu um possível golpe udenista, tanto que Café Filho assumiu a Presidência da República e governou com um ministério conservador. A grande derrota da direita, aí sim, foi em outubro de 1955, quando Juscelino Kubitschek venceu as eleições presidenciais em aliança com João Goulart. A crise de 1961 acabou fortalecendo a democracia como valor fundamental da República. ’’
Marco Antonio Villa Jango. Um perfil (1945-1964). São Paulo: Globo, 2004, p. 240.
A frase
A – “O suicídio de Vargas não interrompeu um possível golpe udenista” indica que o autor acredita que o suicídio do Presidente, em agosto de 1954, não impediu a ascensão política da direita.
B – “A grande derrota da direita, aí sim, foi em outubro de 1955” indica que o autor acredita que a vitória eleitoral de Juscelino Kubitschek tenha sido um histórico triunfo político dos comunistas brasileiros.
C – “A crise de 1961 acabou fortalecendo a democracia como valor fundamental da República” indica que o autor acredita que, após a renúncia de Jânio Quadros, o Brasil se tornou definitivamente uma democracia.
D – “Café Filho assumiu a Presidência da República e governou com um ministério conservador” indica que o autor acredita que a direita conseguiu impor seu projeto de governo de 1954 em diante.
E – “Juscelino Kubitschek venceu as eleições presidenciais em aliança com João Goulart”’ indica que o autor acredita que não havia, em 1955, qualquer risco para a continuidade da hegemonia política do varguismo.

(PUC-SP) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -
Questão 63:
“O suicídio de Vargas não interrompeu um possível golpe udenista, tanto que Café Filho assumiu a Presidência da República e governou com um ministério conservador. A grande derrota da direita, aí sim, foi em outubro de 1955, quando Juscelino Kubitschek venceu as eleições presidenciais em aliança com João Goulart. A crise de 1961 acabou fortalecendo a democracia como valor fundamental da República. ’’
Marco Antonio Villa Jango. Um perfil (1945-1964). São Paulo: Globo, 2004, p. 240
A partir dos vários episódios políticos relacionados pelo texto e de seus conhecimentos sobre o período 1945-1964, pode-se afirmar que a
A - Disputa entre direita e esquerda se expressava no confronto que opunha militares e políticos da UDN (União Democrática Nacional), as duas principais forças políticas da época.
B - Morte de Getúlio Vargas, ao contrário do que a história oficial conta, foi provocada por uma ação conservadora de políticos ligados ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro).
C - Vitória eleitoral de Juscelino Kubitschek e João Goulart, políticos de esquerda, favoreceu a imediata realização do golpe militar de direita que impediu a posse de JK e depôs Goulart da Presidência em 1964.
D - Renúncia de Jânio Quadros, em 1961, provocou uma profunda crise política, apesar de tentativas golpistas, negociações políticas asseguraram o respeito à Constituição e a posse do Vice-Presidente João Goulart.
E - Eleição presidencial de 1955 definiu o fim da influência varguista, dado o apoio que os sindicatos e as centrais operárias deram à candidatura de João Goulart à Presidência da República.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 64:
No Brasil, o movimento político de 1930 trouxe perspectivas de modernização, abrindo espaços para se pensar os novos rumos da cultura, cujas bases foram lançadas pelo Movimento Modernista, dos anos 1920. As obras de Sérgio Buarque Caio Prado Júnior e Gilberto Freyre se destacaram na produção intelectual dos anos de 1930, reforçando polêmicas e debates políticos. Esses autores acima citados:
A - mantiveram propostas sociais nacionalistas, mas autoritárias e centralizadoras.
B - defenderam uma interpretação radicalmente nacionalista da vida social brasileira.
C - firmaram concepções autoritárias contra a democracia e o progresso social.
D - foram muito influenciados pelo modernismo e pelo anarquismo.
E - contribuíram com suas obras para a renovação das interpretações históricas sobre o Brasil.

(UERGS) - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul -
Questão 65:
O voto obrigatório, direto e secreto, inclusive para mulheres, foi instituído no Brasil pela primeira vez na Constituição de.
A - 1891
B - 1934
C - 1937
D - 1946
E - 1967

(UFRGS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
Questão 66:
Com a instituição do Estado Novo em 1937, Getúlio Vargas inaugurou um novo regime político no Brasil, marcado pelo autoritarismo. Entre as características e mecanismos de controle da ditadura varguista, pode-se citar:
A - a mobilização das massas em grande escala através da atuação de um partido único controlado pelo líder do governo.
B - a opção pelo modelo de desenvolvimento econômico liberal, com a privatização dos meios de produção e a abertura do mercado ao capital internacional.
C - a difusão e veiculação de propagandas e ideais do novo regime através de programas de rádio como o Repórter Esso e a Hora do Brasil.
D - o alinhamento contínuo e incondicional da política externa do país às diretrizes norte-americanas.
E - o reforço das unidades federativas, que passaram a dispor de ampla autonomia político-econômica e administrativa, com vistas a garantir a soberania e a integridade territorial frente a ameaças imperialistas.

