Pesquisar este blog

Carregando...

GRÉCIA ANTIGA: 114 questões de vestibulares com gabarito

Postagem atualizada em 24/11/2013

+++++

Banco de questões de vestibulares com gabarito sobre a Grécia Antiga

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 1:
A construção da narrativa histórica é feita não só por meio de consulta a acervos oficiais, mas também por depoimentos e interpretações do significado da cultura produzida na sociedade humana. Nesse sentido, na Grécia, escrevendo suas narrativas sobre a época, Heródoto:
A - enfatizou o heroísmo dos atenienses, destacando o valor da pesquisa como base para o rigor científico, à semelhança de historiadores positivistas.
B - seguiu o modelo de análise estruturado, relacionando causas e consequências, como nos relatos de Tucídides sobre a Guerra do Peloponeso.
C - preocupou-se em ressaltar o valor da memória na vida dos povos estudados pela História, para evitar o esquecimento dos seus feitos.
D - afirmou a existência de uma superioridade racial dos gregos, fortalecendo o etnocentrismo comum na Antiguidade europeia.
E - aproveitou suas viagens para colher depoimentos importantes e escrever suas narrativas, preocupado em focalizar os costumes dos povos.

(UERN) - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte -
Questão 2:
ACRÓPOLE. Acrópole significa cidade alta. De modo geral, toda cidade grega possuía a sua acrópole, isto é, a parte alta em contraste com a parte baixa. Não era comum que a acrópole ficasse situada no centro da cidade, como no caso de Atenas. A posição da acrópole a transformava no baluarte natural de defesa e, primitivamente (séculos XVIII-XII a.C.), na sede do poder político.
Conquistar a acrópole era derrotar a cidade. No século VI a.C., quando os tiranos tomam o poder, eles o fazem dominando a acrópole.
ÁGORA. Praça pública das cidades gregas, parte essencial da polis, sendo ponto convergente de inúmeras atividades sociais, econômicas, religiosas e culturais. Sua função dominante, porém, era política, e o lugar, democrático por excelência. No decorrer da época arcaica (séculos VIII-VI a.C.), a vida política da cidade transferiu-se lentamente da acrópole para a ágora que, rapidamente, se tornou o centro de toda a comunidade. Na ágora concentravam-se as assembleias, os tribunais e demais edifícios administrativos e políticos. Concomitantemente, cresceu sua significação no plano religioso: ali podiam ser encontrados altares, santuários, túmulos de heróis. Várias cerimônias populares e cívicas se desenrolavam também na ágora, como, por exemplo, as dionisíacas. (AZEVEDO,1990, p. 13 -16).
O deslocamento do poder político da acrópole para a ágora faz parte, no contexto da evolução dos sistemas democráticos, da Antiguidade aos dias atuais, da
A - permanência, na Grécia Antiga, de uma sociedade desigual, dividida em classes, que separava a população por critérios de cidadania.
B - transferência do modelo da democracia direta da Grécia Antiga para as sociedades hoje existentes.
C - separação entre interesses políticos e econômicos, tanto na Grécia Antiga quanto nas sociedades contemporâneas.
D - defesa da democracia pelos países ricos como mecanismo para independência econômica das nações em desenvolvimento.

(UCS/RS) - Universidade de Caxias do Sul -
Questão 3:
Relacione os deuses da mitologia grega, indicados na Coluna A, às características que os identificam, listadas na Coluna B.
COLUNA A COLUNA B
1. Afrodite ( ) Deusa da fertilidade, das frutas e das colheitas.
2. Ártemis ( ) Deus dos oceanos e das águas.
3. Deméter ( ) Deusa da lua e da caça, protetora dos animais e das crianças.
4. Posseidon ( ) Deusa da beleza e do amor.
Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente os parênteses, de cima para baixo.
A - 1, 2, 3, 4
B - 3, 4, 2, 1
C - 4, 3, 2, 1
D - 2, 4, 1, 3
E - 3, 4, 1, 2

(PUC-RS) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul -
Questão 4:
INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas abaixo, sobre a cidade-estado (polis), base da organização sociopolítica da Grécia Antiga.
I. Esparta, que englobava as regiões da Lacônia e da Messênia, e Atenas, que correspondia a toda a região da Ática, eram exceções quanto à grande dimensão territorial, se comparadas à maioria das demais cidades-estado.
II. As cidades-estado consolidaram suas estruturas fundamentais no chamado período arcaico da história grega e conheceram sua máxima expressão política e cultural durante o período clássico.
III. A acrópole, parte alta da zona urbana da polis, concentrava as atividades econômicas essenciais para o sustento material da cidade, suplantando a produção agrícola da zona rural nesse setor.
IV. As cidades-estado formavam unidades politicamente autônomas e economicamente autossuficientes, não tendo desenvolvido processos significativos de expansão territorial por colonização de novas áreas até o período helenístico.
Estão corretas apenas as afirmativas
A - I e II.
B - II e III.
C - III e IV.
D - I, II e IV.
E - I, III e IV.

(UFRGS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
Questão 5:
Considere o enunciado abaixo e as três propostas para completá-lo.
Para um grande número de historiadores, a Atenas do século V a.C. tornou-se um modelo de democracia e de liberdade. Entretanto, esse modelo de democracia tem sido questionado, porque, em Atenas,
1 – a sociedade era dividida em três classes distintas: cidadãos, metecos e escravos.
2 – a democracia e a liberdade eram limitadas a uma minoria composta por homens adultos nascidos em solo ateniense.
3 – a ação da Assembleia Popular era limitada pelo Conselho dos Quinhentos, que preparava os projetos de lei a serem votados.
Quais propostas estão corretas?
A - Apenas 1.
B - Apenas 2.
C - Apenas 3.
D - Apenas 1 e 2.
E - 1, 2 e 3.

(UFSC/SC) - Universidade Federal de Santa Catarina -
Questão 6:
Entre os pobres muitos se dirigem a terras estranhas, vendidos e cobertos de correntes [...].
Quantos dos que tinham sido vendidos, uns injustamente, outros com justiça, fiz voltar para Atenas, sua pátria, fundada pelos deuses [...].
Dei liberdade a outros que, aqui mesmo (em Atenas), sofriam servidão indigna e tremiam diante do humor dos patrões.
Eis o que realizei, graças à soberania da lei, fazendo com que a força e a justiça agissem concordemente.
Sólon, Elegias. Apud HOLANDA, S. Buarque de. História da Civilização. 6. ed. São Paulo: Nacional, 1979. p. 58.
Com base no texto acima e nos seus conhecimentos sobre a sociedade e a democracia ateniense, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).
1 - Na experiência democrática vivida pelos atenienses durante o período helenístico, a escravidão foi eliminada através da legislação elaborada por Sólon, sobrevivendo apenas a servidão voluntária.
2 - As leis de Sólon, consideradas avançadas para a época da sua promulgação, admitiam a escravização dos endividados ou filhos de escravos, pois a perda de direitos individuais não feria os princípios da democracia ateniense.
4 - Na sociedade ateniense, as três principais classes sociais eram representadas por: cidadãos nobres, homens livres nascidos de pai e mãe ateniense; metecos, estrangeiros autorizados a viver na Ática; e escravos, prisioneiros de guerra ou filhos de escravos.
8 - Drácon publicou as primeiras leis escritas em Atenas e com elas reforçou o direito dos nobres de interpretar as leis segundo as próprias conveniências, dando origem à tirania e ao adjetivo “draconiano”, que significa severo, rígido.
16 - As manifestações de descontentamento com as leis de Drácon fez com que a administração de Atenas fosse confiada ao arconte Sólon, que realizou importantes reformas: proibiu a escravização de pessoas endividadas e perdoou as dívidas dos pequenos lavradores, devolvendo-lhes as terras perdidas.
32 - As reformas implantadas por Sólon foram rechaçadas pelos tiranos, nobres empobrecidos pelas decisões democráticas, tomadas em praça pública e com a participação de toda a população de Atenas.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 7:
Frank Miller inspirou-se na verdadeira Batalha de Termópilas, ocorrida em 438 a.C, na Grécia, para escrever “Os 300 de Esparta”. A adaptação da história em quadrinhos de Miller foi levada ao cinema, em 2006, pelo diretor Zack Snyder, com o título “300”. A respeito do contexto das Guerras Médicas (500-479 a.C), tema abordado no filme, assinale a alternativa correta.
A - O domínio e a expansão naval fenícia ameaçavam a hegemonia da Grécia sobre o mar Egeu, o que ocasionou a formação de uma aliança defensiva grega.
B - Desenvolvendo uma política imperialista, Atenas entrou em conflito com Esparta que, agrária e oligárquica, permaneceu fechada à expansão territorial.
C - O expansionismo persa, que já havia dominado cidades gregas da Ásia Menor e estabelecido o controle persa sobre rotas comerciais do Oriente, ameaçava a soberania da Grécia, tornando inevitável o conflito grego-pérsico.
D - Esparta, por priorizar a formação física e militar, cultivando no indivíduo o patriotismo incondicional ao Estado, liderou a ofensiva grega contra os assírios, que ameaçavam as instituições democráticas gregas.
E - O forte espírito militarista presente na cultura helenística e difundido em todas as pólis gregas permitiu que, no conflito contra os medos, a Grécia obtivesse a supremacia militar e se sagrasse vencedora.

(UNAMA/PA) - Universidade da Amazônia -
Questão 8:
Analise o texto abaixo que representa a história dos deuses gregos Perséfone (Deusa das estações do ano) e Hades (Dono do mundo subterrâneo ou do inferno).
Mito de Perséfone: Perséfone foi raptada do Olímpo por Hades. Sua mãe, Demétris (deusa da agricultura), entristeceu e acabou por se descuidar de suas tarefas, deixando as terras tornaram-se estéreis. Também Perséfone recusou-se a ingerir qualquer alimento, em sinal de sua não aceitação a Hades. Deméter, junto com Hermes, foram buscá-la do mundo dos mortos. Contudo, Perséfone havia comido uma romã e daí concluiu-se que não tinha rejeitado inteiramente Hades. Assim, estabeleceu-se um acordo: ela passaria metade do ano junto a seus pais, quando seria a eterna adolescente cheia de vida, e o restante do ano com Hades, quando se tornaria a sombria Perséfone. Este mito justifica o ciclo anual das estações do ano e das colheitas para os antigos gregos.
(Tradução livre da www.wikipedia. http://pt.wikipedia.org/wiki/Pers%C3%A9fone acessada em 30/05/2009).
Por seus conhecimentos e pelo texto acima, é correto afirmar que, para os gregos, as diferentes estações do ano significavam épocas em que:
A - às vezes se plantava e colhia com abundância (no verão quando imperava o casamento de Hades e Perséfone no fogo do inferno) e às vezes não se fazia nada (quando Perséfone estava no Olimpo com sua mãe e a terra vivia o inverno).
B - igualmente se plantava e colhia em todas as estações. Isto se justifica, porque Perséfone, ao comer a romã, trouxe fertilidade ao reino de Hades e, no Olimpo, ela já existia devido à presença de Demétris, deusa da agricultura.
C - ora existia vida, calor e fertilidade na terra (quando Perséfone estava junto com sua mãe Demétris), ora havia tristeza, frio e infertilidade na terra (quando a mesma deusa ia para o trono de Hades).
D - havia momentos de tristeza e do uso do trabalho escravo para se plantar na terra (no inverno quando Perséfone melancólica estava ao lado de sua mãe no Olimpo) e outra época das pragas e frio na terra quando Perséfone ia para o reino de Hades e não se podia plantar nada.

(UEPA) - Universidade do Estado do Pará -
Questão 9:
“Atenas era uma cidade extraordinariamente cosmopolita. Um ateniense poderia observar milhares de imigrantes temporários e permanentes de outras cidades gregas ou de terras não gregas trabalhando a sua volta, muitas vezes fazendo exatamente o mesmo trabalho que ele, sem, contudo, compartilhar de nenhum de seus direitos de cidadão. A característica mais marcante da cidadania ateniense é que, quando viajava para além dos limites de sua própria pólis, era imediatamente privado de seus direitos políticos”.
(JONES, Peter V. O mundo de Atenas: uma introdução à cultura clássica ateniense. São Paulo: Martins Fontes, 1997, p. 156) (Grifo do Autor)
No que se refere à democracia ateniense, é correto afirmar que:
A - apesar da não inclusão de estrangeiros na cidadania ateniense, as leis da pólis ateniense eram amplas e incluíam direitos e deveres dos metecos.
B - o cosmopolitismo ateniense contribuiu para diversos avanços intelectuais e econômicos da cidade-estado ateniense, mas não interferiu na constituição de um sistema político democrático que realmente incluísse estrangeiros, mulheres e escravos na cidadania. C - a manutenção da escravidão durante a vigência da democracia ateniense foi um fator impeditivo e desestruturante do regime democrático na cidade-estado.
D - a transição da Aristocracia para a Democracia, na Atenas do período clássico, se baseou nas reformas de Drácon e Sólon, que pretendiam restringir o poder dos eupátridas (nobres), em favor da ampliação dos direitos dos cidadãos: homens, mulheres, nativos e estrangeiros.
E - a cosmopolita sociedade ateniense do século V a.C. deu origem à democracia como regime político derivado da convivência multicultural de nativos atenienses e estrangeiros, chamados metecos, oriundos de civilizações mediterrâneas diversas.

(UFPA) - Univesidade Federal do Pará -
Questão 10:
O texto abaixo analisa o mundo do trabalho na Grécia Antiga.
“Ao lidarmos com escravos, não deveríamos permitir que fossem insolentes para conosco, nem deixá-los totalmente sem controle. Aqueles que cuja posição está mais próxima das dos homens livres deveriam ser tratados com respeito; aqueles que são trabalhadores deveriam receber mais comida. Já que o consumo de vinho também torna homens livres insolentes [...], é claro que o vinho jamais deveria ser dado a escravos, ou só muito raramente.”
Aristóteles (Século IV a.C.) In: CARDOSO, Ciro Flamarion. O trabalho compulsório na antiguidade. Rio de Janeiro: Graal, 1984. p. 108.
Sobre esse mundo do trabalho, é correto afirmar que
A - a sociedade grega era extremamente rigorosa no tratamento com os escravos, embora fossem brandos quando se tratava daqueles que trabalhassem em vinícolas.
B - embora a mão de obra escrava fosse predominante na Grécia Antiga, os trabalhadores livres também constituíam a força de trabalho.
C - os gregos consideravam que a comida era uma expressão de respeito ao trabalhador que vendia a sua força de trabalho.
D - os homens livres eram tidos como sustentáculo da economia grega, especialmente na cidade-estado de Esparta.
E - foi à custa do trabalho escravo que a cidade ateniense se tornou o maior exemplo de teocracia do mundo antigo.