(UFMG) - Universidade Federal de Minas Gerais -
Questão 67:
O segundo Governo Vargas (1951-1954) caracterizou-se por forte orientação nacionalista. Entre as iniciativas que marcaram esse período, destaca-se a criação da Petróleo Brasileiro S.A., a Petrobras, mediante a Lei n. 2.004, aprovada pelo Congresso em 3 de outubro de 1953.
É correto afirmar que essa Lei:
A - Deu origem à campanha “O petróleo é nosso”, o que reforçou o sentimento nacionalista entre os brasileiros e fez crescer o apoio a Vargas.
B - Foi o estopim da crise política que levou ao suicídio de Vargas, pois a Lei deixou a distribuição do petróleo nas mãos de empresas estrangeiras.
C - Motivou a crítica, por parte do escritor paulista Monteiro Lobato, à criação da empresa estatal de petróleo.
D - Teve como eixo a imposição do monopólio estatal sobre a produção de petróleo, considerado condição necessária para a soberania nacional.

(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 68:
O secretário do CSN (Conselho de Segurança Nacional), em 11.05.1939, admite a indústria estatal como solução para o problema em decorrência da imperiosa força maior e em caráter transitório.
Com base no texto, pode-se afirmar que
A - O regime do Estado Novo decidiu-se pela construção da siderúrgica de Volta Redonda, por causa da pressão do Exército brasileiro, então sob controle de generais progressistas.
B - Getúlio Vargas aproveitou-se das circunstâncias favoráveis da época, como a iminência da guerra entre as potências capitalistas, para implantar no país a indústria de base.
C - O Exército acabou por concordar com a criação de uma indústria estatal de base, em troca de sua permanência no poder e da garantia dada por Getúlio Vargas de que o Brasil não entraria em guerra.
D - O país estava seguindo uma tendência dominante naquele momento, estimulada pelos Estados Unidos, visando criar infraestrutura econômica para absorver seus produtos.
E - O projeto visando criar a primeira companhia estatal brasileira, no ramo da siderurgia, resultava tanto da abundância do minério de ferro no país quanto da pressão da opinião pública nesse sentido.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 69:
A criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, pelo decreto de 26 de novembro de 1930, indicava a intenção de Getúlio Vargas, já no início do Governo Provisório, de
A - Combater o trabalho escravo nas zonas rurais, onde a inexistência de uma legislação trabalhista eficaz permitia constantes abusos de fazendeiros, em particular na exploração da mão-de-obra feminina e infantil.
B - Manter, sem alterações significativas, a política dos governos anteriores em relação ao operariado, ou seja, a de mera repressão policial e de proibição da organização sindical.
C - Criar uma política que regulamentasse tanto às atividades operárias quanto patronais, e que, por conseguinte, permitisse reunir no Estado meios de controle sobre ambas as classes sociais.
D - Implantar um modelo de política trabalhista como o da União Soviética, cuja organização de trabalhadores se fazia inteiramente sob a égide do Estado.
E - Reduzir ao mínimo a intervenção do Estado nas relações litigiosas entre empresário e trabalhadores, cabendo ao Ministério apenas oficializar os acordos resultantes da livre negociação.

(UNAMA/PA) - Universidade da Amazônia -
Questão 70:
O Brasil é um país que, pela sua formação histórica, caracteriza-se pela presença de uma variedade de ritmos musicais, o que contribuiu para o surgimento de movimentos musicais ao longo de nossa história. Esses movimentos musicais, dependendo do período histórico, vivenciaram interferências, perseguições e proibições do Estado brasileiro. Dentre eles, temos:
A - na década de 30, com a ascensão de Getúlio Vargas ao poder, o Estado passou a intervir nas manifestações populares musicais, em geral, e surgem letras patrióticas e ufanistas que ressaltavam as maravilhas do país;
B - o samba, saído dos morros cariocas, se firmou nos primeiros anos da República, ganhando o status de símbolo nacional, no entanto, após a implantação do Estado Novo, foi proibido pelo governo ditatorial de Vargas;
C - a Bossa Nova, movimento musical surgido nos anos 60, permaneceu como a maior opção dos brasileiros até a década de 70, quando, sofrendo perseguições do governo militar, chegou ao fim;
D - o golpe de 64 estimulou a criação musical de jovens da classe média alta, a maioria engajada no movimento estudantil, o que redundou no surgimento de outros gêneros musicais, tais como o break e a música de protesto.

(UEPA) - Universidade do Estado do Pará -
Questão 71:
A cidade se transformou em uma floresta de antenas. Não havia residência que não ostentasse sobre os telhados ou pelos quintais, os mastros altíssimos de antenas, geralmente de bambu, a sustentar os fios horizontais para a captação das ondas hertzianas”.
ALMIRANTE. No tempo de Noel Rosa. p., 63 In: SALVADORI, Maria Ângela Borges. Cidades em tempos modernos. São Paulo: Atual, 1995. p. 15.
Glossário: hertzianas – relativo a hertz, unidade de frequência de um ciclo por segundo.
O texto anterior, de autoria de Almirante, compositor e radialista das primeiras décadas do século XX, faz referência:
A - às modificações na paisagem urbana do Rio de Janeiro ocasionadas pelo advento das emissoras de televisão que se utilizavam de antenas, “geralmente de bambu”, para a transmissão de suas programações, cooptadas pelo Estado Varguista;
B - ao impacto da radiodifusão na sociedade brasileira que permitiu o acesso a uma gama significativa de informações, motivadoras, geralmente, de mudanças no comportamento e cotidiano das pessoas, dentre as quais o operariado brasileiro;
C - à expansão das empresas de telecomunicações que transformou a “cidade (...) em uma floresta de antenas”, beneficiando o comércio de exportação, pois ocasionou uma dinamização da economia de consumo dos aparelhos de televisão, incentivada pelo Estado Novo;
D - ao rádio, que atingia rapidamente o menor número de ouvintes em todo o país, fato que despertou o desinteresse político do governo “Estado Novista”, devido à ameaça que esse meio de comunicação representava para a desagregação da classe trabalhadora;
E - ao desenvolvimento da indústria de eletrodomésticos, principalmente a de aparelhos de televisão, gerando assim um grande número de empregos e maior possibilidade de compra das camadas médias urbanas.

(UFMS) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul -
Questão 72:
Regime ditatorial de feições corporativas, instaurado por Getúlio Vargas, em 1937, o Estado Novo teve seu fim em outubro de 1945, devido:
A - ao fim do mandato presidencial de Getúlio Vargas;
B - à renúncia de Getúlio Vargas ao mandato presidencial;
C - à morte natural de Getúlio Vargas;
D - ao suicídio de Getúlio Vargas;
E - à deposição de Getúlio Vargas por golpe militar.

(UEA/AM) Universidade do Estado do Amazonas -
Questão 73:
O Estado Novo instalou empresas nacionais e inaugurou o controle estatal sobre áreas de produção estratégicas, como mineração, aço e petróleo. De forma corporativa, estabeleceu, para os setores agrários e burgueses, mecanismos de acesso aos núcleos de poder e de tomada de decisão.
Assinale a alternativa que se refere corretamente a essas medidas:
A - O Estado Novo fortaleceu o bloco democrático e militar, que assumiu as diretrizes do desenvolvimento econômico nacionalista, nitidamente acima da burguesia urbana.
B - Para a indústria, o regime criou os conselhos técnicos; para os setores extrativistas e agrários, os institutos; e, para a infraestrutura, as comissões e conselhos de água, energia, ferrovias e do Plano Siderúrgico, que faziam a aproximação com o poder.
C - O Departamento de Administração do Serviço Público foi criado para permitir a prática de ações paternalistas, clientelistas e cartoriais em proveito do regime.
D - A nacionalização do petróleo foi obtida após a aprovação da Lei 2003, que determinava o monopólio dos recursos do petróleo.
E - A Lei de Segurança Nacional foi criada para, ao lado do DIP – Departamento de Imprensa e Propaganda –, trazer tranquilidade ao regime industrializante.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 74:
Durante o Estado Novo (1937 – 1945), o Brasil teve que se posicionar diante do confronto entre as “potências do Eixo” (Alemanha, Itália e Japão) e as “nações aliadas” (Inglaterra, França, URSS e EUA, após 1941). Em 22 de agosto de 1942, declarou Estado de Guerra contra a Alemanha e a Itália. Sobre o assunto, assinale a afirmativa incorreta:
A - A participação do Brasil na II Guerra Mundial deveu-se à exclusiva deliberação do presidente Getúlio Vargas, que se cercava de auxiliares e de ministros, em sua maioria, favoráveis à aliança entre o Brasil e os Estados Unidos da América.
B - Os expedicionários, após as recepções oficiais comemorativas da vitória no front italiano, foram recomendados a não fazer críticas ao Estado Novo de Vargas.
C - O Brasil declarou guerra à Alemanha e à Itália por ter sido agredido, uma vez que teve dezenas de embarcações afundadas por submarinos do Eixo.
D - Durante o esforço de guerra, a sociedade brasileira mobilizou-se para a realização de sacrifícios e de gestos altruístas, como demonstrou o apoio às campanhas de racionamento de combustível e de economia de energia elétrica.
E - A Força Expedicionária Brasileira e a Força Aérea Brasileira combateram os alemães em território italiano, colaborando com as forças das “nações aliadas” que haviam invadido a Itália em 1943.

(UERJ) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 75:
O populismo brasileiro surge sob o comando de Vargas e os políticos a ele associados. Desde 1930, pouco a pouco, vai-se estruturando esse novo movimento político. Ao lado das medidas concretas, desenvolveu-se a ideologia e a linguagem do populismo.
IANNI, Otávio. In: MOTA, Myriam Becho e BRAICK, Patrícia Ramos. História: das cavernas ao Terceiro Milênio. São Paulo: Moderna, 1997.
Duas ações representativas do populismo varguista estão apontadas em:
A - implantação de organizações econômicas e redistribuição de terras aos camponeses;
B - estatização das indústrias de bens de capital e limitação dos investimentos estrangeiros;
C - modernização das estruturas econômicas e concessão de direitos aos trabalhadores urbanos;
D - adoção de discurso anti-imperalista e estímulo ao alistamento contra a ingerência norte-americana.