(IFTO) - Instituto Federal do Tocantins -
Questão 11:
Levando-se em consideração os conhecimentos acerca da historiografia grega na antiguidade, julgue os itens abaixo colocando V para os itens verdadeiros e F para os falsos e em seguida assinale a alternativa correta:
1 – A estrutura político-administrativa de Esparta diferia da estrutura social de Atenas, haja vista que a primeira estava organizada da seguinte maneira: Diarquia, Gerúsia, Ápela, Éforos, enquanto na segunda observamos a divisão em três classes sociais distintas: Eupátridas, Metecos e Escravos.
2 – A DEMOCRACIA ateniense pode ser classificada como sendo elitista, patriarcal e escravista. Elitista, porque só os eupátridas tinham direitos políticos; patriarcal, porque excluía as mulheres e escravista, porque eram os escravos que sustentavam a glória dos senhores.
3 – Quanto à vida econômica na Grécia, de um modo geral, observa-se para a prática agrícola um solo desfavorável. Com exceção de algumas planícies férteis, o solo é pobre, árido e as chuvas são raras.
4 – A investigação intelectual e o espírito de curiosidade foram grandes características da mente grega. Foi assim que nasceu entre eles a filosofia (do grego filos = amizade; sofia = sabedoria). É na filosofia grega que encontramos, por exemplo, figuras como Sócrates, Platão, Aristóteles, Agostinho e Tomas de Aquino que tanto marcaram o pensamento Ocidental;
5 – Na religião grega, podemos destacar duas características fundamentais: o politeísmo (adoração a um único deus – Zeus) e o antropomorfismo (os deuses retratados como figuras de animais que assumiam forma e comportamento semelhantes aos dos homens).
6 – Traçando um quadro comparativo entre Atenas e Esparta, observaremos as seguintes distinções:
A) enquanto em Atenas o regime político adotado era a democracia em Esparta era a oligarquia e, B) Quanto aos povos fundadores: Atenas foi fundada pelos jônios e Esparta pelos dórios.
A - 1 – V; 2 – V; 3 – V; 4 – F; 5 – F; 6 - V.
B - 1 – F; 2 – V; 3 – V; 4 – F; 5 – F; 6 - F.
C - 1 – V; 2 – F; 3 – V; 4 – F; 5 – V; 6 – V.
D - 1 – V; 2 – V; 3 – F; 4 – V; 5 – F; 6 - V.
E - 1 – F; 2 – V; 3 – F; 4 – V; 5 – F; 6 – F.

(IFG/GO) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás -
Questão 12:
A Grécia Antiga não conheceu um Estado centralizado. Organizou-se por meio de cidades-estados, denominadas pólis. A esse respeito, assinale a alternativa incorreta.
A - A pólis era uma construção social e política autodeterminada; todavia, a disputa pela hegemonia na antiga Grécia a movia.
B - Na pólis, não havia espaço para cultos, deuses e santuários, nem mesmo para consulta aos oráculos anteriormente à tomada de decisões.
C - A pólis expressava uma cultura e uma identidade próprias, marcadamente urbanas, denominadas de ethos.
D - Nas pólis, a norma jurídica (lei), promulgada nos regimes democráticos ou outorgada nos regimes aristocráticos, era reconhecida como ato orientado pela razão e, portanto, humano.
E - A experiencialização social e cultural que o grego antigo viveu nas pólis permitiu a capacidade de explicar os problemas da comunidade no âmbito dela própria, fundamentalmente apartada dos deuses.

(UEPB) - Universidade Estadual da Paraíba -
Questão 13:
“Uma das principais expressões da arte grega, o teatro, tem suas origens ligadas às Dionisíacas, festas em homenagem a Dioniso, deus do vinho.”
(Myriam Mota e Patrícia Braick, História das Cavernas ao Terceiro Milênio, 2002. p. 65.)
Dois gêneros clássicos do teatro grego originaram-se destes festivais, são eles:
A - melodrama e tragédia
B - drama e pantomima
C - tragédia e drama
D - vaudeville e comédia
E - tragédia e comédia

(UEPB) - Universidade Estadual da Paraíba -
Questão 14:
No 5ọ século antes de Cristo, Atenas emergiu como uma proeminente cidade-estado (polis) grega. Marque a única alternativa que condiz com a organização política e econômica ateniense.
A - O modelo de democracia ateniense é uma criação da era moderna. Uma sociedade escravocrata, onde mulheres nada decidem e só os homens com posses é que podem votar e ser votados não pode ser mesmo aceita como democrática.
B - Atenas não conseguiu fazer crescer o comércio terrestre e marítimo, mesmo tendo desenvolvido seu sistema político-democrático, já que, ao contrário das outras cidades-estado gregas, não se situava na costa.
C - A formação de uma economia escravista contribuiu para o florescimento da civilização urbano-democrática ateniense, pois liberou os cidadãos livres do trabalho, dando-lhes tempo para se dedicarem à vida política e social da polis.
D - Ao contrário de todas as outras cidades-estado gregas, em Atenas se aceitava que estrangeiros participassem das assembleias que decidiam o funcionamento da sociedade. Isto a colocava como a polis mais democrática de toda a Grécia clássica.
E - A existência de clãs e tribos alfabetizados, independentes econômica e militarmente, pouco contribuiu para o desenvolvimento da democracia, já que defendiam formas de governos tiranos ou autocratas.

(UNCISAL/AL) - Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas -
Questão 15:
No território da Antiga Grécia, existiam dezenas de cidades-estados, destacando-se Atenas, Tebas, Mégara, Esparta, Corinto, Mileto e Argos.
Acerca das cidades-estados, é correto afirmar que
A - compunham um mosaico de experiências e eram politicamente autônomas.
B - possuíam uma organização econômica solidária.
C - mantinham política e administração comuns.
D - possuíam princípios religiosos antagônicos.
E - estavam unidas na política de organização do Mediterrâneo.

(URCA/CE) - Universidade Regional do Cariri -
Questão 16:
Canto de guerra espartano composto no século VII a.C.:
“É belo que o homem bravo, combatendo por sua pátria, tombe na primeira fila; mas o que deserta de sua cidade e dos seus campos férteis e vai mendigar, errando com sua querida mãe, seu velho pai e seus filhos, é o mais miserável dos homens...
Nós, corajosamente, combatemos por esta terra, morremos por nossos filhos, não poupamos nossa vida.
Ó jovens, combatei, unidos uns aos outros, não temais senão a vergonha da fuga, estimulai no vosso coração uma valente e sólida coragem, e não vos inquietais com a vida lutando contra o inimigo.”
Sobre a vida na sociedade espartana é correto afirmar:
A - Se dava grande valor às artes e ao conhecimento em geral, apesar do militarismo imperante.
B - As mulheres gozavam de certos direitos, inclusive o da participação militar no exército.
C - A nobreza tinha o privilégio de ser isenta do serviço militar, destinado somente aos homens comuns.
D - Os cidadãos eram livres e seu regime democrático permitia a todos a participação no poder político independentemente da renda ou origem.
E - Se priorizava a formação física e militar e a vida familiar estava subordinada ao convívio coletivo.

(UDESC) - Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina -
Questão 17:
Na antigüidade clássica greco-romana, os cidadãos participavam ativamente da vida pública, social, religiosa e militar, sempre exercendo as funções de comando e liderança.
Em relação a esse fato, assinale a alternativa incorreta:
A - A era helenística marcou a transição da civilização grega para a romana.
B - O cristianismo conseguiu se converter em religião oficial do Estado somente no ano mil.
C - As olimpíadas foram criadas pelos gregos, como forma de homenagem à sua divindade suprema, Zeus.
D - Na sociedade espartana, a rigorosa disciplina e a educação militarizada tinham claros objetivos políticos.
E - A exemplo do Coliseu, os anfiteatros romanos foram cenários de festas e espetáculos, vulgarizados na prática do pão e circo.

(UFGD/MS) Universidade Federal da Grande Dourados -
Questão 18: Com relação aos regimes sociais e políticos da Grécia Antiga, é CORRETO afirmar que
A - os gregos protagonizaram a experiência democrática mais plena da história, uma vez que a democracia se estendia para o âmbito econômico, social e religioso.
B - a democracia grega possibilitava às mulheres o direito ao voto, ao exercício de cargos políticos do executivo e a participação efetiva nas assembleias legislativas.
C - na sociedade ateniense, apenas os cidadãos tinham direitos políticos, e somente era considerado cidadão o indivíduo do sexo masculino, maior de idade, nascido em Atenas e filho de pais atenienses.
D - a filosofia grega, sobretudo a de Aristóteles, defendia a plena igualdade entre todos os indivíduos, independentemente de classe social, gênero ou etnia.
E - embora somente Atenas tenha desenvolvido em sua plenitude os ideais democráticos, todas as demais cidades gregas adotaram instituições e princípios básicos idênticos aos dos atenienses.

(UEMS)- Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -
Questão 19: A cultura grega contribuiu diretamente na inauguração de várias manifestações artísticas, filosóficas e científicas. Também marcou a origem da Mitologia, que buscava a explicação para as principais questões da existência humana, da natureza e da sociedade. Sobre a história política da Grécia, na Antiguidade Clássica, pode-se dizer que esta se caracterizou:
A - pela alternativa de dinastia hegemônica.
B - por uma federação estável, que era regida de forma ditatorial.
C - por uma organização imperial.
D - pela existência de cidades-estados que atuavam, politicamente, como unidades autônomas.
E - por uma organização teocrática.

(PUC-RS) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul -
Questão 20:
Responder à questão com base nas afirmativas abaixo, sobre a Grécia Antiga no Período Clássico.
I. As Guerras Médicas opuseram o Império Persa em expansão às cidades-estados gregas, pelo controle da Ásia Menor e das rotas comerciais nos mares Egeu e Negro.
II. A vitória das cidades-estados gregas sobre o Império Persa marca o início da hegemonia ateniense na Grécia e o apogeu da democracia.
III. O "Século de Péricles" alternou a democracia, caracterizada pela extensão dos direitos políticos aos comerciantes estrangeiros e o fim da escravidão, com o imperialismo ateniense sobre as outras cidades-estados gregas.
IV. A hegemonia ateniense não encontrou resistência entre as outras cidades-estados gregas, mas sucumbiu diante da falta de apoio militar para enfrentar a invasão da Grécia por Alexandre da Macedônia.
Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente são corretas:
A - I e II
B - I e III
C - II e III
D - II e IV
E - III e IV

(UFRN/RN) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte -
Questão 21:
O período helenístico foi marcado por grandes transformações na civilização grega. Entre suas características, podemos destacar:
A - O desenvolvimento de correntes filosóficas que, diante do esvaziamento das atividades políticas das cidades-Estado, faziam do problema ético o centro de suas preocupações visando, principalmente, o aprimoramento interior do ser humano.
B - Um completo afastamento da cultura grega com relação às tradições orientais,decorrente, sobretudo, das rivalidades com os persas e da postura depreciativa que considerava bárbaros todos os povos que não falavam o seu idioma.
C - A manutenção da autonomia das cidades-Estado, a essa altura articuladas primeiro na Liga de Delos, sob o comando de Atenas e, posteriormente, sob a Liga do Peloponeso, liderada por Esparta.
D - A difusão da religião islâmica na região da Macedônia, terra natal de Felipe II, conquistador das cidades-Estado gregas.
E - O apogeu da cultura helênica representado, principalmente, pelo florescimento da filosofia e do teatro e o estabelecimento da democracia ateniense.

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 22:
"... tendo-se posto à frente do povo no quarto ano após a queda dos tiranos, sob o arcontado de Iságoras, começou primeiramente por repartir todos os Atenienses em dez tribos, em lugar de quatro, querendo misturá-los, a fim de que mais pessoas participassem na politeia [...]. Depois estabeleceu que a Boulé teria quinhentos membros, em vez de quatrocentos. [...] Dividiu o território da cidade em trinta grupos de demos, dez consagravam os demos urbanos, dez os de Parália, dez os da Masogeia e deu a estes grupos o nome de trítias."
(ARISTÓTELES, Athenaiôn Politeia XXI. In: MOSSE, C. As instituições gregas. Lisboa: Edições 70, 1985, p. 38.)
Ao texto podem ser associadas:
A - as reformas arquitetônicas de reconstrução e embelezamento de Atenas, promovidas por Péricles;
B - as reformas legais de organização e registro, por escrito, das leis, promovidas por Drácon;
C - as reformas públicas, gerando emprego a thetas e georgóis descontentes, promovidas por Psístrato;
D - as reformas sociais entre as quais se destacava o fim da escravidão por dívidas, promovidas por Sólon;
E - as reformas políticas que deram fim à ditadura e inauguraram a democracia, promovida por Clístenes.

(IFPI) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí -
Questão 23:
Das afirmativas seguintes, indique aquelas que você considera corretas.
I. Situada na península da Ática, mais interiorana do que a maioria das cidades gregas, Esparta foi colonizada pelos dórios, de forte tradição guerreira, e seu modelo de educação e disciplina militar exerceram, em última instância, influência em todo o mundo grego.
II. A tradição mítico-religiosa jamais desapareceu na Grécia, mas coexistiu com um crescente racionalismo, com a ideia da investigação sistemática, de que o mundo é regido por leis da natureza, não por deuses cheios de caprichos, um modelo que duvida de tudo, investigador e experimental.
III. Ao franquear a Assembleia a todos os cidadãos homens e ao tirar os cargos do domínio exclusivo dos grandes proprietários de terra, Licurgo, o legislador mítico, enfraqueceu os direitos tradicionais da aristocracia hereditária e deu início às transformações políticas de Atenas, de uma oligarquia aristocrática em uma democracia.
IV. A tirania era comum nas cidades-estados gregas. Os tiranos geralmente apareciam como defensores dos pobres em sua luta contra os aristocratas. Indício de que o governo devia levar em consideração as necessidades de toda a comunidade.
A - II e III
B - I e II
C - II e IV
D - III e IV
E - I e III

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 24:
Assinale (V) se for Verdadeiro e (F) se for Falso.
Na Grécia, durante a chamada Antiguidade Clássica, houve a formação de culturas diferentes que defendiam sociedades com práticas políticas, muitas vezes, em confronto. A cidade de Esparta, uma das mais importantes, tinha:
A - uma legislação social flexível, preocupada com a ética e a justiça social.
B - uma estrutura social hierarquizada onde dominavam práticas militaristas.
C - uma sociedade sem escravos, apesar da presença de rigidez social.
D - uma aliança política com Atenas, em defesa da monarquia eletiva.
E - um conselho de anciãos, defensores da democracia entre os periecos.