(PUC-RS) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul -
Questão 76:
76
Zé Carioca, personagem de histórias em quadrinhos e filmes de Hollywood, foi criado por Walt Disney a partir de uma interpretação da figura popular do malandro carioca ligado ao samba e ao carnaval. A criação desse personagem caricatural para representar a identidade nacional brasileira está relacionada a qual dos contextos abaixo?
A - À Primeira Guerra e ao esforço de penetração comercial dos EUA no Brasil.
B - Ao esforço de aproximação e alinhamento do Brasil aos EUA, no contexto da II Guerra Mundial.
C - À internacionalização da economia brasileira da Era JK.
D - À expansão da cultura pop de influência norte-americana na Guerra Fria.
E - Ao imperialismo cultural dos EUA no contexto da ditadura militar.

(UFRGS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
Questão 77:
Considere as seguintes afirmações, referentes a aspectos econômicos do governo do presidente Juscelino Kubitschek (1956-1961).
O período foi marcado pelo acelerado desenvolvimento econômico, especialmente no setor industrial.
Além dos investimentos na produção de bens de capital, o Estado brasileiro passou a desenvolver a produção de petróleo, sendo decisiva a criação da Petrobras nos anos finais do governo JK.
A política econômica adotada estava assentada na abertura ao capital estrangeiro e na realização de investimentos diretos feitos pelo governo, precedidos de emissão de moeda, o que agravou o processo inflacionário.
Quais estão corretas?
A - Apenas II.
B - Apenas I e II.
C - Apenas I e III.
D - Apenas II e III.
E - I, II e III.

(UEG) - Universidade Estadual de Goiás -
Questão 78:
Sem dúvida, o fenômeno do fascismo é bastante complexo, se considerarmos as suas origens, a sua evolução e, principalmente, a sua transformação através do tempo.
A partir do exposto, julgue os seguintes itens:
I. A ideologia corporativista defendia a organização do povo em corporações sindicais que governariam o país por meio do Partido Fascista.
II. O nazifascismo alemão, caracterizado pelo antissemitismo, emergiu da desastrosa derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial.
III. As características fascistas presentes no Estado Novo provocaram a ruptura entre Vargas e a Igreja Católica, em decorrência das propostas da reforma de ensino.
Assinale a alternativa correta:
A - Somente as proposições I e II são verdadeiras.
B - Somente as proposições I e III são verdadeiras.
C - Somente as proposições II e III são verdadeiras.
D - Todas as proposições são verdadeiras.

(UFG/GO) - Universidade Federal de Goiás -
Questão 79:
A cidadania expressa-se no usufruto de direitos civis, políticos e sociais. Vargas, no Estado Novo (1937 a 1945), atendeu às demandas sociais com a legislação trabalhista. Porém, ao iniciar seu governo, restringiu o exercício da cidadania no que concerne aos direitos políticos, ao:
A - submeter a administração dos Estados ao controle dos órgãos federais.
B - centralizar o poder, governando com base em medidas provisórias e decretos-leis.
C - fechar o Congresso, extinguindo os partidos políticos e outorgando uma nova Constituição.
D - fortalecer a liderança pessoal do presidente junto aos trabalhadores por meio de garantia de direitos sociais.
E - nomear militares para postos no governo dos estados nordestinos, limitando o poder dos antigos oligarcas.

(UFG/GO) - Universidade Federal de Goiás -
Questão 80:
Observe a imagem a seguir:
80
Foto do banquete oferecido ao presidente da República, no Palácio das Esmeraldas de Goiânia, em 7 de agosto de 1940. Acervo: Museu Pedro Ludovico Teixeira. In: PALACÍN, Luís; MORAES, Maria Augusta de Sant'Anna. História de Goias (1722-1972). 5. ed. Goiânia: UCG, 1989. p. 105.
A associação da fotografia ao contexto histórico do Estado Novo, em Goias, sinaliza:
A - a adoção de uma política de reforma agrária, voltada para os migrantes pioneiros da colonização agrícola em Goiás;
B - o estímulo do governo central brasileiro ao processo de redistribuição populacional na região Centro-Oeste;
C - a articulação com o governo federal, visando à modernização de Goiás, com a criação de colônias agrícolas;
D - as políticas de combate às endemias que assolavam as populações interioranas, iniciando a campanha sanitarista em Goiás;
E - a difusão do projeto estadonovista de ocupação do Centro-Oeste, baseado na urbanização e na industrialização da região.

(UFPR) - Universidade Federal do Paraná -
Questão 81:
Ora entendidos como bandidos, ora como verdadeiros heróis, no início do século XX, homens e mulheres das classes populares impunham suas leis e afrontavam o poder no Nordeste brasileiro, sendo destacados na história, na literatura e no cinema. Ainda hoje são forte referência no cancioneiro popular. Sobre esse movimento popular e seus integrantes, é correto afirmar:
A - Seus membros realizavam protestos contra a mecanização da agricultura e a monocultura.
B - Seguiam um líder messiânico que defendia o retorno da Monarquia e o comunismo agrário.
C - Tratava-se de um movimento separatista que recusava a hegemonia da região Sul.
D - Defendiam o movimento integralista, cujo objetivo era o povoamento efetivo dos sertões.
E - Eram chamados de cangaceiros, e seu movimento caracterizava-se como uma forma de banditismo social.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 82:
A respeito do Estado Novo (1937-1945), são feitas as seguintes afirmações:
I. O Golpe de Estado, que em novembro de 1937 instaurou a ditadura de Getúlio Vargas, lançou mão, para sua legitimação, do pretexto da iminência da revolução comunista no Brasil pelos agentes de Moscou.
II. Durante o Estado Novo, o governo foi conduzido de maneira fortemente persona-lista, o que se evidenciava na supressão dos partidos políticos, como a ANL e a AIB.
III. A Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada em 1933, foi revogada pela ditadura varguista, que adotou uma política meramente de repressão ao movimento operário.
Assinale:
A - se apenas I é correta;
B - se apenas II é correta;
C - se apenas III é correta;
D - se apenas I e II são corretas;
E - se I, II e III são corretas.

(Unibahia/BA) - Faculdades Integradas Ipitanga -
Questão 83:
No dia 10 de novembro de 1937, no Brasil, o Congresso foi fechado. Começava, então, o Estado Novo, período em que a sociedade brasileira:
A - foi salva da ameaça representada pelo Plano Cohen, comunista e combatido pelo novo governo;
B - presenciou disputas políticas entre tendências opostas e o apoio do governo à Aliança Nacional Libertadora;
C - assistiu à hipertrofia dos poderes presidenciais e à instalação de um regime ditatorial de caráter fascista;
D - conheceu uma Constituição liberal, que, entre seus artigos, estabelecia o federalismo como princípio básico do Estado;
E - testemunhou a eliminação de grupos dominantes e o enfraquecimento do Estado, em especial o Poder Executivo, que perdeu seus mecanismos de ação.

(UDESC) - Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina -
Questão 84:
No ano de 2004, a imprensa deu grande destaque aos 50 anos da morte de Getúlio Vargas. Político de múltiplas facetas, Vargas transformou-se num dos grandes personagens da política brasileira.
Acerca dos acontecimentos e ações do período em que ele ocupou a presidência, todas as alternativas estão corretas, exceto:
A - Estabeleceu uma legislação trabalhista, destacando-se a criação do salário mínimo.
B - Deu ampla autonomia ao Poder Judiciário e instituiu o catolicismo como religião oficial do Brasil.
C - Reprimindo os comunistas que articulavam ações contra o seu governo, prendeu e deportou para a Ale-manha nazista a militante Olga Benário, companheira de Luís Carlos Prestes.
D - Declarou guerra ao Eixo (Alemanha, Itália e Japão), aliando-se aos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial e permitiu que os norte-americanos utilizassem bases militares no Nordeste brasileiro.
E - Foi líder do movimento que pôs fim à República Velha, depondo o presidente Washington Luís.

(UFLA/MG) - Universidade Federal de Lavras -
Questão 85:
Observe a charge política abaixo:
85
CHARGE POLÍTICA
FONTE: História para o Ensino Médio: história geral e do Brasil: volume único - São Paulo: Scipione, 2001 - série parâmetros
A charge em questão evidencia irreverentemente momentos da trajetória política de Getúlio Vargas, correlacionando-os a figuras de destaque num dado momento histórico. Indique a alternativa que não diz respeito aos períodos getulistas apontados:
A - A associação entre Getúlio Vargas e o presidente norte-americano Roosevelt diz respeito à aproximação entre Brasil e Estados Unidos da América momentos antes da entrada de ambos na 2.ª Guerra Mundial.
B - O movimento revolucionário de 1930 foi resultado de uma aglutinação de forças e instituições que buscavam participação política, anteriormente negada pelas oligarquias cafeeiras, daí sua associação a ditadores.
C - Ao correlacionar a figura de Getúlio Vargas ao ditador nazista, Adolf Hitler, na data em questão, buscou-se associar as ditaduras políticas de ambos.
D - O temor norte-americano de uma aproximação getulista do Eixo no início dos anos 40 resultou numa busca de aproximação cada vez maior por parte dos americanos em relação ao Brasil e resultou num empréstimo financeiro com vistas à construção de uma siderúrgica, o que explica uma de suas charges.
E - O interesse “continuista” de Getúlio no período denominado de “redemocratização” levou-o ironicamente a buscar apoio até mesmo no PCB de Prestes, ao qual perseguira sistematicamente ao longo das gestões anteriores, daí a ironização da charge.

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 86:
Observe o desenho abaixo:
86
Retirado de um álbum produzido pelo DIP, durante o Estado Novo (1937-1945), ele expressa, exceto:
A - o objetivo do governo em formar uma consciência política crítica nos cidadãos desde a infância;
B - um reforço da imagem paternal do presidente que se procurava formar;
C - a intenção de ressaltar o conteúdo cívico das manifestações populares;
D - o culto a Vargas, cuja imagem era identificada com a ideologia nacionalista do regime.