(UEM/PR) - Universidade Estadual de Maringá -
Questão 25:
Sobre a civilização grega antiga, assinale o que for correto.
1 - O Período Arcaico é considerado o momento mais democrático da História Grega, principalmente pela participação dos eupátridas, que representavam o povo nos conselhos que escolhiam o rei.
2 - Uma das características da sociedade ateniense era a forma que dispensava à vida militar. Nela, os jovens eram preparados militarmente desde os sete anos para se dedicarem aos ofícios do Estado. Após completarem trinta anos, podiam casar e participar da Assembleia e, ao completarem sessenta anos, retiravam-se das atividades militares e podiam tomar parte do Conselho dos Anciãos (gerontocracia).
4 - Em Atenas, uma das práticas políticas adotadas pelos governos tirânicos para se manterem no poder eram as concessões de benefícios às camadas populares.
8 - O Helenismo, um intenso processo de difusão da cultura grega no Oriente, caracteriza-se por uma oposição ao universalismo cultural e uma restrição ao sincretismo religioso.
16 - A democracia espartana caracterizava-se pela forma representativa nas decisões políticas. Exceto escravos, mulheres e estrangeiros, todos os seguimentos sociais tinham seus representantes nas assembleias.

(UFV/MG) - Universidade Federal de Viçosa -
Questão 26:
Sobre a Polis grega, é INCORRETO afirmar que:
A - possuía instituições e governo próprios, que expressavam a vontade dos cidadãos.
B - em sua origem, uma das funções da Polis era conservar a aliança dos cidadãos com as divindades.
C - em Atenas, as reformas de Sólon permitiram o enfraquecimento da aristocracia e o surgimento da democracia.
D - apesar da tradição guerreira, Esparta tratava os cidadãos das cidades conquistadas como cidadãos espartanos.

(UFJF/MG) - Universidade Federal de Juiz de Fora -
Questão 27:
A aspiração máxima do escravo, obtido por guerra, era alcançar a alforria. Vários textos aconselhavam a promessa de liberdade como estímulo. A decisão de libertar o escravo partia do senhor na imensa maioria dos casos e, com frequência, o candidato à alforria pagava seu preço ao dono.
(CARDOSO, C. O trabalho compulsório na antiguidade. Adaptado. Rio de Janeiro: Graal, 2003. p. 57)
Em Atenas, no século V a.C., normalmente quando o escravo de um particular era libertado, ele passava a ser considerado:
A - cidadão com plenos direitos.
B - indivíduo que obrigatoriamente participava do exército da cidade.
C - meteco, estrangeiro livre residente na cidade.
D - escravo do Estado, sujeito a trabalhos forçados.
E - indivíduo que ameaçava a cidade, sendo, portanto, expulso.

(PUC-RS) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul -
Questão 28:
No Período Homérico, da História Antiga da Grécia (séc. XII a.C. – VIII a.C.), já existiam formas precoces de cidades, comunidades agrárias, coletivistas, como apontam as pesquisas arqueológicas. Mas foi no Período Arcaico (séc. VIII a.C. – VI a.C.) que as cidades-estado gregas, definidas como pólis ou urbes, desenvolveram-se. Essas cidades-estado tinham como características políticas ___________entre si e governos _________________, que representavam _________________.
A - dependência – centralizados – os cidadãos livres e os monarcas hereditários
B - dependência – centralizados – os deuses e as figuras mitológicas
C - independência – centralizados – os cidadãos livres
D - independência – centralizados – os monarcas hereditários e a corte
E - dependência – descentralizados – os nobres, os sacerdotes e os estrangeiros

(UFRN/RN) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte -
Questão 29:
Felipe II, rei da Macedônia, conquistou a Grécia. Seu filho Alexandre, o Grande, consolidou as conquistas do pai e expandiu o Império em direção à Ásia, chegando até a Índia.
Na perspectiva histórica, a obra de Alexandre e de seus sucessores imediatos foi importante porque
A - substituiu a visão mística do mundo, presente nos povos orientais, pelo conhecimento intelectual proveniente da razão e do raciocínio lógico.
B - favoreceu a difusão do modelo político das cidades-estados da Grécia pelas regiões conquistadas no Oriente, estimulando um governo fundamentado na liberdade e na democracia.
C - suplantou o poder despótico predominante nos grandes impérios orientais, os quais atribuíam aos governantes uma origem divina.
D - possibilitou o intercâmbio de culturas, difundindo as tradições gregas nas terras do Oriente, enquanto as mesopotâmicas, egípcias, hebraicas e persas expandiam-se para o Ocidente.

(FFFCMPA/RS) Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre -
Questão 30:
No período clássico grego (Séc. V–IV a.C) Atenas com sua ordem democrática, seu desenvolvimento econômico e sua expansão pelo mar Egeu, destacou-se como a mais importante entre as cidades-estados da Grécia antiga. O fortalecimento grego-ateniense apoiado numa forte política expansionista deflagrou inúmeros conflitos com o Império Persa, outra potência que disputava com os Gregos o controle da Jônia (região costeira da Ásia Menor). Posteriormente, deflagraram-se as guerras entre as polis gregas contra a hegemonia ateniense, fortalecida ainda mais após as guerras com os Persas. Dessas lutas entre cidades-estados, a derrota de Atenas significou o declínio da sociedade grega clássica.
A quais acontecimentos, respectivamente, se refere o texto acima?
Assinale a alternativa correta.
A - Guerras Médicas e Batalha de Pelusa.
B - Guerra do Peloponeso e Batalha de Pelusa.
C - Guerras Púnicas e Guerra do Peloponeso.
D - Guerras Médicas e Guerra do Púnicas.
E - Guerras Médicas e Guerra do Peloponeso.
(UFPA) - Univesidade Federal do Pará -
Questão 31: Sólon, legislador ateniense, iniciou uma reforma que mediou as lutas sociais, entre os ricos e os pobres, que eclodiram na Ática, na virada do século VI. Entre as medidas desse reforma, está a abolição da servidão por dívidas no campo, o que significou o fim do
A - privilégio da nobreza, que monopolizava os cargos políticos e controlava a produção do campo e a sua força de trabalho, no caso, os escravos.
B - mecanismo pelo qual os pequenos camponeses caiam nas mãos dos grandes proprietários fundiários e se tornavam seus cultivadores dependentes.
C - conflito entre cidadãos e plebeus, que culminou com o aumento da produção de cereais, tornando o campo uma potência nas relações comerciais atenienses.
D - regime servil, fato que transformou a Ática no maior exemplo de democracia, na qual todos os habitantes da região eram considerados cidadãos.
E - crescimento das propriedades dos nobres e o alargamento das conquistas sociais, o que resultou numa reforma agrária ampla, geral e irrestrita.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 32: O sistema de pólis caracterizou o mundo grego em seu período clássico (V – IV a.C.). Sobre a pólis, analise as afirmativas.
I - Seu regime político era apenas a democracia.
II - Suas instituições políticas eram a Assembléia, o Conselho e as Magistraturas.
III - Sua cidadania abrangia os homens e as mulheres, excluídos os estrangeiros e os escravos.
IV - Sua consolidação ocorreu paralelamente à expansão do uso da mão-de-obra escrava.
Estão corretas as afirmativas
A - II e IV, apenas.
B - I e III, apenas.
C - I, II e III, apenas.
D - II, III e IV, apenas.
E - I, II, III e IV.

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 33: SAÚDE E ESPORTE
A primeira maratona dos Jogos Olímpicos modernos foi realizada no ano de 1896. A maratona moderna originou-se da lenda segundo a qual um herói grego sacrificou a sua vida para percorrer os 40 km entre as cidades de Maratona e Atenas, na Grécia. O corredor era Pheidíppides, que correu essa distância para levar a notícia da vitória grega sobre os persas, na Batalha de Maratona, no ano de 490 antes de Cristo. Em 1908, nos Jogos Olímpicos de Londres, o percurso da maratona sofreu uma alteração. Para que a família real britânica pudesse assistir ao início da prova do jardim do Castelo de Windsor, o comitê organizador aferiu a distância total em 42.195 metros, que continua até hoje. Atualmente o recorde mundial pertence ao marroquino, naturalizado americano, Khalid Khannouchi, de 30 anos, que, no dia 14 de abril de 2002, em Londres, estabeleceu o tempo de 2h5min38s, média de 2min57s por quilômetro (1h2min42s nos 21 km iniciais). O primeiro resultado oficial de uma mulher a correr uma maratona pertence à inglesa Violet Piercy, com o tempo de 3h40min22s, no ano de 1926.
(Disponível em: . Acesso em: 21 ago 2007. Adaptado.)
A Batalha de Maratona foi um episódio importante no contexto das guerras greco-pérsicas. Em consequência dessas guerras,
A - Atenas conquistou a liderança e a hegemonia no mundo grego.
B - a expansão persa foi contida e se iniciou a expansão da Macedônia.
C - o poder de Esparta saiu fortalecido e o de Micenas entrou em crise e decadência.
D - a expansão persa foi contida na direção do Norte e foi direcionada para o Oriente.
E - Esparta e a liga de Delos, por ela liderada, passaram a ter hegemonia no mundo grego.
(UFAM) - Universidade Federal do Amazonas -
Questão 34: Muito do que se conhece sobre os primórdios da civilização grega deve-se à obra literária atribuída a Homero. Um dos eventos mais marcantes desse período foi a Guerra de Troia cuja motivação primária:
A - Foi a disputa pelas rotas comerciais entre a península do Peloponeso e os povos micênicos, opondo as esquadras de Ulisses e Agamenon.
B - Deveu-se a invasão troiana nas colônias gregas da Ásia Menor por Ulisses, provocando a reação de Aquiles, rei da Tessália.
C - Foi o rapto feito por Páris, filho de Príamo, rei de Troia, da jovem Helena, esposa de Menelau, rei de Esparta, motivando a reação deste último.
D - Derivou das disputas pela hegemonia da Grécia entre as principais cidades-estados, lideradas por Ulisses, Aquiles e Paris.
E - Foi a constituição de uma aliança militar entre Esparta e Troia, visando restringir a expansão Ateniense na região.
(UEG) - Universidade Estadual de Goiás -
Questão 35:
O filme 300, que fez grande sucesso nos cinemas de todo o mundo em 2007, tematiza uma das batalhas mais importantes das Guerras Médicas. Tal evento pode ser caracterizado como um conflito que:
A - foi causado pelo processo de expansão territorial do império persa, que ambicionava expandir seus domínios sobre os gregos.
B - enfraqueceu as cidades-Estado gregas e persas, facilitando o domínio macedônico sobre a região.
C - culminou no domínio dos gregos sobre os persas e no florescimento cultural de Esparta.
D - marcou o processo de unificação entre medas e persas, garantindo a sua supremacia econômica na região da Mesopotâmia.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 36:
Verdadeiros fundadores da filosofia, os pensadores “pré-socráticos” inauguraram, a partir do século VI a.C., uma nova atitude mental ante a realidade material, substituindo progressivamente as elaborações de cunho mitológico por especulações de caráter científico-filosófico. A propósito desse importante momento da história da filosofia, são feitas as seguintes afirmações:
I) Segundo a tradição, Tales de Mileto foi o primeiro filósofo a tratar a questão da origem e transformação de todas as coisas. Para ele, “a água era o princípio de tudo”.
II) Atribui-se a Pitágoras de Samos (e a seus seguidores) a ideia de que “ todas as coisas são como os números”, ou seja, de que todo o mundo – inclusive a alma – se forma segundo uma estrutura harmônica.
III) Os atomistas (Leucipo de Mileto e Demócrito de Abdera) afirmavam ser toda a matéria formada por átomos, ou seja, pó “partículas minúsculas, eternas e indivisíveis”, que, em movimento, se chocavam entre si, provocando assim o nascimento, a mudança e aniquilamento de todas as coisas.
Assinale:
A - se apenas I é correta.
B - se apenas II é correta.
C - se apenas III é correta.
D - se apenas I e II são corretas.
E - se I, II e III são corretas.

(UNESP/SP) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -
Questão 37:
É preciso dizer que, com a superioridade excessiva que proporcionam a força, a riqueza, [...] [os muitos ricos] não sabem e nem mesmo querem obedecer aos magistrados [...] Ao contrário, aqueles que vivem em extrema penúria desses benefícios tornam-se demasiados humildes e rasteiros. Disso resulta que uns incapazes de mandar, só sabem mostrar uma obediência servil e que outros, incapazes de se submeter a qualquer poder legítimo, só sabem exercer uma autoridade despótica.
(Aristóteles, A Política)
Segundo Aristóteles (384–322 a.C.), que viveu em Atenas e em outras cidades gregas, o bom exercício do poder político pressupõe:
A - o confronto social entre ricos e pobres.
B - a coragem e a bondade dos cidadãos.
C - uma eficiente organização militar do Estado.
D - a atenuação das desigualdades entre cidadãos.
E - um pequeno número de habitantes na cidade.

(UTFPR/PR) Universidade Tecnológica Federal do Paraná -
Questão 38:
“Desde o século VII a.C. Atenas conheceu grande desenvolvimento econômico, ampliando suas relações comerciais a partir do Porto do Pireu, e a escravidão na produção agrícola. Como conseqüência, a luta de classes tornou-se mais acirrada, forçando mudanças políticas, que determinaram a perda do monopólio, que beneficiou as camadas populares, mas em especial os mercadores, pequenos proprietários e artesãos.”
O texto refere-se ao apogeu de Atenas e sobre este período é correto afirmar que:
A - o conceito de democracia para os antigos atenienses se restringia a menos de 10% dos habitantes da polis.
B - o advento da democracia possibilitou a integração de toda Hélade em torno de um único soberano.
C - a economia de mercado fez com que os atenienses montassem um gigantesco império comercial, sem encontrar descontentamentos das outras cidades.
D - na sua evolução, a democracia ateniense acabou estendendo a participação política às mulheres e aos estrangeiros.
E - o escravismo foi abolido definitivamente com a dominação macedônica.

(UFPA) - Univesidade Federal do Pará -
Questão 39:
O nome perieco, em grego [perioikos], significava morador “em torno da casa” e servia para designar uma classe com várias obrigações de Estado, entre elas a do serviço militar. Com base nestas obrigações estatais dos periecos em Esparta antiga, é correto afirmar que estes homens socialmente eram reconhecidos como:
A - cidadãos espartanos que cumpriam o dever cívico desde o nascimento, servindo como guerreiros e sustentando a ordem dentro e fora da militarizada cidade-Estado de Esparta.
B - homens livres, mas com direitos limitados, estando politicamente submetidos aos esparciatas, os cidadãos espartanos, os quais definiam o lugar dos periecos na guerra.
C - trabalhadores servos, presos à terra e sem direitos políticos, estando sob a autoridade direta dos hilotas, os cidadãos espartanos, que os levavam para a guerra como escravos.
D - escravos de uma categoria superior a dos hilotas. Os periecos recebiam alforria com mais facilidade e não podiam ser maltratados por seus senhores, pois serviam na guerra.
E - pequenos proprietários rurais que ganharam cidadania espartana depois da guerra do Peloponeso, quando Esparta teve que convocar mais homens além dos seus cidadãos.