(UECE) - Universidade Estadual do Ceará -
Questão 87:
“Vivo ou morto, Getúlio é o grande mito político da nossa história recente. Seu suicídio foi um golpe de mestre. Imobilizando os inimigos, ele possibilitou a manutenção da ordem democrática e a eleição de Juscelino, em 1955”.
Fonte: GOMES, Ângela de Castro. A última cartada. In: Revista Nossa História. Ano I, n. 10, Agosto de 2004, p. 14/19.
Com base na afirmação acima, marque a opção falsa:
A - O suicídio do Presidente Getúlio Vargas foi um acontecimento trágico e único na história do Brasil.
B - O ano de 2004 marca os cinquenta anos da morte de Vargas e este fato vem sendo recordado e reforçado por múltiplos mecanismos de memória.
C - Getúlio Vargas foi uma construção mítica: meio verdade, meio ficção feita para ser aceita e querida pelo povo.
D - Quando Vargas se matou, apesar de ser ainda o chefe de um governo ditatorial, sua popularidade atingiu índices surpreendentes.

(IBMEC) - Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais -
Questão 88:
No último dia 24 de agosto relembramos o cinquentenário do suicídio de Getúlio Vargas, ocorrido no Palácio do Catete, encerrando uma crise que teve como fator determinante:
A - a concessão de um aumento de 100% para o salário-mínimo, desagradando a classe empresarial;
B - o restabelecimento de relações diplomáticas com a União Soviética, provocando um grave conflito com os setores mais conservadores das Forças Armadas;
C - a retirada do Brasil da OEA, como forma de manifestar o caráter independente de nossa política externa;
D - o fracassado atentado contra o jornalista Carlos Lacerda, tradicional opositor do governo, ocorrido em Copacabana e que resultou na morte do major-aviador Rubens Vaz;
E - os planos de Vargas anunciados para 1955 de realizar uma ampla reforma agrária em nosso país, a primeira de toda a nossa história.

(UFG/GO) - Universidade Federal de Goiás -
Questão 89: Em março de 1934, Luís Carlos Prestes fundou uma frente popular, a Aliança Nacional Libertadora, que objetivava atrair setores democráticos e anti-fascistas da sociedade para um programa de reformas políticas e sociais. O governo de Vargas perseguiu Prestes devido à:
A - emergência de regimes autoritários na Europa influenciando a organização partidária no Brasil;
B - cooptação dos sindicatos pelo Estado, com suas sedes tornando-se locais da propaganda oficial;
C - proposta política de estabelecer um governo revolucionário no Brasil alinhado com a União Soviética;
D - organização da Ação Integralista Brasileira, que defendia um projeto de Estado autoritário para o país;
E - rivalidade entre integralistas e aliancistas, os quais mobilizaram o país, ampliando o clima de confrontos.

(UFG/GO) - Universidade Federal de Goiás -
Questão 90: No final do século XIX e nas primeiras décadas do século XX emergiram na Europa Ocidental discursos nacionalistas que destacavam o território, a pureza racial e a língua como requisitos básicos da nacionalidade. No Brasil, no mesmo período, os nacionalistas repensaram a constituição do povo brasileiro ao:
A - abandonar as teses de formação de uma população branca nos moldes europeus, admitindo a mestiçagem;
B - retomar as discussões sobre a língua falada pela população, opondo-se ao português falado e escrito em Portugal;
C - proibir a entrada de imigrantes africanos e orientais como forma de acelerar o branqueamento da população;
D - refletir sobre formas de incluir a população rural e urbana no ideário civilizador branco apregoado pelo governo;
E - estimular os intelectuais a produzir obras de exaltação nacional, visando à educação moral e cívica da população.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 91:
A meu ver, a causa principal de nossa derrota no Nordeste foi a precipitação do dia (...) Outro erro, mais clamoroso, foi o comando que não se ligou às organizações partidárias, para que essas mobilizassem seus membros e as massas trabalhadoras. Em uma palavra, o partido não foi mobilizado e, por isso, não poderia mobilizar a classe operária. Gregório Bezerra
O fragmento de texto acima faz referência à revolta que se restringiu às cidades de Natal, Recife e Rio de Janeiro e foi rapidamente sufocada pelas forças leais ao governo.
Trata-se:
A - das Ligas Camponesas;
B - da Greve dos Marinheiros;
C - da Revolta da Chibata;
D - da Intentona Comunista;
E - da Greve Geral de 1917.

(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 92:
Sobre o processo de industrialização no Brasil, no século passado, é correto afirmar que:
A - sofreu, na década passada, um salto de qualidade, perdendo seu caráter dependente e tecnologicamente atrasado;
B - consolidou-se somente quando o Estado, depois de 1930, tomou a iniciativa de assegurar sua implementação;
C - conheceu sua fase de maior crescimento a partir do momento em que o país aderiu à globalização e ao neoliberalismo;
D - passou por suas duas maiores fases de estagnação durante as duas guerras mundiais;
E - vivenciou durante o milagre econômico dos anos 1969-1973 várias greves operárias generalizadas.

(UFSJ/MG) - Universidade Federal de São João del Rei -
Questão 93:
“... o episódio de outubro de 1930 é tão-somente um elemento do processo de mudanças que se iniciou a partir dos anos de 1920 e que culminaria com o advento do Estado Novo. Considerando esse processo, 30 é um momento significativo desse quadro de mudanças político-institucionais, mas não representa uma ruptura”.
(PENNA, Lincoln de Abreu. Uma História da República, 1969)
A Revolução de 1930 é tida como um marco entre o Brasil oligárquico e o Brasil moderno. As transformações ocorridas na década de 1930:
A - inexistiram de fato, pois, perpetuou-se a agroexportação cafeeira e pecuário-leiteira e a hegemonia paulista e mineira (do café-com-leite);
B - estiveram ligadas ao esgotamento do modelo agro-exportador, à emergência de massas trabalhadoras urbanas e à crise do liberalismo;
C - foram fruto do boom referente à agroexportação cafeeira, da hegemonia da oligarquia paulista e do sistema partidário de bases estaduais (PRPs);
D - realizaram uma profunda transformação social, com a reforma agrária e o fim do latifúndio, a industrialização e os partidos nacionais.

(UFJF/MG) - Universidade Federal de Juiz de Fora -
Questão 94:
“Quis criar a liberdade nacional na potencialização de nossas riquezas através da Petrobrás; mal esta começa a funcionar, a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculizada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre. Não querem que o povo seja independente”.
(VARGAS, Getúlio. Carta Testamento. In: D’ARAÚJO, Maria Celina (org.). As instituições políticas brasileiras da Era Vargas. Rio de Janeiro: Ed. UERJ/Ed. FGV. 1999, p. 160.)
Sobre a Petrobrás é correto afirmar que:
A - foi instituída como empresa pública em 1953, embora não tenha sido definido o monopólio estatal da prospecção de petróleo;
B - sua aprovação no Congresso foi precedida de ampla campanha de massas, envolvendo estudantes, militares, trabalhadores e setores do empresariado;
C - pela primeira vez, é instalada uma empresa estatal e inaugura-se no Brasil uma política de desenvolvimento que vai caracterizar-se pela destacada participação do Estado;
D - foi uma importante vitória política de Vargas, representando um momento significativo do nacionalismo da década de 1950, que tinha na UDN o seu principal suporte partidário;
E - desde a sua instalação, o Brasil tornou-se autossuficiente na produção de petróleo e derivados.

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 95:
O espírito do cartaz abaixo, produzido pelo DIP durante o Estado Novo, revela, exceto:
95
A - o reconhecimento do benfeitor dos trabalhadores;
B - o culto à personalidade do líder;
C - a importância do sindicato autônomo;
D - a valorização do trabalho e do trabalhador.

(FTC/BA) - Faculdade de Tecnologia e Ciências -
Questão 96:
O senhor Getúlio Vargas não deve ser candidato à presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar.
(Lacerda. In: Campos, p. 255.)
Em relação ao contexto histórico brasileiro, no qual se insere o discurso do deputado Carlos Lacerda, é correto afirmar:
A - As palavras do deputado foram proféticas, uma vez que o Golpe Militar de 1964 afastou o presidente Getúlio Vargas, definitivamente, do poder.
B - A eleição de Getúlio Vargas, em 1950, deu início ao período da história brasileira conhecido como Estado Novo, quando as liberdades individuais foram suprimidas.
C - O processo eleitoral referido no texto constituiu as primeiras eleições diretas presidenciais no Brasil do pós-Guerra, tendo Getúlio Vargas sido eleito, com o apoio da maioria dos partidos políticos.
D - Getúlio Vargas, durante o seu novo mandato, desenvolveu uma política econômica voltada para a defesa das riquezas nacionais e de investimentos em setores estratégicos, como a energia e a siderurgia.
E - A antiga rivalidade entre o Presidente e o deputado Carlos Lacerda sofreu profundas transformações no decorrer do novo mandato, tendo o Deputado se tornado o principal defensor da nova política econômica adotada e da continuidade do governo populista de Vargas.

(UEG) - Universidade Estadual de Goiás -
Questão 97: Em 1938, a polícia de Alagoas venceu o bando de Lampião e degolou seus dez principais integrantes, inclusive a célebre Maria Bonita. Desde então,
criou-se um rico imaginário popular sobre o cangaço. Sobre a organização política nordestina e sua relação com o cangaço, marque a alternativa correta:
A - A derrota de Lampião foi considerada um ato de justiça, uma vez que o cangaço ameaçava, sobretudo, os pequenos proprietários e a população de agregados que viviam nas fazendas.
B - A derrota de Lampião teve como contrapartida o estabelecimento de uma nova ordem política em que os direitos dos cidadãos no campo, principalmente no que diz respeito à legislação trabalhista, foram assegurados na forma da lei.
C - No Nordeste, predominavam as relações familiares e de compadrio. Lampião associara-se, muitas vezes, a fazendeiros e era percebido como um justiceiro no sertão nordestino.
D - A morte de Lampião representou uma derrota para a oligarquia nordestina, pois Lampião era um servidor dos ricos coronéis do sertão.
E - A morte de Lampião propiciou a formação de um pacto político entre fazendeiros e autoridades, visando a fomentar uma política de distribuição de terras para evitar a formação de novos bandos armados.