(UEPG/PR) - Universidade Estadual de Ponta Grossa -
Questão 40: "Ao mesmo tempo conseqüência da crise agrária, para a qual constituía uma saída e fator de um progresso econômico diversificado, a colonização grega foi um dos acontecimentos essenciais dos séculos arcaicos, embora com ímpeto menor e algumas modificações se estendessem igualmente aos séculos clássicos (V e IV a.C.).
(CARDOSOS, C.F. A cidade-estado antiga. São Paulo: Ática, 1990, p.25)
Sobre o tema, assinale o que for correto.
1 - A colônia grega típica, ou apoikia, era uma cidade-Estado independente, fundada por uma metrópole que enviava um guia ou fundador (oikistés) e financiava a expedição; esta, no entanto, podia contar com contingentes de várias póleis.
2 - A relação dos gregos com os povos nativos era normalmente pacífica, com tendências ao igualitarismo.
4 - O processo colonizatório grego possibilitou um prodigioso movimento de multiplicação das póleis gregas cujo número ultrapassaria 1500.
8 - A criação de colônias no Mediterrâneo Ocidental, no norte da África, no Mar Negro e outros locais prendia-se, exclusivamente, a motivos agrários.
16 - A intervenção das autoridades metropolitanas era clara: não se tratava de migrações espontâneas organizadas em caráter privado; a penalidade para quem se negasse a partir era a morte, acompanhada de confisco de bens.

(UFTM/MG) Universidade Federal do Triângulo Mineiro -
Questão 41:
Temos um regime que nada tem a invejar das leis estrangeiras. Somos, antes, exemplos que imitadores. Nominalmente, como as coisas não dependem de uma minoria, mas, ao contrário, da maioria, o regime se denomina democracia. No entanto, se, em matéria de divergências particulares, a igualdade de todos diante da lei é assegurada, cada um, em virtude das honras devidas à posição ocupada, é julgado naquilo que pode ocasionar sua distinção: no que se refere à vida pública, as origens sociais contam menos que o mérito, sem que a pobreza dificulte a alguém servir à cidade por causa da humildade de sua posição (...)
Uma pessoa pode, ao mesmo tempo, ocupar-se de seus assuntos e dos do Estado e a multiplicidade das ocupações não impede o julgamento dos assuntos públicos. Somos os únicos a taxar, efetivamente, aqueles que não fazem parte dos ativos, mas dos inúteis.
Tucídides, História da Guerra do Peloponeso.
Tratando da democracia ateniense, o autor destaca, nesse texto:
A - a influência que outros modelos políticos exerceram sobre Atenas;
B - a importância do princípio da isonomia entre os cidadãos;
C - seu desprezo por aqueles que se dedicavam à vida pública;
D - o critério censitário que determinava a participação política;
E - a exigência de dedicação exclusiva aos assuntos públicos.
(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 42:
Ao povo dei tantos privilégios quantos lhe bastam à sua honra; nada tirei nem acrescente; mas os que tinham poder e eram admirados pelas riquezas, também neles pensei que nada tivessem de infamantes... Entre uma e outra facção, a nenhuma permitiu vencer injustamente. (Sólon, século VI a.C.)
No governo de Atenas, o autor procurou
A - Restringir a participação política de ricos e pobres, para impedir que suas demandas pusessem em perigo a realeza.
B - Impedir que o equilíbrio político existente, que beneficiava a aristocracia, fosse alterado no sentido da democracia.
C - Permitir a participação dos cidadãos pobres na política para derrubar o monopólio dos grandes proprietários de terras.
D - Abolir a escravidão dos cidadãos que se endividavam, ao mesmo tempo em que mantinha sua exclusão da vida política.
E - Disfarçar seu poder tirânico com concessões e encenações que davam aos cidadãos a ilusão de que participavam da política.

(UPE) - Universidade de Pernambuco -
Questão 43:
Através da cultura, a sociedade humana constrói seu conhecimento sobre a natureza e procura decifrar os mistérios do universo. A produção cultural foi um dos Destaques da Grécia na Antiguidade. Na época, o teatro grego:
A - conseguiu sintetizar as preocupações religiosas da sociedade, criticando as concepções mitológicas dominantes.
B - teve suas encenações ao ar livre bastante admiradas, com atores do sexo masculino, usando máscaras nas representações.
C - divertiu o povo com suas comédias cheias de ironia filosófica, evitando a representação de temas sobre as angústias humanas.
D - representou a vida confusa dos deuses gregos, contribuindo para esvaziar o poder dos mitos e da aristocracia.
E - foi à expressão das preocupações filosóficas do seu povo, divulgando uma ética democrática sem ligações com a religião.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 44:
A sociedade grega criou seus mitos e deuses, mas também elaborou um pensamento filosófico que expressava sua preocupação com a verdade e a ética. Além de Aristóteles, Platão e Sócrates, muitos pensadores merecem ser citados e discutidos, como os sofistas, que:
A - formularam princípios éticos, revolucionários para a época e de grande significado para o pensamento de Platão.
B - defenderam a liberdade de expressão, embora estivessem ligados à aristocracia ateniense, contrária à ampliação da cidadania.
C - construíram reflexões sobre o comportamento humano que serviram de base para Aristóteles pensar a sua metafísica.
D - criticaram a existência de verdades absolutas, afirmando ser o homem a medida de todas as coisas.
E - ajudaram a consolidar o pensamento conservador grego, reafirmando a importância da mitologia.

(UEG) - Universidade Estadual de Goiás -
Questão 45:
Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas / Vivem pros seus maridos, orgulho e raça da Atenas / Quando amadas, se perfumam / Se banham com leite, se arrumam / Suas melenas / Quando fustigadas não choram / Se ajoelham, pedem, imploram / Mais duras penas / Cadenas
Buarque, Chico. "Mulheres de Atenas". Disponível em: www.mundocultural.com.br. Acesso em: 11 set. 2006.
O papel desempenhado pela mulher na História foi, por muito tempo, negligenciado pelos historiadores. Apenas a partir da segunda metade do século XX, os historiadores, despertados pelas contestações feministas, passaram a interessar mais pela atuação da mulher. Sobre a mulher na antiguidade, analise a validade das proposições a seguir.
I. A mulher no Egito Antigo teve um status privilegiado em comparação com outras civilizações antigas, pois possuía direitos sociais e jurídicos que lhe garantiam uma significativa liberdade.
II. As mulheres hebraicas possuíam direitos políticos e sociais equivalentes aos dos homens, derivados dos preceitos religiosos do Pentateuco, os quais defendiam que os homens e as mulheres são iguais, pois ambos são filhos de Deus.
III. A mulher ateniense casada vivia grande parte do seu tempo confinada ao lar, estando submissa a um regime de quase reclusão, privada de uma participação efetiva nas decisões políticas.
IV. A sociedade guerreira espartana privada as mulheres de qualquer participação no exército e na política, restringindo suas funções à educação dos seus filhos e de suas filhas.
A - As proposições I e III são verdadeiras.
B - As proposições I e IV são verdadeiras.
C - As proposições II e III são verdadeiras.
D - As proposições III e IV são verdadeiras.

(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 46:
Ao povo dei tantos privilégios quantos lhe bastam à sua honra; nada tirei nem acrescente; mas os que tinham poder e eram admirados pelas riquezas, também neles pensei que nada tivessem de infamantes... Entre uma e outra facção, a nenhuma permitiu vencer injustamente. (Sólon, século VI a.C.)
No governo de Atenas, o autor procurou
A - Restringir a participação política de ricos e pobres, para impedir que suas demandas pusessem em perigo a realeza.
B - Impedir que o equilíbrio político existente, que beneficiava a aristocracia, fosse alterado no sentido da democracia.
C - Permitir a participação dos cidadãos pobres na política para derrubar o monopólio dos grandes proprietários de terras.
D - Abolir a escravidão dos cidadãos que se endividavam, ao mesmo tempo em que mantinha sua exclusão da vida política.
E - Disfarçar seu poder tirânico com concessões e encenações que davam aos cidadãos a ilusão de que participavam da política.

(UNICAMP/SP) - Universidade Estadual de Campinas -
Questão 47:
As figuras escavadas em pedra nos mármores de Elgin, que circundavam o Parthenon, encorajavam as esperanças dos atenienses. Assim batizadas em honra do nobre inglês que as levou para Roma no século XIX, elas podem ser apreciadas hoje no Museu Britânico. Nos mármores estão esculpidas cenas em honra da fundação de Atenas e aos seus deuses. Celebrava-se o triunfo da civilização sobre o barbarismo. (Adaptado de Richard Sennett, A pedra e a carne. O Corpo e a Cidade na civilização Ocidental. Rio de Janeiro: Record. 2003. p. 37.)
a) O que significa "bárbaro" na Atenas Clássica?
b) Segundo o texto o que o Parthenon e seus mármores significavam?
c) Explique por que a apropriação desses mármores pelos ingleses se dá no século
XIX.

(UDESC) - Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina -
Questão 48:
Na antigüidade clássica greco-romana, os cidadãos participavam ativamente da vida pública, social, religiosa e militar, sempre exercendo as funções de comando e liderança.
Em relação a esse fato, assinale a alternativa incorreta:
A - A era helenística marcou a transição da civilização grega para a romana.
B - O cristianismo conseguiu se converter em religião oficial do Estado somente no ano mil.
C - As olimpíadas foram criadas pelos gregos, como forma de homenagem à sua divindade suprema, Zeus.
D - Na sociedade espartana, a rigorosa disciplina e a educação militarizada tinham claros objetivos políticos.
E - A exemplo do Coliseu, os anfiteatros romanos foram cenários de festas e espetáculos, vulgarizados na prática do pão e circo.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 49:
Atenas viveu, após as reformas implementadas por Clístenes em 508 a.C., sob um regime democrático. As reformas na distribuição dos cidadãos por tribos, ampliadas de 4 para 10 e a repartição de cada tribo em três demos, um na cidade, um no litoral e outro na área rural, foram as bases para as reformas posteriores. Sobre o assunto, assinale a afirmativa incorreta:
A - O ostracismo, aplicado pela primeira vez no período 488 – 487 a.C., estabelecia a expulsão do cidadão denunciado como politicamente perigoso e a cassação de seus direitos políticos por um prazo de dez anos.
B - Entre as reformas implementadas por Péricles, a criação da mistoforia – remuneração ao exercício de cargos e à participação nas assembléias – permitiu que os cidadãos mais pobres pudessem participar da política sem colocar em risco a sua subsistência material.
C - Todos os habitantes de Atenas, maiores de dezoito anos, de qualquer gênero, de qualquer procedência, ou de qualquer classe de riqueza podiam votar na assembléia popular – Eclésia.
D - Na Atenas do século IV a.C., a Eclésia era o centro de vida política, englobando entre suas funções as dimensões legislativa, executiva, judiciária e eleitoral.
E - Ao longo do século IV a.C., a democracia ateniense enfrentou dificuldades para manter suas instituições, dentre elas as advindas do volume de recursos para sustentar as remunerações dos cidadãos, como a mistoforia.

(UFG/GO) - Universidade Federal de Goiás -
Questão 50:
Leia os trechos do poema de Murilo Mendes:
Eu quis acender o espírito da vida, / Quis refundir meu próprio molde, / Quis conhecer a verdade dos seres, dos elementos; / Me rebelei contra Deus. / [...] / Então o ditador do mundo / Mandou me prender no Pão de Açúcar: / Vem, esquadrilhas de aviões / Bicar o meu pobre fígado. / Vomito bílis em quantidade, / [...] / Mas não posso pedir perdão.
Citado por RODRIGUES, Antonio Medina. As utopias gregas. São Paulo: Brasiliense, 1988. p. 51-52.
A poesia de Murilo Mendes reatualiza o mito grego, apresentando uma percepção do mundo contemporâneo. Identifique e caracterize a narrativa mítica grega a qual o poema se refere.

(UFC) - Universidade Federal do Ceará -
Questão 51:
A tirania foi uma das formas de regime político que surgiu em algumas cidades gregas, como Atenas, no século VI a.C., e antecedeu a consolidação da democracia.
a) Por que a tirania que existiu na Grécia difere do que se entende, atualmente, por tirania?
b) Por que o mecanismo do ostracismo foi importante para a manutenção da democracia na Grécia Antiga?

(UECE) - Universidade Estadual do Ceará -
Questão 52:
“Atenas (...) mais atenta a alargar o seu império marítimo do que a usufruí-lo, com um governo político em que os rendimentos públicos eram distribuídos pelo povo enquanto os ricos eram oprimidos, nunca chegou a fazer esse grande comércio que lhe prometiam o trabalho nas suas minas, a multidão dos seus escravos, o grande número dos seus homens do mar, a sua autoridade sobre as cidades gregas e, mais do que tudo isso, as belas instituições de Sólon,”
Fonte: Montesquieu in O Espírito das Leis. (1748).
Tomando por base o conteúdo apresentado, é correto afirmar:
A - O interesse ateniense em expandir o seu domínio se consolidou com a organização da Confederação de Delos, durante o período helenístico.
B - A expansão do comércio ateniense decorreu do intercâmbio mantido com os fenícios, que controlavam o comércio marítimo no Mediterrâneo.
C - A valorização dos direitos do cidadão, que expressava a base da democracia ateniense, era mais reconhecida do que as atividades comerciais.
D - O espírito de conquista territorial dos atenienses, no Mar Egeu, decorreu do fortalecimento de Esparta como pólo comercial.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 53:
Os poemas homéricos são fontes históricas para se conhecerem os primeiros tempos da cultura e da sociedade grega. No chamado período homérico:
A - a sociedade grega tinha na religião sua grande base de poder;
B - os gregos conservaram formas de governo sem intervenção da religião;
C - essa sociedade viveu as primeiras experiências democráticas;
D - observa-se uma grande atuação dos principais filósofos gregos;
E - os gregos valorizaram o pacifismo e o teatro épico de Aristófanes.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 54:
A Grécia conviveu com formas políticas de governo variadas que contribuíram para debates significativos sobre a ética e a cidadania. A experiência política dos gregos, no período governado por Péricles, em Atenas:
A - reforçou a monarquia eletiva, com a ampliação da cidadania para os estrangeiros asiáticos, garantindo um sistema democrático na escolha dos governantes;
B - promoveu a divisão da população da Ática em dez tribos, contribuindo para o fortalecimento de práticas democráticas, de acordo com as condições da época;
C - consolidou o poder da nobreza, influenciando o surgimento da tirania e do ostracismo e excluindo os estrangeiros da participação política;
D - trouxe uma maior consolidação da democracia, com a existência de uma assembléia, onde votavam os cidadãos atenienses, revelando um grande interesse pelos debates políticos;
E - garantiu maior poder para os cidadãos, transformando a Bulé no órgão mais importante do governo, garantindo novos rumos para as relações políticas da época, em toda a Grécia, e condenando o imperialismo dos persas.

(UNEB/BA) - Universidade do Estado da Bahia -
Questão 55:
Os conhecimentos sobre o papel representado pelas cidades na história do mundo ocidental permitem afirmar:
A - A cidade-estado grega cresceu a partir do desenvolvimento das trocas e do artesanato, tornando-se um centro de exploração do trabalho escravo e de camponeses pobres, pois também incluía as terras e os campos vizinhos.
B - As cidades européias, durante a época feudal, tornaram-se grandes centros culturais e religiosos, sendo formadas por uma população diversificada, que incluía intelectuais humanistas e burgueses envolvidos na atividade comercial, em plena expansão nesse período.
C - O crescimento urbano, no início da Idade Moderna, resultou da expansão da ideologia socialista e do crescimento do proletariado.
D - A industrialização inglesa do século XVIII intensificou a urbanização, baseada, exclusivamente, em um proletariado originário das próprias cidades.
E - As cidades coloniais brasileiras nasceram a partir de um traçado urbano originário da Metrópole, privilegiando os sistemas de esgotamento sanitário e de abastecimento de água.

(UFMS) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul -
Questão 56: A respeito do desporto na Grécia Antiga, é correto afirmar que:
A - o desporto grego, apesar de bastante competitivo, muito raramente era sangrento e mortal, haja vista que tinha caráter religioso e comemorava a paz entre Atenas e Esparta;
B - por volta de 500 a.C., os maiores festivais atléticos estavam em completa decadência, deixando de conferir prestígio e glória às grandes familias e às cidades de origem dos atletas;
C - em seus primórdios, as mais antigas competições em Olímpia tinham um significado meramente desportivo, ao passo que no século VIII a.C. passaram a ter um sentido estritamente religioso;
D - os gregos acreditavam no valor do desporto como treino, sobretudo para a guerra, haja vista que ambos, guerra e desporto, tinham para eles muito em comum;
E - nos tempos de Homero, vários atletas adquiriram grande prestígio e glória em suas cidades natais, chegando mesmo a serem vistos como deuses, cujas estátuas podiam fazer milagres e, por esse motivo, eram cultuadas publicamente.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 57: Na construção da sociedade ocidental, há um destaque, dado por muitos historiadores, aos feitos da civilização grega, nos setores mais diversos da sua vida. Muitos feitos culturais dos gregos:
A - permanecem atuantes na contemporaneidade, contribuindo para o pensamento ocidental, inclusive na formulação de seus valores éticos e políticos;
B - distanciam-se totalmente dos princípios dos nossos tempos, não sendo retomados pelos pensadores do mundo atual;
C - estão restritos aos tempos da Antiguidade Clássica, onde predominavam os interesses da aristocracia comercial de Atenas;
D - são diferentes dos feitos dos romanos e dos de outros povos da Antiguidade, pela universalização das suas práticas democráticas e estéticas;
E - ficaram restritos às conquistas estéticas da arquitetura e da escultura, onde se salientava a harmonia das formas como princípio estético.

(UPE) - Universidade de Pernambuco -
Questão 58: A arte grega construiu espaço significativo na história do mundo ocidental. Sobre esta arte, pode-se afirmar que:
A - privilegiou a pintura e a música, inspirando os artistas do tempo medieval e do renascimento;
B - teve, na arquitetura, obras de destaque, em que um dos princípios básicos era a harmonia das formas;
C - se destacou com originalidade, na música da antigüidade, influenciando depois os grandes artistas modernistas;
D - se preocupou em seguir os ensinamentos realistas de Platão – o filósofo maior da cultura grega que se dedicou ao estudo da estética;
E - não teve penetração na vida cotidiana das grandes cidades gregas, sendo apenas admirada pelas escolas elitizadas.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 59: O teatro trouxe expressões artísticas importantes para a formação do povo grego, as quais repercutiram historicamente no mundo ocidental. As tragédias gregas tinham, assim, notável força dramática e:
A - possuíam grande conteúdo ético, embora fossem distantes das manifestações religiosas;
B - tiveram repercussões na construção da filosofia e na cultura;
C - se restringiam às grandes ações dos mitos ligados às elites;
D - expressavam momentos de conflito dos homens com a sua existência;
E - são iguais às tragédias modernas, explorando a ironia e o humor.

(UEPG/PR) - Universidade Estadual de Ponta Grossa -
Questão 60: Na sociedade espartana, o hilotismo era elemento constitutivo de sua organização social. Sobre os hilotas, assinale o que for correto:
1 - Eram responsáveis pelo comércio e artesanato locais.
2 - Eram respeitados pela classe dominante espartana, tendo a possibilidade de acumular pequenas fortunas com as quais comprovam títulos de cidadania.
4 - Eram submetidos aos kriptios, forma de repressão e extermínio, para impedir o crescimento demográfico e rebeliões.
8 - Constituíam a camada social subjugada econômica e politicamente e pertenciam ao Estado.
16 - Eram expropriados através da cobrança de impostos extorsivos e sofriam violências por parte dos esparciatas.

(UEL/PR) - Universidade Estadual de Londrina -
Questão 61: Com o fim do domínio gentílico sobre a terra, os parentes mais próximos do pater apropriaram-se das terras mais ricas, passando a ser conhecidos como eupátridas (os bem nascidos). O restante da terra foi dividido entre os georgoi (agricultores); os mais prejudicados por esta divisão foram os thetas (marginais), excluídos da partilha. Os novos grupos sociais, a propriedade privada da terra e o surgimento dos demos marcaram o advento da pólis (cidade-estado) grega. Sobre a pólis grega, é correto afirmar:
A - Em razão da abundância de terras na pólis, os excedentes populacionais balcânicos continuaram a lutar por terras em torno da acrópole.
B - O poder ampliado do pater na administração da família e da casa enfraqueceu o individualismo, pois beneficiou igualmente filhos e parentes distantes na partilha dos bens.
C - Os georgoi produziram grandes riquezas em suas terras devido às boas colheitas e, com isso, despertaram a cobiça dos eupátridas.
D - Com a pólis, o urbano constituiu-se como a base da sociedade e seu elemento de união, e a cidade-estado passou a ser liberada por um conselho de eupátridas.
E - Os demiurgos tornaram-se o grupo social dominante em cada pólis, compartilhando o poder político com os eupátridas.

(PUC-PR) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná -
Questão 62: Os gregos antigos colocaram o Estado acima da religião, valorizaram os ideais da liberdade humana e glorificaram o homem como a mais importante criatura do universo.
Analise as afirmações sobre a civilização grega:
I. A vitória dos gregos sobre os persas na batalha do desfiladeiro das Termópilas deu a Esparta o controle sobre toda a Grécia.
II. As reformas de Sólon favoreceram o surgimento da democracia em Atenas.
III. A civilização helenística surgiu do amálgama da civilização grega com a romana.
IV. A democracia ateniense era direta e não se estendia a toda população de Atenas.
São afirmações corretas:
A - apenas I e II;
B - apenas II e IV;
C - I, II e III;
D - apenas II e III;
E - II, III e IV.

(FUVEST/SP) - Fundação Universitária para o Vestibular -
Questão 63:
"Vendo Sólon [que] a cidade se dividia pelas disputas entre facções e que alguns cidadãos, por apatia, estavam prontos a aceitar qualquer resultado, fez aprovar uma lei específica contra eles, obrigando-os, se não quisessem perder seus direitos de cidadãos, a escolher um dos partidos". Aristóteles, em A Constituição de Atenas.
A lei visava:
A - diminuir a participação dos cidadãos na vida política da cidade;
B - obrigar os cidadãos a participar da vida política da cidade;
C - aumentar a segurança dos cidadãos que participavam da política;
D - deixar aos cidadãos a decisão de participar ou não da política;
E - impedir que conflitos entre os cidadãos prejudicassem a cidade.

(UEPG/PR) - Universidade Estadual de Ponta Grossa -
Questão 64:
[...] "Polis" é a palavra grega que traduzimos por "cidade-estado". É uma tradução, porque a pólis normal não se assemelhava muito a uma cidade e era muito mais do que um Estado. Mas a tradução, como a política, é a arte do possível [...] (KITTO, 1980, p. 107.).
Sobre a "polis" grega, assinale o que for correto:
1 - A Democracia, invenção grega, possibilitou, desde a época arcaica, uma tendência à participação eqüânime da população na propriedade da terra, superando as barreiras de riqueza e de sangue.
2 - As primeiras poleis, ao que parece, teriam surgido na Grécia asiática, local de chegada de jônios e eólios expulsos pelos invasores dórios e que, mediante um processo de sinecismo topográfico e político, formaram cidadelas com governos próprios.
4 - As cidades formaram um conjunto de estados autônomos, que podiam se opor entre si, ou estabelecer alianças e coligações, mas nunca chegaram a submeter-se a um único governo.
8 - Os poemas, como a "Ilíada" e a "Odisséia", deram aos gregos o sentimento de que, a despeito das suas divergências, faziam parte de um conjunto; o sentimento de uma unidade nacional-espiritual que os opunha aos bárbaros, àqueles que não compreendiam a língua grega, embora dividida em dialetos, e que não tinham as mesmas crenças que eles.
16 - A Guerra do Peloponeso, embora tivesse causado algumas fraturas entre espartanos e atenienses, serviu para garantir a hegemonia grega no Mediterrâneo.

(UFC) - Universidade Federal do Ceará -
Questão 65: Leia o texto abaixo:
“(...) Os homens comuns desaparecem com a morte, no terrível esquecimento do Hades tornam-se anônimos, sem-nome. Somente o indivíduo heróico, aceitando enfrentar a morte na flor de sua juventude, vê seu nome perpetuar-se gloriosamente de geração em geração. Sua figura singular fica para sempre inscrita na vida comum...”
(VERNANT, Jean Pierre. L’individu, la mort, l’amour: soi-même et l’autre en Grèce ancienne. Paris: Gallimard, 1989. p. 217.)
Assinale a alternativa correta quanto à construção da imagem do guerreiro na Grécia Antiga:
A - As epopéias eram narrativas da vida de indivíduos comuns durante o período homérico.
B - A Ilíada e a Odisséia foram as narrativas que consolidaram o ideal de guerreiro.
C - A Ilíada é a narrativa que desconstruiu a idealização do guerreiro.
D - Para os gregos a imortalidade era conquistada através das ações cotidianas.'
E - A morte dos deuses do Olimpo era uma forma de perpetuar a imagem dos guerreiros.

(UnB/DF) - Universidade de Brasília -
Questão 66:
O mundo greco-romano não se estruturava como os Estados Nacionais Contemporâneos, mas de modo bem distinto, como Cidades-Estados. Estas, que conhecemos pela tradição escrita, pela epigrafia ou pelas fontes arqueológicas, eram muito diferentes entre si: nas dimensões territoriais, nas riquezas, em suas histórias particulares e nas diferentes soluções obtidas, ao longo dos séculos, para os conflitos de interesses entre seus componentes. A maioria delas nunca ultrapassou a dimensão de pequena unidade territorial, abrigando alguns milhares de habitantes – não mais que cinco mil, quase todos envolvidos com o meio rural. Outras, de porte médio, chegaram a congregar vinte mil pessoas. Algumas poucas, portos comerciais ou centros de grandes impérios, atingiram a dimensão de verdadeiras metrópoles, com mais de cem mil habitantes – e, por vezes, como na Roma imperial, chegaram à escala de um milhão de habitantes.
(GUARINELLO, Luiz N. Cidades-Estados na Antiguidade clássica. In: PINSKY Jaime; PINSKY Carla B. (Orgs.). História da cidadania. São Paulo: Contexto, 2003. p. 30 [com adaptações]).
Julgue os itens seguintes considerando as estruturas lingüísticas e idéias do texto acima, bem como a organização das cidades ao longo da História, e diga qual está incorreta:
A - No texto, conhecer "pela epigrafia" significa conhecer pela grafia de epigramas.
B - sujeito de "eram muito diferentes entre si" é "Estas", pronome que se refere a "Cidades-Estados".
C - Ao longo dos séculos, a cultura greco-latina influenciou a literatura brasileira, notadamente no Arcadismo e no Parnasianismo.
D - Atenas é exemplo típico de Cidade-Estado grega: pequeno território e reduzida população, comparativamente às Cidades-Estados da sua época, não impediram que o comércio nela florescesse e que, no século V a.C., atingisse a plenitude de seu desenvolvimento cultural e do exercício da democracia.
E - Em Esparta, um dos modelos de pólis grega, o desenvolvimento das instituições políticas foi prejudicado pelo acentuado militarismo imposto e conduzido pela classe dominante, razão pela qual sua experiência democrática ficou aquém da ateniense.
F - Roma, Cidade-Estado que conheceu uma trajetória distinta da verificada pelas Cidades-Estados helênicas, a partir da República, procedeu à conquista da península italiana e, ao derrotar Cartago, assumiu o controle do Mediterrâneo, ponto de partida para a constituição do Império Romano.
G - De forma geral, o panorama europeu da Alta IdadeMédia, que sucedeu à crise final do Império Romano, mostrou-se essencialmente ruralizado e, ainda que convivendo com eventuais impérios, como foi o caso do império de Carlos Magno, tendeu à fragmentação do poder político.
H - Na Baixa Idade Média, compondo o cenário de esgotamento que prenunciou o declínio do feudalismo, o renascimento da vida urbana indicava, entre outros aspectos, a retomada da atividade mercantil em níveis de crescente intensidade.
I - No mundo contemporâneo, algumas cidades se estendem por grandes regiões, formando as megalópoles: redes de cidades integradas social e espacialmente por meios de transporte, sistemas de comunicações e fluxos de pessoas, mercadorias, capitais e informações.
J - Nas metrópoles atuais, nota-se um total desvinculamento com o mundo rural, isto é, as relações campo – cidade deixaram de existir.

(UEMS)- Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -
Questão 67:
A religião grega era, sobretudo, antropomórfica, desta forma seus deuses tinham:
A - as fraquezas, as paixões e as virtudes humanas, mas, apesar de serem eternos e mais felizes do que os mortais, não fugiam ao fatalismo do destino, por vezes cruel;
B - as conquistas latinas, as paixões esvoaçantes, e eram conhecidos como Zeus, Era e Atena;
C - as mortes precoces, os amores prematuros, e eram Mercúrio, Netuno e Dionísio;
D - as populações com culto de origem oriental, era o deus do vinho, das águas e celestial;
E - as deusas, os deuses, as festas, a sabedoria.

(UEMS)- Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -
Questão 68: Assinale o principal conflito no qual os gregos se envolveram contra outro povo:
A - Guerras Púnicas.
B - Confederação de Delos.
C - Liga do Peloponeso.
D - Guerras Médicas.
E - Guerra de Tróia.

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 69:
O conjunto das reformas políticas que se encontravam na origem da polis dos lacedemônios estava reunido em um documento proveniente do oráculo de Delfos denominado “Grande Retra”, muito provavelmente um decreto-lei primitivo, anterior ao século VI a.C., sobre o governo espartano.
De acordo com esse documento:
A respeito da organização política de Esparta no período clássico (séculos V e IV a.C.), não é correto afirmar que:
A - o corpo cívico era constituído por indivíduos de sexo masculino, nascidos de pai e mãe espartanos, os
assim denominados homoioi ou “iguais”.
B - a polis era uma oligarquia que, de modo atípico, conservava a instituição da realeza, representada
por dois reis escolhidos entre as famílias mais importantes, os quais eram obrigados a jurar lealdade
à constituição espartana;
C - o Estado espartano regulava estritamente o sistema educacional dos cidadãos, razão pela qual as crianças do sexo masculino eram, aos 7 anos de idade, retiradas do convívio familiar para receberem uma
formação militar coletiva;
D - o conselho espartano (gerúsia) era formado por trinta membros, cabendo-lhe a tarefa de elaborar os projetos de lei a serem submetidos à assembléia, e atuava como a mais alta instância da justiça criminal;
E - a assembléia espartana (ecclesia), da qual fazia parte o conjunto da população da Lacedemônia (espartanos, periecos e hilotas), era soberana sobrepondo-se à capacidade decisória da gerúsia.
(PUC-PR) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná -
Questão 70: Denominamos de “civilização helenística” à civilização que resultou:
A - da unificação cultural do Oriente, após as conquistas de Ciro I;
B - da fusão de elementos culturais gregos e persas, ao fim das Guerras Médicas;
C - da fusão de elementos culturais atenienses e espartanos ao fim da Guerra do Peloponeso;
D - da fusão dos elementos culturais gregos e romanos nas áreas conquistadas por Roma;
E - da fusão de elementos culturais gregos e orientais nas regiões conquistadas por Alexandre Magno.

(FGV/RJ) - Fundação Getúlio Vargas Rio -
Questão 71: As conquistas de Alexandre significaram a expansão da cultura grega a sua influência sobre as regiões conquistadas. Decorrentes dessa expansão, o incremento foi provocado:
A - pela criação de bibliotecas nos grandes centros manufatureiros;
B - pela ruptura das fronteiras nacionais permitindo maior intercâmbio;
C - pela introdução da trírreme no Mediterrâneo;
D - pela substituição do papiro pelo pergaminho, o que facilitou a popularização da escrita;
E - por ter sido a língua grega tornada oficial em todo o Oriente, o que facilitou o intercâmbio entre os mercadores.
(FGV/RJ) - Fundação Getúlio Vargas Rio -
Questão 72: Depois de conquistar o Oriente, Alexandre incorporou os vencidos ao seu exército, promoveu casamentos entre gregos e persas e adotou cerimônias políticas orientais com o fim de:
A - empreender a conquista da África;
B - agradar aos chineses conquistados;
C - consolidar seu domínio com as cidades gregas conquistadas;
D - criar um império de caráter universal integrando gregos e bárbaros;
E - deter a expansão romana no Oriente.

(VUNESP) - Fundação Vunesp -
Questão 73:
Entre os legados dos gregos da Antiguidade Clássica que se mantêm na vida contemporânea, podemos citar:
A - a concepção de democracia com a participação do voto universal;
B - a promoção do espírito de confraternização por intermédio do esporte e de jogos;
C - a idealização e a valorização do trabalho manual em todas suas dimensões;
D - os valores artísticos como expressão do mundo religioso e cristão;
E - os planejamentos urbanísticos segundo padrões das cidades-acrópoles.

(UNESP/SP) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -
Questão 74: “A conseqüência mais aparente das invasões foi a destruição quase integral da civilização micênica. No espaço de um século, as criações orgulhosas dos arquitetos aqueus, palácios e cidadelas, não são mais do que ruínas. Ao mesmo tempo vemos desaparecer a realeza burocrática, a escrita, que não passava de uma técnica de administração, e todas as criações artísticas...” (Pierre Lévèque, A aventura grega.)
O texto refere-se às invasões:
A - persas;
B - germânicas;
C - macedônicas;
D - dóricas;
E - cretenses.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 75:
Para entender a História, é importante buscar meios, a fim de explicá-la e poder compreender melhor as relações sociais e os mistérios do mundo. Na Antigüidade, a filosofia grega muito contribuiu para a reflexão e, mesmo nos dias atuais, sua produção tem acentuado destaque no pensamento ocidental. Com relação à contribuição dos filósofos gregos, podemos afirmar que:
A - as teorias de Platão sedimentaram as bases do idealismo, pois defendiam o relativismo político e se contrapunham aos ensinamentos de Sócrates;
B - as reflexões dos sofistas causaram grande impacto na sociedade da época, com seu relativismo e seus questionamentos sobre a existência da verdade;
C - a filosofia de Aristóteles sintetizou o pensamento do mundo antigo, contribuindo para afirmar a possibilidade do relativismo e a necessidade de certezas absolutas;
D - as reflexões de Sócrates sobre a ética e a virtude não foram sistematizadas e eram totalmente contrárias às reflexões de Aristóteles;
E - a compreensão que os pré-socráticos tinham da formação do universo pouco significou para o pensamento filosófico, sobretudo as teorias de Demócrito e Parmênides.

(UNICAP/PE) - Universidade Católica de Pernambuco -
Questão 76: A organização socioeconômica e política da Grécia antiga se evidencia como um conjunto de transformações originárias do seu processo de colonização, iniciado no século VII a.C., durando, aproximadamente, dois séculos.
Das alternativas, qual a incorreta?
A - 1 - A intensa colonização tornou várias cidades dependentes do comércio marítimo, desenvolvendo o artesanato.
B - 2 - Na agricultura, as transformações levaram grandes e pequenos proprietários à procução de oliveira e vinha.
C - 3 - A escravidão diminuiu com os escravos, sendo usados apenas em trabalhos de construção.
D - 4 - O uso dos escravos no artesanato e na agricultura prejudicou enormemente o padrão de vida das populações pobres.
E - 5 - Nas cidades, os comerciantes e artesãos enriqueceram com a economia monetária, em detrimento da economia natural.

(PUC/CAMP) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas -
Questão 77:
Na Grécia Antiga, um dos mais importantes representantes dos sofistas foi Protágoras de Abdera, que afirmava que "o homem é a medida de todas as coisas." No contexto histórico que marcou o século V a.C., os sofistas:
A - forneceram elementos fundamentais para o desenvolvimento da democracia, por terem valorizado sobretudo o espírito crítico, a palavra e as técnicas de argumentação;
B - desempenharam um papel importante na difusão das obras de Homero, ao reforçarem a importância da mitologia e dos deuses como elementos unificadores do povo grego;
C - contribuíram para o fortalecimento do sistema monárquico, visto que idealizaram um sistema de leis que beneficiou amplamente a aristocracia rural, principalmente nas cidades de Tebas e Atenas;
D - foram perseguidos e condenados à morte, uma vez que pregavam o monoteísmo e questionavam qualquer tipo de Estado, de lei e de autoridade sobre os homens;
E - exerceram grande influência sobre os legisladores gregos, que adotaram medidas drásticas para a unificação do poder político e para o desaparecimento das cidades-estado.

(UFSCAR/SP) - Universidade Federal de São Carlos -
Questão 78:
O legado da Grécia à filosofia ocidental é a filosofia ocidental.
(Bernard Williams. In: Finley M. I. O legado da Grécia, 1998.)
A afirmação baseia-se no fato de que:
A - a filosofia moderna ocidental, apesar de ter deixado o pensamento filosófico grego para trás, recupera como princípio básico o legado mítico dos helenos;
B - os filósofos gregos foram lidos pelos romanos, depois negados pela tradição romântica medieval e, posteriormente, recuperados por iluministas, como Voltaire e Diderot;
C - os gregos foram os criadores de quase todos os campos importantes do conhecimento filosófico, como a metafísica, a lógica, a ética e a filosofia política;
D - os sofistas, como Sócrates e Platão, responsáveis pela produção de obras no campo da mitologia, consolidaram os princípios da filosofia ocidental moderna;
E - a metafísica de Platão tem estruturado, até hoje, as bases conceituais e filosóficas do pensamento científico e tecnológico contemporâneo ocidental.

(UNIFESP/SP) - Universidade Federal de São Paulo -
Questão 79:
Quando, a partir do final do último século a. C., Roma conquistou o Egito, e áreas da Mesopotâmia, encontrou nesses territórios uma forte presença de elementos gregos. Isto foi devido:
A - ao recrutamento de soldados gregos pelos monarcas persas e egípcios;
B - à colonização grega, semelhante à realizada na Sicília e Magna Grécia;
C - à expansão comercial egípcia no Mediterrâneo Oriental;
D - à denominação persa na Grécia durante o reinado de Dario;
E - ao helenismo, resultante das conquistas de Alexandre o Grande.

(FGV/SP) - Fundação Getúlio Vargas - São Paulo -
Questão 80:
O período helenístico foi marcado por grandes transformações na civilização grega. Entre suas características, podemos destacar:
A - O desenvolvimento de correntes filosóficas que, diante do esvaziamento das atividades políticas das cidades-Estado, faziam do problema ético o centro de suas preocupações visando, principalmente, o aprimoramento interior do ser humano.
B - Um completo afastamento da cultura grega com relação às tradições orientais, decorrente, sobretudo, das rivalidades com os persas e da postura depreciativa que considerava bárbaros todos os povos que não falavam o seu idioma.
C - A manutenção da autonomia das cidades-Estado, a essa altura articuladas primeiro na Liga de Delos, sob o comando de Atenas e, posteriormente, sob a Liga do Peloponeso, liderada por Esparta.
D - A difusão da religião islâmica na região da Macedônia, terra natal de Felipe II, conquistador das cidades-Estado gregas.
E - O apogeu da cultura helênica representado, principalmente, pelo florescimento da filosofia e do teatro e o estabelecimento da democracia ateniense.
(UNAERP/SP) - Universidade de Ribeirão Preto -
Questão 81: O solo grego não produzia alimento suficiente para uma população em crescimento e, cada vez mais, as poucas terras férteis concentravam-se nas mãos de poucos que, ao mesmo tempo, usufruíram do poder político. O camponês pobre recorria ao grande proprietário, para obter empréstimos, e tinha que dar uma parte do que produzisse ao rico proprietário. O camponês que pedia empréstimos era conhecido como:
A - eupátrida;
B - geomore;
C - arconte;
D - hoplita;
E - hiparco.
(USF/SP) - Universidade São Francisco -
Questão 82: A pobreza do solo, a situação geográfica e a concentração de terras nas mãos das grandes famílias foram fatores responsáveis, na Grécia Antiga pela:
A - expansão territorial;
B - hegemonia ateniense;
C - guerra do Peloponeso;
D - conquista de Cartago;
E - dominação tebana.

(UFPR) - Universidade Federal do Paraná -
Questão 83: A Civilização Ocidental tem na Grécia Antiga uma de suas fontes mais ricas.
Um dos seus legados mais expressivos foi o termo e a noção de democracia.
A respeito da prática da democracia entre os gregos da Antiguidade, é correto afirmar:
1 - Na democracia ateniense, participavam com plenos direitos políticos apenas os cidadãos.
2 - Havia um grande número de indivíduos que não eram considerados “cidadãos” e, por conseguinte, não tinham os mesmos direitos que eles.
4 - Entre os que eram atingidos pela restrição dos direitos políticos figuravam os metecos (estrangeiros) em Atenas.
8 - Os escravos, recrutados entre populações livres endividadas ou tomadas como presas de guerra, não gozavam de direitos políticos.
16 - Os escravos conseguiram melhores condições de vida após promoverem constantes revoltas, em particular aquela liderada por Crixus, Oenomaus e Spartacus em 73-71 a.C.
32 - Muito embora o regime democrático tenha funcionado com perfeição em Atenas, jamais foi admitida a participação direta do “cidadão” no governo.
(UFSC/SC) - Universidade Federal de Santa Catarina -
Questão 84: A educação espartana visava ao (à):
A - aprimoramento físico e ao aprimoramento da conversação;
B - formação de guerreiros hábeis também na prática da engenharia e administração;
C - formação de soldados, quanto aos rapazes, e de “boas parideiras” para as moças;
D - formação de um espírito cívico da época;
E - desenvolvimento do corpo e da mente, numa interação harmô-nica, objetivando o bem coletivo.

(UNESP/SP) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -
Questão 85: Os eupátridas integravam a sociedade ateniense na condição de:
A - membros da camada dirigente, aristocrática, possuidora das melhores terras.
B - descendentes de pais estrangeiros e mães atenienses.
C - membros da plebe, sem direitos políticos ou posses.
D - servos dedicados ao trabalho doméstico.
E - escravos na mais completa sujeição econômica.

(PUC-PR) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná -
Questão 86:
“Um deus, parece, se ocupou de vós: prevendo o futuro, implantou duas estirpes gêmeas de reis, em lugar de uma única (...) introduziu o comedimento do sábio poder exercido pela velhice na força arrogante que se apoiava sobre o nascimento, tomando a competência dos vinte e oito Gerontes igual à dos Reis na votação dos assuntos mais importantes (...) Constatando que o governo ainda era cheio de orgulho e desconfiança, impôs-lhe à guisa de freio a soberania dos Éforos (...)”
Platão, As Leis.
O texto de Platão e o conhecimento da conservadora organização política da Cidade-Estado ou Pólis Espartana permite afirmar corretamente:
l. No lugar de uma monarquia existia uma diarquia, ou seja, dois reis, certamente para evitar a autocracia.
ll. Os componentes do Senado ou Gerúsia eram anciãos, em número de vinte e oito, com mais de sessenta anos e competia-lhes fazer as leis.
lll. O texto de Platão omite a existência da Assembléia do Povo ou Ápela, formada por cidadãos de mais de trinta anos, que ratificava ou não as decisões da Gerúsia.
Está correta ou estão corretas:
A - apenas l e lll;
B - apenas ll e lll;
C - apenas ll;
D - apenas l;
E - todas.
(FGV/RJ) - Fundação Getúlio Vargas Rio -
Questão 87: As Cidades-Estados, na Grécia:
A - eram politicamente autônomas.
B - apresentavam organização econômica solidária.
C - estavam unidas na política de colonização do Mediterrâneo.
D - possuíam princípios religiosos antagônicos.
E - mantiveram política comercial comum.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 88: Atenas e Esparta são referências sempre destacadas quando a Grécia Antiga é mencionada. A respeito delas é válido afirmar que:
A - Atenas se destacou pelas práticas militares que em Esparta tiveram pouca influência.
B - tiveram evolução política semelhante e com ambas a forma democrática foi a mais adotada.
C - os constantes conflitos entre elas levou à divisão, ao enfraquecimento e à posterior dominação da Grécia pelos macedônios.
D - desunidas nas Guerras Médicas, possibilitaram a vitória e a dominação dos persas sobre o território grego.
E - a forte união dessas duas Cidades-Estados garantiu a centralização política grega.

(UFPR) - Universidade Federal do Paraná -
Questão 89:
“Nossa constituição política não segue as leis de outras cidades, antes lhes serve de exemplo. Nosso governo se chama democracia, porque a administração serve aos interesses da maioria e não de uma minoria”
(Trecho do Discurso de Péricles. Citado por AQUINO, R.S. et alli. História das sociedades; das comunidades primitivas às sociedades medievais. R.J., Livro Técnico, 1980 p. 201).
Identifique as proposições verdadeiras e as falsas sobre aquele tempo:
1 - O trecho acima refere-se a Atenas, no período da Grécia Clássica.
2 - Na Grécia daquele tempo, a cidade fazia parte de um estado mais amplo, administrativamente centralizado.
4 - A citada Democracia se fazia por um governo participativo de todos os cidadãos.
8 - Na maioria democrática estavam incluídos homens e mulheres, livres ou escravos.
16 - A estrutura política caracteriza-se pela centralização teocrática.

(CEFET/PR) - Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná -
Questão 90: A 1ª Cultura Clássica dos povos da Antiguidade é a “Cultura Grega”. Ao lado desse classicismo, os legisladores atenienses sugeriram a melhor forma de governo para o povo, a Democracia, que chegou até nós. É chamado “Pai da Democracia”:
A - Drácon;
B - Sólon;
C - Péricles;
D - Clístenes;
E - Homero.

(UEL/PR) - Universidade Estadual de Londrina -
Questão 91:
“... na Grécia Arcaica, o aedo (isto é, poeta cantor) representava o máximo poder da comunicação. Toda visão do mundo e consciência de sua propria história é, para os gregos, conservada e transmitida pelo canto do poeta.”
Dois importantes nomes que correspondem à descrição de poeta a que o texto se refere são:
A - Tucídides e Heródoto;
B - Platão e Heráclito;
C - Pitágoras e Ulisses;
D - Homero e Hesíodo;
E - Aquiles e Teseu.

(UNIFAE/PR) - Centro Universitário Franciscano do Paraná -
Questão 92: Os poemas atribuídos a Homero – a Ilíada e a Odisséia – falam, respectivamente:
A - das histórias de Zeus, rei dos deuses gregos, e do herói Teseu, que matou o Minotauro;
B - da sociedade ateniense e da sociedade espartana;
C - da Eclésia, o órgão mais importante da democracia ateniense, e do Areópago,
o tribunal mais antigo de Atenas;
D - da guerra de Tróia e da viagem de Ulisses;
E - da Lei das Doze Tábuas e do cavalo de Tróia.

(UFPR) - Universidade Federal do Paraná -
Questão 93: Com relação à Grécia Antiga, assinale as afirmações corretas:
1 - As colônias gregas eram politicamente independentes das cidades fundadoras.
2 - Eólios, dórios, aqueus e jônios foram tribos gregas primitivas.
4 - Os gregos antigos descendem do povo semita.
8 - A Ilíada e a Odisséia são poemas atribuídos ao poeta Homero.
16 - O tema principal da Ilíada é a evolução da Democracia.

(MACKENZIE/SP) - Universidade Presbiteriana Mackenzie -
Questão 94: “A partir do século VIII, os gregos viveram um segundo processo de dispersão, espalhando-se pelo Mediterrâneo e fundando, no litoral da Itália, França e Espanha, inúmeras colônias, cidades que mantinham uma série de laços, principalmente culturais, com os lugares de origem dos colonizadores.”
O texto diz respeito à fundação de colônias na Grécia Antiga; o fator determinante para essas migrações foi:
A - o crescimento populacional e a escassez de terras cultiváveis no território grego;
B - o expansionismo político, defendido pelo regime democrático das cidades gregas;
C - a invasão dos persas e a conseqüente destruição das cidades na Grécia Continental;
D - a derrota grega na Guerra de Tróia, responsável pelo declínio econômico da Grécia;
E - o desenvolvimento da navegação e a busca de recursos minerais.

(FCMSCSP) - Faculdade de Ciências Médicas Santa Casa São Paulo -
Questão 95: A vida econômica da Grécia, no Período Homérico (século XII a VIII a.C.), tinha como um dos seus traços marcantes o fato de:
A - basear-se fundamentalmente na criação de animais, especialmente o cavalo, por sua importância militar.
B - explorar o trabalho escravo, por ser o trabalho considerado uma atividade indigna pelos proprietários (hipei).
C - dedicar-se ao comércio marítimo, estabelecendo ligações entre vários pontos do continente europeu.
D - apresentar uma característica doméstica, concentrando-se quase que exclusivamente no pastoreio e na agricultura.
E - explorar numerosas colônias, sobretudo na Magna Grécia, tendo em vista a pobreza do solo continental.
Não definida -

Questão 96: Com sua impressionante produção intelectual, artística e religiosa, a civilização grega influenciou de maneira decisiva todas as civilizações posteriores. Sobre a civilização grega, assinale as alternativas corretas:
1 - A maior contribuição da cultura grega foi o humanismo, isto é, a valorização do homem como a mais importante criatura do universo.
2 - Embora divididos politicamente, pois cada cidade-Estado gozava de total autonomia, os gregos tinham uma unidade cultural representada pela mesma língua, pela mesma religião e por muitos costumes semelhantes.
4 - Os gregos eram politeístas. Acreditavam que seus deuses tinham forma humana
e eram dotados de qualidade e defeitos como os homens.
8 - Havia também os heróis, considerados semideuses, que realizavam grandes proezas.
16 - De acordo com a mitologia grega, os deuses moravam no Olimpo, a montanha mais alta da Grécia; Zeus era o soberano.

Questão 97: É bem provável que o médico tenha que utilizá-lo para vencer a resistência do paciente durante o inquérito e apressar o diagnóstico. Trata-se de um método no qual se chega à verdade pela exploração dos erros e contradições do interrogado. É, em última análise, O MÉTODO SOCRÁTICO, adotado nos diálogos de Platão.
A “parturição” das verdades encerradas nos espíritos, a habilidade de interrogar usando a técnica de Sócrates, são conhecidas como:
A - hermenêutica;
B - propedêutica;
C - maiêutica;
D - prosódia;
E - eudemônica.

(PUC-PR) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná -
Questão 98:
A herança grega constitui uma das bases do pensamento ocidental. Enumere os parênteses conforme a correspondência adequada e, depois, aponte a alternativa que contém a seqüência correta:
01) Historiador, narra a história da Guerra do Peloponeso.
02) Orador, opôs-se aos planos de Filipe da Macedônia com relação à Grécia.
03) Filósofo, divulgou a máxima: “Conhece a ti mesmo”.
04) Médico, é considerado o Pai da Medicina.
05) Sábio grego, ensinava que tudo na natureza derivava de um elemento básico – a água.
( ) Sócrates
( ) Hipócrates
( ) Tales de Mileto
( ) Tucídides
( ) Demóstenes
A - 3, 5, 2, 1, 4
B - 3, 4, 5, 1, 2
C - 3, 4, 5, 2, 1
D - 5, 4, 3, 1, 2
E - 3, 5, 1, 4, 2

(UTP/PR) - Universidade Tuiuti do Paraná -
Questão 99:
Sobre a religião dos gregos podemos afirmar que:
I. Era uma religião antropomórfica, ou seja, os deuses, além da forma, tinham direitos e virtudes humanos.
II. Era grande o número de deuses, que mais se assemelhavam aos heróis lendários.
III. Era uma religião prática, cujos seguidores pediam ajuda para a atividade e não para a salvação de sua alma.
IV. Não havia dogmas.
A - Todas as afirmativas estão corretas.
B - Somente a alternativa I está correta.
C - As afirmativas I e II estão corretas.
D - As afirmativas II e IV estão corretas.
E - Nda.

(FGV/RJ) - Fundação Getúlio Vargas Rio -
Questão 100: Escreveram peças para teatro, durante o Século de Péricles (V a.C.):
A - Homero, Tucídides, Heródoto e Xenofonte;
B - Ésquilo, Sófocles, Eurípedes e Aristófanes;
C - Sócrates, Protágoras, Platão e Aristófanes;
D - Eratóstenes, Arquimedes, Euclides e Pitágoras;
E - Píndaro, Alceu, Safo e Hesíodo.

(UNESP/SP) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -
Questão 101: A civilização grega atingiu extraordinário desenvolvimento. Os ideais gregos de liberdade e a crença na capacidade criadora do homem têm permanente significado. Acerca do imenso e diversificado legado cultural grego, é correto afirmar que:
A - a importância dos jogos olímpicos limitava-se aos esportes;
B - a democracia espartana era representativa;
C - a escultura helênica, embora desligada da religião, valorizava o corpo humano;
D - os atenienses valorizavam o ócio e desprezavam os negócios;
E - poemas, com narrações sobre aventuras épicas, são importantes para a compreensão do período homérico.

(FEPAR/PR) - Faculdade Evangélica do Paraná -
Questão 102: A filosofia ocidental. Um de seus filósofos nada escreveu; sua doutrina só chegou até nós através de seus discípulos. Suas máximas são “Só sei que nada sei” “Conhece-te a ti mesmo”. Foi condenado à morte, acusado de corromper a juventude. Esse filósofo foi:
A - Aristóteles;
B - Heródoto;
C - Platão;
D - Sócrates;
E - Xenofonte.

Questão 103: O século V a.C., em Atenas, caracterizou-se, entre outras coisas, por um acelerado desenvolvimento de suas atividades culturais.
Destacaram-se, entre as inúmeras construções, o Partenon, o Erecteu, as muralhas.
O que mais contribuiu para que os atenienses tivessem esse desenvolvimento foi (foram):
A - os imensos recursos provenientes de seus aliados da Confederação de Delos;
B - a rivalidade cultural entre Esparta e Atenas;
C - o espírito ateniense voltado sempre para o belo;
D - a imposição de Péricles, amante das belas artes e chefe de Atenas, nesta fase de sua história;
E - a conquista da Pérsia, cujos sábios e arquitetos foram levados para Atenas.

(PUC-RS) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul -
Questão 104: A Confederação de Delos, organizada após a vitória dos gregos sobre os persas, teve como conseqüência:
A - a supremacia de Atenas sobre as cidades helênicas;
B - uma duradoura aliança comercial entre os gregos e persas no Mediterrâneo;
C - a hegemonia de Esparta, estendendo seu poder político sobre toda a Grécia;
D - a aliança de Esparta e Atenas por motivos estratégicos;
E - a fortificação de Esparta como principal região estratégica sobre a Grécia.

(UFMS) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul -
Questão 105:
Sobre as cidades-estados ou pólis da Grécia Antiga, é correto afirmar que:
1 - a tripartição do governo em uma ou mais assembléias, um ou mais conselhos e em determinados magistrados escolhidos entre homens elegíveis, foi uma de suas principais características;
2 - a participação direta dos cidadãos no processo político das cidades-estados marcou profundamente a história das pólis no Período Clássico;
4 - a inexistência de uma separação absoluta entre órgão de governo e de justiça, e o fato de que a religião e os sacerdócios integrarem o aparelho do Estado, também caracterizam as cidades-estados do Período Clássico;
8 - as pólis também consolidaram a liberdade individual e a igualdade social entre todos os seus habitantes (cidadãos, estrangeiros e escravos; homens e mulheres), sendo a primeira experiência de verdadeira democracia na história da humanidade;
16 - os poemas Ilíada e Odisséia, escritos por Homero, são fontes textuais de grande importância para o conhecimento do processo de desintegração dos genos, unidade social básica da época anterior ao Período Arcaico, e do surgimento da pólis.

(UFC) - Universidade Federal do Ceará -
Questão 106:
Leia o trecho abaixo:
Numerosas são as maravilhas da natureza, mas de todas a maior é o homem! Singrando os mares espumosos, impelido pelos ventos do sul, ele avança, e arrasta as vagas imensas que surgem ao redor! Géia, a suprema divindade, que todas as mais supera, na sua eternidade, ele [o homem] a corta com suas chamas..
(Sófocles, Antígona. São Paulo. Edições de Ouro, S.d. p. 164)
Com base no texto, a respeito da cultura grega, é correto afirmar que:
A - a força de expressão da cultura erudita extinguiu a influência e a herança da mitologia;
B - o valor da ação humana dependia de sua adaptação às imposições estabelecidas pela religião;
C - a liberdade de expressão, na Grécia, destacava o homem como a medida de todas as coisas;
D - a unidade política grega e a centralidade do poder decorriam da valorização do homem;
E - a democracia grega estimulou as reações contra o politeísmo.

(UNICAP/PE) - Universidade Católica de Pernambuco -
Questão 107:
Para se entender o modelo da Cidade-Estado grega, teremos que esclarecer que não havia práticas exatamente iguais para todas. Tomemos como exemplo os modelos mais conhecidos: Esparta e Atenas. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):
A - Esparta era governada por uma diarquia, ou seja, dois reis pertencentes a famílias rivais.
B - Em Atenas, o conselho de anciões, ou Gerúsia, fazia as leis e julgava as disputas que surgissem.
C - Os espartanos maiores de 30 anos participavam da Ápela, assembléia que se reunia para aprovar ou rejeitar os projetos de lei que a Gerúsia elaborava.
D - Os atenienses sempre foram governados pelo basileu, líder máximo da sociedade, ao qual cabia realizar as principais funções administrativas.
E - Na Cidade-Estado ateniense, o basileus tinha apenas a função religiosa; seu poder era limitado pelos eupátridas, os "bem nascidos".

(UFG/GO) - Universidade Federal de Goiás -
Questão 108:
A migração é uma forma de escapar às questões complicadas que dizem respeito à propriedade das terras, ao perdão de dívidas e às partilhas; porém, quando uma cidade antiga tem que legislar sobre esses assuntos, deve fazê-lo a longo prazo e de maneira cautelosa, para não provocar conflitos.
(ACKER; Tereza Van. Grécia. A vida cotidiana na Cidade-Estado. São Paulo: Atual, 1994. p. 63. Adaptado de Platão, As leis.)
O estudo dos movimentos populacionais revela bem mais que o mero deslocamento de povos em um território. Há uma lógica política que procura responder aos conflitos inerentes à vida social.
Acerca dos embates políticos e dos movimentos migratórios na Grécia Antiga (VI a IV aC), julgue os itens:
A - Em Atenas, os conflitos políticos deixaram de ser uma mera questão privada. A formação da pólis definiu um conjunto de regras e de leis escritas que deveriam ser aceitas e obedecidas pelo conjunto dos cidadãos.
B - Em Atenas, as migrações representam uma estratégia de resolução das tensões sociais, possibilitando a distribuição de terras e a resolução dos conflitos políticos por meio de concessões feitas ao povo.
C - O expansionismo de Atenas teve como resultado a formação de um Império centralizado, rompendo com a fragmentação política que marcava a organização das cidades-estados.
D - A propriedade da terra era considerada o fundamento do regime democrático e a distribuição de terras nas colônias rompeu com o regime escravista, que, gradualmente, foi substituído pelo trabalho de pequenos proprietários.
(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 109:
Através da filosofia, os gregos instituíram para o Ocidente europeu as bases e os princípios fundamentais do que chamamos razão, racionalidade, ciência, ética, política, técnica, arte.
(Marilena Chauí . Convite à Filosofia.)
Com base nessa afirmação, assinale a(s) alternativa(s) correta(s):
A - através dos mitos, os gregos antigos procuravam explicar a origem do mundo e dos fenômenos naturais. Aos poucos, estas explicações foram sendo substituídas por categorias lógicas e racionais;
B - filósofos gregos procuravam respostas para as questões sobre a origem do mundo. Estes fazem parte da primeira fase da filosofia grega, conhecida como pré-socrática ou cosmológica;
C - no final do século V a.C., teve início a segunda fase da filosofia grega, conhecida como socrática ou antropológica. Neste período, os filósofos passaram a se preocupar também com os problemas relacionados ao indivíduo e à organização da humanidade;
D - Sócrates foi um dos filósofos mais procurados na Grécia Antiga, por ajudar as pessoas a resolverem seus problemas, levando-as a encontrarem suas próprias respostas. Por incentivar o raciocínio, foi perseguido pelas autoridades atenienses, julgado e condenado à morte;
E - a filosofia na Grécia teve ainda no século IV a.C. a sua terceira fase: a sistemática. Aristóteles, discípulo de Platão, é o principal representante desse período.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 110:
A Grécia é considerada o berço da civilização ocidental contemporânea, tendo exercido grande influência, principalmente, sobre as sociedades européias. Sobre a Grécia Antiga, assinale a(s) alternativa(s) correta(s):
A - A Grécia não possuía um Estado Nacional Unificado, sendo composta por várias cidades independentes, entre as quais se destacaram Atenas e Esparta.
B - A democracia grega era ampla, admitindo a participação de todas as pessoas no processo político.
C - Um dos principais motivos da expansão grega foi a escassez de terras férteis em território grego que promoveu a criação de inúmeras colônias às margens do mar Mediterrâneo.
D - As cidades gregas não lutavam entre si, concentrando seus esforços bélicos somente para subjugar outro povo ou se defender de agressões externas.

(UFSCAR/SP) - Universidade Federal de São Carlos -
Questão 111:
Há muitas maravilhas mas nenhuma é / tão maravilhosa quanto o homem. / (...) / Soube aprender sozinho a usar a fala / e o pensamento mais veloz que o vento / e as leis que disciplinam as cidades, / e a proteger-se das nevascas gélidas, / duras de suportar a céu aberto...
(SÓFLOCES, Antígona. Rio de Janeiro: Zahar, 1993. p. 210-211. Tradução de Mário da Gama Kury.)
O fragmento acima, apresentação do Coro de Antígona, drama trágico de autoria de Sófocles, manifesta uma perspectiva típica da época em que os gregos clássicos:
A - enalteciam os deuses como o centro do universo e submetiam-se a impérios centralizados;
B - criaram sistemas filosóficos complexos e opuseram-se à escravidão, combatendo-a;
C - construíram monumentos, considerando a dimensão humana, e dividiram-se em cidades-estados;
D - proibiram a representação dos deuses do Olimpo e entraram em guerra contra a cidade de Tróia;
E - elaboraram obras de arte monumentais e evitaram as rivalidades e as guerras entre cidades.

(PUC-SP) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -
Questão 112:
Atenas foi dividida por Clístenes, no ano 508 a.C., em distritos (demos). Neles:
A - as decisões eram tomadas pelo conjunto de habitantes, independentemente do fato de serem ou não livres;
B - os cidadãos eram reconhecidos como iguais perante as leis, que derivavam de sua vontade;
C - as guerras eram preparadas por meio de uma rigorosa organização militar, que envolvia todos os moradores;
D - os estrangeiros eram plenamente aceitos e tinham direito a voz e a voto nas assembléias;
E - as divisões sociais eram estabelecidas de forma rígida e os plebeus eram excluídos das tomadas de decisão.

(UNESP/SP) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -
Questão 113:
A palavra democracia originou-se na Grécia Antiga e ganhou conteúdo diferente a partir do século XIX. Ao contrário do seu significado contemporâneo, a democracia na pólis grega:
A - funcionava num quadro de restrições específicas de direitos políticos, convivendo com a escravidão, excluindo do direito de participação os estrangeiros e as mulheres;
B - abrangia o conjunto da população da cidade, reconhecendo o direito de participação de camponeses e artesãos em assembléias plebéias livremente eleitas;
C - pregava a igualdade de todas as camadas sociais perante a lei, garantindo a todos o direito de tomar a palavra na Assembléia dos cidadãos reunida na praça da cidade;
D - evitava a participação dos militares e guerreiros, considerando-os incapazes para o exército da livre discussão e para a tomada de decisões consensuais;
E - era exercida pelos cidadãos de maneira indireta, considerando que estes escolhiam seus representantes políticos por intermédio de eleições periódicas e regulares.

(UESC/BA) - Universidade Estadual de Santa Cruz -
Questão 114:
Drácon foi um personagem semimítico, a quem a tradição atribuiu o primeiro código de leis escritas da Grécia – o Código de Drácon. O povo lutava por essas leis escritas para não ficar à mercê das resoluções dos eupátridas; sua situação, porém, não se alterou, porque as leis eram extremamente rígidas e até puniam com a morte os crimes contra a propriedade.
(Cáceres, p. 70)
As informações do texto e os conhecimentos sobre os códigos de leis, na Grécia Antiga, permitem afirmar:
A - A pressão popular para o estabelecimento das leis escritas partiu de movimentos de rebelião de escravos e de servos gregos.
B - O caráter privado da propriedade territorial foi preservado nos códigos de leis que vigoraram na Grécia Antiga.
C - As primeiras leis escritas estabelecidas na Grécia chamavam-se "Leis das Doze Tábuas".
D - Os eupátridas eram sacerdotes encarregados de proteger as leis da pátria.
E - O Código de Drácon estabeleceu as bases da democracia na Grécia.


GABARITO:
questão 1: C, E
questão 2: A
questão 3: B
questão 4: A
questão 5: E
questão 6: 20 (corrigido)
questão 7: C
questão 8: C
questão 9: B
questão 10: B
questão 11: A
questão 12: B
questão 13: E
questão 14: C
questão 15: A
questão 16: E
questão 17: B
questão 18: C
questão 19: D
questão 20: A
questão 21: A
questão 22: E
questão 23: C
questão 24: B
questão 25: 4
questão 26: D
questão 27: C
questão 28: C
questão 29: D
questão 30: E
questão 31: B
questão 32: A
questão 33: A
questão 34: C
questão 35: A
questão 36: E
questão 37: D
questão 38: A
questão 39: B
questão 40: 21
questão 41: B
questão 42: B
questão 43: B
questão 44: D
questão 45: A
questão 46: B
questão 47: a) Para os atenienses, "bárbaro" era todo aquele que não fosse grego ou aquele que não possuísse a cultura grega. De modo pejorativo, o termo designava a inferioridade cultural dos que pertencessem a outros povos, quando comparados com o termo "helênico" (grego).
b) De acordo com o texto, o Parthenon e seus mármores simbolizavam a superioridade da cultura helênica em relação aos demais povos, considerados pelos gregos como bárbaros.
c) Durante a fase imperialista das potências industriais no século XIX, as principais potências, em particular Inglaterra e França, devido ao poder e à pretensa superioridade cultural em relação aos demais povos, se apropriaram dos tesouros arqueológicos e artísticos dos países considerados mais fracos, sobretudo onde se desenvolveram grandes civilizações na antiguidade.
Fonte: http://mestresdahistoria.blogspot.be/2012/08/saiba-mais-sobre-historia-da-arte-grega.html
questão 48: B
questão 49: C
questão 50:
questão 51: a) O tirano usurpava o poder apoiado por parte dos setores populares, e impunha limites ao poder exercido pelos aristocratas. Eles não eram necessariamente autoritários e, geralmente, faziam importantes obras públicas em favor do povo.
b) O ostracismo consistia em banir por dez anos da cidade qualquer pessoa que representasse uma ameaça à democracia. Os cidadãos depositavam em uma urna o nome de quem julgavam que deveria ser expulso da cidade.
questão 52: C
questão 53: A
questão 54: D
questão 55: A
questão 56: D
questão 57: A
questão 58: B
questão 59: B, D
questão 60: 28
questão 61: D
questão 62: B
questão 63: A
questão 64: 14
questão 65: B
questão 66: J
questão 67: A
questão 68: D
questão 69: E
questão 70: E
questão 71: B
questão 72: D
questão 73: B
questão 74: D
questão 75: B
questão 76: C
questão 77: A
questão 78: C
questão 79: E
questão 80: A
questão 81: B
questão 82: A
questão 83: 15
questão 84: C
questão 85: A
questão 86: E
questão 87: A
questão 88: C
questão 89: 5
questão 90: D
questão 91: D
questão 92: D
questão 93: 11
questão 94: A
questão 95: D
questão 96: 31
questão 97: C
questão 98: B
questão 99: A
questão 100: B
questão 101: E
questão 102: D
questão 103: A
questão 104: A
questão 105: 23
questão 106: C
questão 107: A, C, E
questão 108: A, B
questão 109: A, B, C, D, E
questão 110: A, C
questão 111: C
questão 112: B
questão 113: A
questão 114: B

30 comentários:

  1. A questão 44: é letra C

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo

      O gabarito da questão 44 está correto. Por que discorda?

      Excluir
    2. O professor está correto. É a letra D mesmo.

      Excluir
  2. O gabarito da questão 6 está incorreto. A resposta é 20, e não 12. Fonte: http://www.vestibular2010.ufsc.br/index.php?s=provas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mary

      O gabarito da questão 6 está incorreto. Mas, o valor correto é 40 e não 20.

      A escravidão abolida por Sólon, foi a escravidão por dívidas, e não a escravidão no contexto geral, o que torna as alternativas 1 e 2 incorretas.

      A alternativa 8 está incorreta, pois apesar de as primeiras leis escritas serem atribuídas a Drácon, elas não reforçam o direito dos nobres de interpretar a lei de acordo com suas necessidades, característica comum no direito consuetudinário (costumes).

      A alternativa 16 está incorreta, pois afirma que toda população ateniense tomava parte da democracia. Em Atenas, apenas os cidadãos votavam e estes eram apenas homens livres nascidos em Atenas, filhos de pai e mãe atenienses.

      São corretas as alternativas 4, que faz correta menção à sociedade ateniense e a 32 que marca a transição do governo de Drácon para o de Sólon, que tentou uma conciliação entre os interesses das diversas classes sociais.

      Excluir
    2. Já não sei mais nada dessa questão 6. Nesse gabarito está 40, nessa sua explicação dá 36. Em outros gabaritos de outros sites é 20 ou 12.

      Excluir
    3. Olá, Luke

      Você tem razão. A resposta é 36; errei feio ao somar as alternativas. Presto mais atenção na próxima vez.

      Em relação aos outros gabaritos que você encontrou, leia a explicação sobre os erros nas alternativa 16 e 8.

      Bons estudos.

      Excluir
    4. A alternativa 16 não está errada, professor Marco Aurélio. Do contrário, a 32 está a partir do momento em que afirma que TODA A POPULAÇÃO de Atenas rechaçou as reformas de Sólon.

      A resposta da questão seria 20 (4+16).

      Excluir
    5. Você tem razão, Diogo. Relendo a minha postagem anterior, percebi que analisei corretamente as alternativas, mas inverti a numeração das questões 16 e 32. Por isso, somei errado. Muito obrigado.
      Gabarito corrigido. Que confusão!

      Excluir
  3. Meus olhos brilharam quando vi a quantidade de exercício!
    Muito obrigado. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Neitan G. Que bom que gostou. Bons estudos!

      Excluir
  4. Olá,
    ótimas questões!
    quais são as respostas da questão 51?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marigcr. Desculpe-me pela demora da resposta, mas inseri no gabarito a resposta da questão 51. Obrigado.

      Excluir
  5. Estava procurando um blog como este, está de parabéns.
    Simplesmente Ótimo.

    =)

    ResponderExcluir
  6. GOSTEI DAS QUESTÕES, E PRINCIPALMENTE DA SUA HUMILDADE EM PERCEBER O ERRO E DEPOIS CORRIGI-LO ATRAVÉS DA AJUDA DE OUTRO. PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir
  7. a questão 32 está errada , não seria o item b ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, fabio. Como vai?

      Questão 32: O sistema de pólis caracterizou o mundo grego em seu período clássico (V – IV a.C.). Sobre a pólis, analise as afirmativas.
      I - Seu regime político era apenas a democracia.
      II - Suas instituições políticas eram a Assembléia, o Conselho e as Magistraturas.
      III - Sua cidadania abrangia os homens e as mulheres, excluídos os estrangeiros e os escravos.
      IV - Sua consolidação ocorreu paralelamente à expansão do uso da mão-de-obra escrava.
      Estão corretas as afirmativas
      A - II e IV, apenas.
      B - I e III, apenas.
      C - I, II e III, apenas.
      D - II, III e IV, apenas.
      E - I, II, III e IV.

      Os itens I e III da letra 'b' estão incorretos. Em relação ao item I, Esparta não era uma democracia, mas possuía um regime autoritário e oligárquico. Em relação ao item III, os gregos excluíam a mulher, os escravos e os estrangeiros da vida política.

      Excluir
    2. obrigado por tirar minhas dúvidas !

      Excluir
  8. Professor, seu blog é o paraíso dos vestibulandos. Parabéns pelo seu trabalho e obrigada pela ajuda! Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Professor, pelo rico banco de questões sobre a Grécia Antiga, facilitou muito minha organização de atividades.
    Um abraço!
    Audemere Fonseca

    ResponderExcluir
  10. Professor, obrigado pela ajuda! Seu blog é um tesouro de material. Essencial para um vestibulando, como eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Matheus. Bons estudos. Boa sorte no vestibular.

      Excluir
  11. Boa tarde, na questão 70 a resposta certa não seria a letra D?

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de saber a resposta da 47...
    Principalmente a questão c...
    Obrigado :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrícia. Segue a resposta.

      a) Para os atenienses, "bárbaro" era todo aquele que não fosse grego ou aquele que não possuísse a cultura grega. De modo pejorativo, o termo designava a inferioridade cultural dos que pertencessem a outros povos, quando comparados com o termo "helênico" (grego).
      b) De acordo com o texto, o Parthenon e seus mármores simbolizavam a superioridade da cultura helênica em relação aos demais povos, considerados pelos gregos como bárbaros.
      c) Durante a fase imperialista das potências industriais no século XIX, as principais potências, em particular Inglaterra e França, devido ao poder e à pretensa superioridade cultural em relação aos demais povos, se apropriaram dos tesouros arqueológicos e artísticos dos países considerados mais fracos, sobretudo onde se desenvolveram grandes civilizações na antiguidade.

      Fonte: http://mestresdahistoria.blogspot.be/2012/08/saiba-mais-sobre-historia-da-arte-grega.html

      Excluir