(UFC) - Universidade Federal do Ceará -
Questão 98: Os versos apresentados a seguir, escritos por Cassiano Ricardo durante os anos 30, são exemplos de uma mudança do olhar da sociedade e dos artistas sobre o campo, o trabalho e o trabalhador.
“Se Cristo regressar, ó lavrador, não é preciso que lhe mostres/ como eu, as feridas do corpo e do pensamento./ Nem as condecorações faiscantes que os outros ostentam no peito./ Mostra-lhe a mão calejada.”
Fragmento da poesia O Lavrador, Apud LINHARES, Maria Yedda & SILVA, Francisco Carlos Teixeira da. A terra Prometida: uma história da questão agrária no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Campus, p. 120.
Considerando os versos anteriores e os seus conhecimentos, analise as afirmações a seguir e assinale a alternativa correta:
I. Os artistas da década de 30 deixaram de ver o campo como o lugar do atraso e do embrutecimento físico e mental.
II. As obras de arte do período 1920-1940 denunciavam as deformidades acarretadas por anos de má alimentação e exploração.
III. Durante o Estado Novo, há uma valorização do trabalho, do trabalhador e do caráter mestiço do homem brasileiro, e a arte no período expressa essa tendência.
A - Apenas a afirmação I é correta.
B - Apenas a afirmação II é correta.
C - Apenas a afirmação III é correta.
D - Apenas as afirmações I e II são corretas.
E - Apenas as afirmações I e III são corretas.

(UNIFOR/CE) - Universidade de Fortaleza -
Questão 99: A Constituição federal brasileira de 1934, a segunda da República, manteve a base liberal e democrática da anterior, mas incorporou novidades importantes. Entre elas:
A - a implantação do sufrágio universal e secreto, o voto direto e obrigatório para todos os cidadãos e independência dos três Poderes da República;
B - o regime representativo e federativo, a autonomia dos estados, o direito ao habeas-corpus, a criação do casamento civil e do serviço militar obrigatório;
C - a dissolução dos partidos políticos e do Parlamento, a instituição do imposto sindical, a criação da Polícia Secreta e do Ministério do Trabalho;
D - o estabelecimento da jornada de trabalho de 44 horas semanais, o amplo direito de greve, o seguro desemprego e a criação do pluripartidarismo;
E - o direito de voto feminino, a legislação trabalhista, o salário mínimo para os trabalhadores e a criação das justiças Eleitoral e do Trabalho.

(UEL/PR) - Universidade Estadual de Londrina -
Questão 100:
Durante o Estado Novo, o governo de Getúlio Vargas foi marcado por fértil produção de materiais, como cartilhas, cartazes, filmes e pela prática de grandes espetáculos comemorativos. Sobre o significado da propaganda política na ditadura estadonovista, é correto afirmar:
A - Constituiu um dos pilares do Estado Novo, pois ao disseminar imagens e símbolos que valorizavam as ações do governo teve como alvo buscar o apoio popular e a legitimidade junto às massas, assegurando assim o controle social.
B - Expressou a preocupação de Vargas em associar o seu governo ao passado nacional, já que a utilização de símbolos da "República Velha" era recorrente difundia a ideia de continuidade.
C - A propaganda política do Estado Novo veiculou mensagens que objetivavam consolidar o ideal de um trabalhador orientado por uma consciência de classe e reivindicativo quanto a seus interesses.
D - A veiculação de imagens e símbolos enaltecedores da figura de estadista de Vargas dificultou a visualização dessa liderança política como "pai dos pobres".
E - O objeto central da propaganda política no Estado Novo era explicitar para a sociedade a existência das tensões e conflitos, indicando ser a luta de classes o caminho para a construção de uma sociedade coesa.

GABARITO:
questão 1: B
questão 2: D
questão 3: B
questão 4: A
questão 5: C
questão 6: E
questão 7: D
questão 8: B
questão 9: C
questão 10: A
questão 11: D
questão 12: B
questão 13: E
questão 14: B
questão 15: C
questão 16: B
questão 17: B
questão 18: C
questão 19: D
questão 20: A
questão 21: A
questão 22: A
questão 23: C
questão 24: C
questão 25: B
questão 26: C
questão 27: B
questão 28: E
questão 29: A
questão 30: B
questão 31: D
questão 32: C
questão 33: E
questão 34: B
questão 35: E
questão 36: B
questão 37: C
questão 38: E
questão 39: A
questão 40: B
questão 41: D
questão 42: B
questão 43: C
questão 44: D
questão 45: B
questão 46: B
questão 47: D
questão 48: A
questão 49: D
questão 50: B
questão 51: E
questão 52: C
questão 53: C
questão 54: B
questão 55: B
questão 56: E
questão 57: C
questão 58: B
questão 59: C
questão 60: E
questão 61: C
questão 62: A
questão 63: D
questão 64: E
questão 65: B
questão 66: C
questão 67: D
questão 68: E
questão 69: C
questão 70: A
questão 71: B
questão 72: E
questão 73: B
questão 74: A
questão 75: C
questão 76: B
questão 77: C
questão 78: A
questão 79: C
questão 80: C
questão 81: E
questão 82: A
questão 83: C
questão 84: E
questão 85: E
questão 86: A
questão 87: D
questão 88: D
questão 89: C
questão 90: A
questão 91: D
questão 92: B
questão 93: B
questão 94: A
questão 95: C
questão 96: D
questão 97: D
questão 98: E
questão 99: E
questão 100: A

Um comentário: