Pesquisar este blog

Carregando...

GUERRA FRIA: resumo e 125 questões com gabarito

Postagem atualizada em 24/11/2013

Guerra Fria

1. Introdução:
Logo depois do fim da 2ª Guerra, o antagonismo entre a União Soviética e os EUA criaram o medo de uma terceira guerra mundial. Em 1945, apenas os EUA tinham a tecnologia da produção da bomba nuclear.
Em 1949, a União Soviética desenvolve a sua bomba atômica e em 1954, EUA e URSS desenvolvem a bomba de hidrogênio, uma bomba atômica bem mais poderosa do que a bomba de Hiroshima. Ficava o medo de uma guerra nuclear que poderia levar as superpotências a uma destruição total. Ao medo dessa guerra
nuclear entre os dois países e à disputa pela hegemonia mundial dá-se o nome de Guerra Fria.

2. Origens e características gerais da Guerra Fria:
. Questões na Europa: Após a Segunda Guerra, a Europa foi dividida em duas, uma sob a influência norte-americana, outra sob a influência soviética. Uma série de pequenos conflitos existiram em função da disputa por territórios. Por exemplo, a briga por Berlim Ocidental, um território da Alemanha Ocidental no meio da Alemanha Oriental. A Europa Ocidental recebeu a ajuda financeira dos EUA, no que ficou conhecido como Plano Marshall. Assim, os EUA ajudavam aquelas economias a se reerguerem e afugentar o ‘perigo comunista’.

. Disputa ideológica e perseguições internas: Havia uma disputa ideológica entre as duas superpotências sobre qual seria o melhor sistema, o socialismo ou o capitalismo. Essa competição se mostrava em várias áreas como na disputa em qual economia era mais dinâmica, como até nos jogos olímpicos e na corrida espacial, uma briga pela tecnologia mais avançada. Dentro dos dois países, em alguns momentos, perseguiram-se os supostos inimigos do regime. Nos EUA, o senador MacArthy fez uma caça aos comunistas na sociedade americana nos anos 50. Na URSS a perseguição aos supostos ‘contrarevolucionários’ aconteceu até 1985, mas mais agudamente até a morte de Stalin em 1953.

. O armamentismo, uma provocação americana: Havia uma acentuada corrida armamentista entre os dois países, principalmente na tecnologia das ogivas nucleares. Os recursos destinados aos armamentos eram gigantescos e afetavam duramente o orçamento das duas economias, mas mais ainda a da União Soviética, que era mais fraca. Os EUA faziam provocações à União Soviética, levando-a a gastar cada vez mais com armamentos. Assim, os EUA criaram a aliança militar OTAN em 1949 e a URSS o Pacto de Varsóvia depois.

. Déficits americanos: As duas superpotências tinham gastos estrondosos com armamentos, atrapalhando o desenvolvimento econômico de ambos. A situação dos trabalhadores americanos no período era a melhor já vivida no país. Isso acontecia para afugentar o ‘perigo comunista’ dos movimentos de trabalhadores. Como a economia americana era mais robusta, agüentou melhor os gastos com armas e com a seguridade social.
. Apoio aos movimentos de libertação nacional: Ambos países apoiavam grupos opostos nas colônias dos antigos Impérios coloniais que estavam se desfazendo. Isso levou a uma série de guerras no Terceiro mundo.

3. Principais confrontos e conflitos da Guerra Fria:
. Períodos quentes e convivência pacífica: Soviéticos e norte-americanos nunca se enfrentaram em um campo de batalha, mas vários conflitos opunham aliados dos dois lados. Além disso, houve alguns sérios desentendimentos entre os dois países que criaram um medo real de conflito. Existiram, portanto, períodos quentes e frios na Guerra Fria. De 1945 a 1962, foi um período quente com vários confrontos. De 1962 a 1975 houve o que foi chamado de convivência pacífica. De 1975 a 1985, a chamada Segunda Guerra Fria.

. Guerra da Coréia: Além do já citado desentendimento sobre Berlim Ocidental, houve no início da Guerra Fria a guerra das Coréias. De 1950 a 53, coreanos do Sul e do Norte, apoiados por EUA e URSS, respectivamente, entraram em guerra pelo controle da península. A guerra acabou empatada.

. Cuba e a crise dos mísseis: Em 1959, ocorre uma revolução na semi-colônia americana Cuba contra seu ditador, liderada por Castro e Guevara. A revolução de libertação nacional resiste a uma emboscada da CIA e, para sobreviver, declara-se socialista e alia-se à URSS em 1961. No ano seguinte, os soviéticos põem mísseis com ogivas atômicas na ilha. Cria-se um ponto de confronto entre EUA e URSS resolvido diplomaticamente.

. Guerra do Vietnã: A colônia francesa da Indochina declara independência em 1945, sofrendo a invasão das tropas francesas. Os vietnamitas vencem parcialmente a guerra e em 1954 divide-se o país em Vietnã do Norte, comunista e do Sul, apoiado pelos EUA. Os EUA entram com suas tropas na região nos anos 60, reacendendo a guerra. Os vietnamitas do Norte vencem mesmo assim a guerra e os americanos fogem do país em 1972. Em 1975, o país se unifica sob controle do antigo Vietnã do Norte.

. Afeganistão: A União Soviética também perde uma guerra. Invade o Afeganistão nos anos 80, mas é impelido pelas tropas locais, a milícia Talibã, que contava com armamentos norte-americanos.

4. Questões internas dos Estados Unidos:
. O pós-guerra norte-americano: A economia norte-americana havia se recuperado de fato da crise de 1929 apenas com a imensa produção bélica durante a 2a Guerra Mundial. A partir de então, a economia daquele país necessitará fazer muitos gastos em armamentos, com guerras periódicas, para não cair em uma grave crise econômica de superprodução. Por isso, logo após a guerra, são construídas várias bases norte-americanas pelo mundo e muitos recursos são investidos na produção de armas atômicas. Há na década de 1950 grandes perseguições políticas no país, é o macarthismo.

. O Governo Kennedy: Apesar de ter sido um governo curto, a gestão John Kennedy teve momentos e efeitos muito importantes. Ele acabou com o regime de apartheid no Sul do país, fez uma política de confronto com a URSS, levando o mundo à crise dos mísseis e planejou golpes militares na América Latina, temendo a expansão do comunismo na região após a Revolução Cubana.

. Reagan e a 2a Guerra Fria: O republicano Ronald Reagan fica oito anos no poder dos EUA na década de 1980 e reacende a Guerra Fria com a URSS, a qual ele chama de ‘Império do Mal’. Ele impõe reformas neoliberais na economia norte-americana e propõe o projeto Guerra nas Estrelas, segundo o qual criar-se-ia um escudo anti-mísseis para defender os EUA de ataques atômicos soviéticos. Isso é uma grande provocação à URSS, apesar de o projeto ser tecnicamente inviável. Essa e outras medidas armamentistas suas ajudam a derrubar a União Soviética em 1991.

5. Questões internas da União Soviética:
. Os últimos anos de Stalin na URSS: Antes de morrer em 1953, Josef Stalin promove mais uma de suas ondas de perseguições políticas com várias vítimas. Os anos pós-guerra também são caracterizados pelo aumento estupendo do poder geopolítico e do imenso gasto militar da URSS, obcecada em conseguir produzir a bomba atômica.

. Kruschev e a desestalinização: Com a morte de Stalin, seu pupilo Nikita Kruschev emerge como líder no país. Em 1956 no XX Congresso do PCUS, Kruschev denuncia os ‘crimes de Stalin’, denunciando todas as perseguições políticas e os campos de concentração. Tem início um limitado processo de desestalinização do regime, com abertura política, melhora das relações com os EUA e uma pequena democratização do país. Ele vira vítima da própria abertura que promoveu e é destituído por outro grupo no PCUS em 1964.

. Os anos Brejnev: Outro pupilo de Stalin, Lionid Brejnev, vira líder do Estado soviético após a destituição de Kruschev. Esse muito mais rígido, autoritário e militarista do que Kruschev. Ele traz de volta características autoritárias dos tempos de Stalin, investe pesadamente em armamentos e deixa a produção de bens de consumo em segundo plano. A economia soviética entra, então, em estagnação.

A Revolução Chinesa

1. Apresentação, para entender a China atual:
A China atualmente é o país que tem a economia que mais cresce no mundo, ajudando inclusive o crescimento da economia brasileira nos últimos anos. Trata-se também da única potência do mundo que pode se confrontar com os EUA no século XXI. Entretanto, trata-se de uma grande ditadura responsável por 90% das penas de morte do mundo, de uma repressão e violência à livre expressão de seus cidadãos.

2. O período imperialista (1840-1911):
. As guerras do ópio: As duas guerras do ópio, de 1839 a 1842 e de 1856 a 1860 defrontam o antigo Império chinês com o Império britânico e marcam o início do Imperialismo na China. O motivo das duas guerras parte do desejo britânico de vender livremente o ópio (uma droga) na China e da tentativa do governo chinês de barrar essa ação. Ambas guerras têm a Inglaterra como vencedora e tem diversos benefícios a este país e as potências européias. Hong Kong, por exemplo, virou colônia inglesa após a primeira guerra do ópio.

. Áreas de influência: A China nunca virou de fato colônia, a não ser algumas localidades de seu território nos momentos de guerra com as invasões estrangeiras. Isso se deve por um lado ao respeito que se tinha pelo país e por outro pelo desejo norte-americano de manter o país livre para quem quisesse explorá-lo. O país foi dividido em áreas de influência das potências imperialistas no final do século XIX.

. Resistência: O imperialismo causa grandes transtornos para a população chinesa. A produção agrícola é desorganizada e os investimentos transformam a vida no país. Diversos movimentos de contestação do Imperialismo e do debilitado Império chinês surgem no país. Ficaram conhecidos os Taiping, os Boxers e as revoltas rurais. O movimento mais organizado e exitoso é o Kuomintang, o partido nacionalista chinês.

3. O período republicano e a guerra revolucionária (1921-1949):
. A queda do Império: Os republicanos chineses, liderados pelo partido nacionalista, tomam o poder em 1921 e põem fim ao Império. Sun Yat Sen é o presidente da república chinesa, mas seu poder não é levado a sério. De 1921 a 1945 dominam as diferentes áreas do país os senhores da guerra.

. A fundação do Partido Comunista Chinês (PCC): Em 1921 é fundado o PCC por alguns membros do Kuomintang. O PCC na verdade é inicialmente uma vertente do partido nacionalista. Com a morte de Sun Yat Sen em 1925, o partido nacionalista perde seu ponto de união. Em 1927, o novo líder do Kuomintang, Chiang Kai Chek massacra uma revolta operária em Xangai. Os comunistas repudiam o ato e saem do partido nacionalista. Kai Chek os persegue e os comunistas fogem pelo território chinês no que ficou conhecido como a Grande Marcha.

. A Grande Marcha: Durante a grande marcha, Mao Tse Tung se torna um líder do PCC e põe em prática as suas idéias sobre o comunismo. Mao privilegia os camponeses e a formação de um exército. Assim, em toda comunidade rural que os comunistas chegavam, eles faziam uma reforma agrária, auxiliavam a produção agrícola e chamavam jovens para a causa da Revolução. O apoio aos comunistas no campo foi maciço. Apesar de os comunistas terem perdido muita gente na marcha, eles ganham uma boa imagem junto à população do país.

. A invasão japonesa: Em 1937 os japoneses invadem a China. Os comunistas e nacionalistas fazem uma trégua e os comunistas conseguem juntar muita gente contra os japoneses na Manchúria, no norte do país. Os comunistas saem muito fortalecidos dessa guerra.

. A guerra civil (1945-9): Nesse período, o país entra em uma ampla guerra civil entre comunistas e nacionalistas. Os comunistas vencem a guerra devido ao amplo apoio da população e os nacionalistas fogem para a ilha de Taiwan, fundando ali a China nacionalista enquanto todo o continente se proclama em 1949 República popular da China, ou China comunista.

4. A difícil construção do comunismo de 1949 até os dias atuais:
. A aliança com a URSS: Em um primeiro momento, a China é aliada fiel à URSS de Stalin, sendo auxiliada por aquele país com tecnologia, investimentos e técnicos soviéticos que passam a trabalhar na China, ajudando o desenvolvimento chinês. Esse apoio foi eminente para a China se reorganizar após a guerra contra o Japão.

A Guerra da Coréia: A China intervém na Guerra da Coréia, quando a Coréia do Norte comunista estava quase sendo derrotada pelas tropas sul-coreanas e norte-americanas. Mais de cem mil soldados chineses voluntários vão lutar no país junto com os norte-coreanos. A guerra é maléfica para a China pelas perdas humanas e econômicas.

. O rompimento com a URSS: Em 1957, a China corta relações com a URSS, desapontada com a desestalinização de Kruschev e com a política de convivência pacífica daquele país com os EUA. Todos os técnicos soviéticos vão embora, assim como os investimentos e o auxílio tecnológico soviético, trazendo grande prejuízo para o país.

. O Grande Salto: Mao Tse Tung defende o Grande Salto para Frente em 1958, uma tentativa autoritária de industrialização e desenvolvimento rápido da China através da criação de pequenos fornos siderúrgicos em áreas rurais e uma reorganização total da agricultura e da economia do país. É um grande desastre que acaba por desorganizar toda a produção chinesa e leva milhões à fome e à morte.

.A Revolução Cultural: Em 1965, Mao defende junto aos estudantes chineses a Revolução Cultural, movimento que leva a um extremismo político no país com várias perseguições políticas e muitas mortes. Trata-se de outro desastre.

. As Quatro modernizações: Mao morre em 1976 junto com a Revolução Cultural. O PCC, quase destruído por aquela revolução, reestrutura-se e em 1978 elege Deng Xiaoping para sua liderança. Ele defende as Quatro Modernizações, onde se promove o desenvolvimento econômico do país mesclando práticas capitalistas e socialistas e abrindo algumas cidades costeiras ao investimento estrangeiro. De certa forma, este modelo é até hoje implantado. Desde então, o país não para de crescer e abrir-se economicamente, mantendo todos os traços de uma ditadura, com pouca abertura política.

Descolonização da África e da Ásia

1. Apresentação:
A África e todo o Sul da Ásia – principalmente o continente indiano – são hoje as regiões mais pobres do mundo. Há sérias epidemias de SIDA (AIDS), tuberculose, lepra e outras várias doenças já controladas nos países desenvolvidos. Há os maiores índices de miséria do mundo nessas regiões e sérios problemas de fome.
Como se os problemas sociais desses países não fossem enormes, os governos investem pesado em armas, como os países africanos em guerra civil e o Paquistão e a Índia que têm projetos avançados de produção de armas atômicas. Mas a causa maior para as crises de miséria e fome na região está no século XIX e na primeira metade do século XX, no período imperialista.

2. No contexto da Guerra Fria:
. A causa externa das independências: Após a Segunda Guerra Mundial, as antigas potências imperialistas do século XIX, principalmente Inglaterra e França, vão entrar em franca decadência e perder poder no cenário internacional, agora dominado por Estados Unidos e União Soviética. Além das antigas potências se enfraquecerem, tornando mais fácil o processo de independência, as novas potências da guerra fria vão incentivar grupos ideológicos a fazerem a independência. Assim, grupos pró-independência socialistas receberão apoio da URSS e grupos ligados ao capital internacional, receberão apoio direto norte-americano.

. A causa interna das libertações nacionais: Se o peso da dominação se tornava cada vez maior, os grupos nacionais dispostos a por fim à exploração estrangeira se amadureciam e fortaleciam-se. Por exemplo, o grupo de Gandhi e Nehru na Índia ganha grande apoio dos indianos no período logo anterior à Segunda Guerra. Isso torna a colonização inglesa mais complicada, visto que a população local já apóia um grupo definido disposto a se separar do Império britânico.

. Os conflitos pós-independência: Não há como generalizar como se deu a independência dos países na África e na Ásia, mas grande parte desses processos foi marcado em algum momento por uma forte violência.
Além da luta contra a metrópole, os grupos locais entraram em conflito entre si em quase todos os países independentes. Isso porque os imperialistas não respeitaram as fronteiras dos grupos locais e porque a Guerra Fria fortalecia grupos opostos que lutavam pela independência.

. A difícil construção da nação: A construção de uma prosperidade nesses países foi muito difícil, tanto é que nenhum desses países hoje tem riqueza ou igualdade. Os novos governos tinham que reverter a herança imperialista, findar as lutas contra a metrópole e as lutas locais e criar um certo consenso sobre o rumo desses países. É importante lembrar que o Imperialismo deixou marcas fortes nesses países. O campo, por exemplo,
na época imperialista foi invadido por plantations quase monocultoras para exportação com a terra controlada por estrangeiros. Essas plantations desgastam mais o solo do que o normal e levam a pragas e desastres naturais, como a reprodução descontrolada de gafanhotos e a seca e, conseqüentemente, a fome.

3. Um caso específico, a Índia:
A independência “pacífica” da Índia: O grupo do partido do Congresso, liderado por Gandhi e Nehru, lidera a partir dos anos 20 um processo pacífico de independência da Inglaterra. Ganham grande apoio da população, duramente castigada pela dominação imperialista, com sua política de não-cooperação pacífica. A Inglaterra, durante a Segunda Guerra, propõe um acordo. Se os indianos lutassem na guerra na Ásia, os ingleses dariam a independência ao país após a guerra. Os líderes do Partido do Congresso aceitam e os indianos participam da guerra. Após a guerra, os ingleses insistem em não dar a independência ao país apesar do acordo, mas acabam sob pressão tendo que aceitar a independência do país em 1947. O partido do Congresso organiza uma grande democracia no país, mas muçulmanos e hindus entram em diversos confrontos pelo país e os muçulmanos exigem a criação de um Estado para eles. É criado o Paquistão, com territórios a Leste e a Oeste da Índia. Os muçulmanos indianos têm que fugir para o Paquistão para não serem massacrados pelos hindus e os hindus que estão no território do Paquistão têm que fugir para a Índia para não serem massacrados pelos muçulmanos. Segue uma ampla violência entre os dois grupos e logo os países entram em guerra. Desde então, os dois países entram em guerra três vezes e desenvolvem armamentos nucleares para uma possível nova guerra. Obviamente, a guerra é extremamente maléfica para ambos governos e para suas populações, extremamente miseráveis. Ainda, o conflito entre os dois tem a ver com a guerra fria até 1991. A Índia é aliada da União Soviética e o Paquistão, dos EUA. Na década de 70, o Paquistão oriental vira um país independente sob o nome de Bangladesh.


GUERRA FRIA
QUESTÕES

(UEMS)- Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -
Questão 1:
A Guerra Fria corresponde a:
A - Um momento da história mundial (entre 1947 a 1989) em que o mundo se dividiu em dois blocos: o Ocidental, liderado pelos Estados Unidos (capitalista), e o Oriental, liderado pela União Soviética (socialista). Os dois blocos, dentro de um sistema bipolar, disputavam a liderança econômica, política, militar e ideológica das várias regiões do planeta, colocando as em confronto ideológico e/ou armado permanentemente.
B - Um mecanismo de “Guerra” voltado para um esforço conjunto de ações para promover o diálogo entre os dois blocos socialista e capitalista, que se estabeleceram após a II Guerra Mundial no mundo contemporâneo, no sentido de que as disputas fossem o mais consensual possível, sem armas. Tudo contra a intolerância.
C - Uma forma pacífica de combate à intolerância e o desrespeito às diferenças pelos dois blocos (o capitalista e o socialista) que se constituíram após a II Guerra Mundial, apesar de ter ocorrido uma corrida armamentista no período entre 1947 e 1989.
D - Uma Guerra marcada pelo ideal de uma força tarefa de promoção da fraternidade entre os povos, independentemente do sistema político adotado, fosse ele de cunho capitalista ou comunista.
E - Um projeto visando promover um conjunto de ações voltadas para a paz mundial, onde as tensões políticas, econômicas, sociais e ideológicas poderiam ser resolvidas sem grandes enfrentamentos – por isso, uma Guerra Fria, voltada para a unidade no mundo.
(UFAM) - Universidade Federal do Amazonas -
Questão 2:
Fruto direto da Guerra Fria buscou atribuir maior coesão ao bloco socialista europeu, estruturando-se como entidade com fins militares:
A - O Pacto de Varsóvia.
B - As Sociedade das Nações.
C - Segunda Internacional.
D - Kuomintang.
E - União das Repúblicas Soviéticas.

(UERGS) - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul -
Questão 3:
O filme “Boa Noite e Boa Sorte” de 2005 é ambientado na década de 1950, momento em que os EUA viviam os dramas do macarthismo. O tema central do filme é a história do repórter Edward Murrow e seus colegas da rede CBS que decidem travar uma verdadeira batalha contra o senador Joseph McCarthy e expor publicamente sua conduta duvidosa.
Historicamente, o macarthismo é definido como:
A - a disputa entre democratas e republicanos pelo controle do senado norte-americano após a Segunda Guerra Mundial.
B - uma política de aproximação entre EUA e URSS liderada pelos senadores democratas.
C - a criação no senado norte-americano de um comitê para investigar atividades antiamericanas e passou a perseguir setores intelectuais da sociedade acusados de defenderem ideias comunistas.
D - ações do senado norte-americano para impedir que revoluções comunistas tivessem êxito na América Latina.
E - campanha à presidência da república do senador Joseph McCarthy que tinha como principal plataforma a defesa das ideias comunistas nos EUA

(UFTM/MG) Universidade Federal do Triângulo Mineiro -
Questão 4:
Harry Truman, presidente dos Estados Unidos, afirmou em 1947:
“Um dos modos de vida se baseia na vontade da maioria e distingue-se pelas instituições livres, pelo governo representativo (...)”.
O segundo modo de vida baseia-se na vontade de uma minoria, imposta pela força à maioria (...).
Acredito que a política dos Estados Unidos deve ser a de apoiar os povos livres que estão resistindo à subjugação tentada por minorias armadas ou por pressões vindas de fora.”
(Harold Syrett, Documentos históricos dos Estados Unidos)
O “segundo modo de vida” a que o presidente norte-americano se refere é o:
A - comunista.
B - neoliberal.
C - fundamentalista.
D - capitalista.
E - anarquista.

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 5:
O processo de exumação da área de influência do comunismo no mundo europeu teve como começo a reunificação das duas Alemanhas. Entre os diversos fatores que podemos apontar para avançar esse processo, é correto indicar:
A - a intensificação da Guerra Fria na Ásia.
B - Glasnost e Perestroika na União Soviética.
C - o fim do Apartheid e a influência da Igreja Católica.
D - o aumento das ações terroristas no mundo.

(UFRRJ/RJ) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro -
Questão 6:
“O período que se estende entre o final da II Guerra Mundial e os nossos dias presenciou um dos fenômenos político-sociais mais importantes da História Contemporânea: a liquidação dos impérios coloniais inglês, francês, holandês, belga e português, constituídos ao longo do séc. XIX. Emergiram, assim, após uma fase mais ou menos prolongada de dominação europeia, os novos países da Ásia e da África que passaram a integrar a comunidade internacional das nações independentes.”
LINHARES, M YEDDA – A luta contra a metrópole. São Paulo: Brasiliense, 1996. p.7.
Sobre fatores que contribuíram para a descolonização da Ásia e África, é correto afirmar que:
A - inexistia um sentimento nacionalista na Ásia e na África, facilitando o neocolonialismo imposto pelos países do bloco capitalista.
B - se formou uma elite colonial que soube explorar o enfraquecimento da potências europeias envolvidas em rivalidade e guerras.
C - havia uma elite política que se uniu à Frente para Libertação, com liderança da África do Sul, com o objetivo de expulsar os estrangeiros.
D - surgiram grupos políticos que promoveram uma reforma agrária, o que desequilibrou as elites agrárias que estavam no poder.
E - os países capitalistas emprestaram grandes somas de dinheiro aos novos países, que acabaram preparando-se para as lutas coloniais.

(UERJ) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 7:
Preto e branco a cores
Destino a minha vida
Minha luta pela liberdade (...)
Eu tenho raça e a cada farsa, a cada horror
O meu empenho, meu braço, meu valor (...)
O nosso herói Mandela é
Senhor da fé, clamou o povo
E o tigre encontra no leão
A maior inspiração de um mundo novo (...)
Liberdade pelo amor de Deus
Liberdade a este céu azul
É minha terra, orgulho meu.
Porto da Pedra canta a África do Sul

DAVID SOUZA et al. Escola de Samba do Porto da Pedra, RJ

A letra do samba-enredo homenageia Nelson Mandela, líder da luta vitoriosa contra o regime de apartheid na África do Sul. Porém, tal como no caso da escravidão brasileira, as consequências do longo período de segregação não se deixaram apagar com facilidade.
O elemento que identifica corretamente uma herança importante desses do passado, ainda presente nas formações sociais de ambos os países, é:
A - desigualdade de renda
B - legislação discriminatória
C - exclusão cultural das minorias
D - ausência de representação política

(Unibahia/BA) - Faculdades Integradas Ipitanga -
Questão 8:
Sobre o que caracteriza o Mundo Contemporâneo, pode-se afirmar:
A - A necessidade do controle de mercado fornecedor de mão-de-obra escrava, de matéria-prima e de ouro determinou a rivalidade franco-germânica, o que contribuiu para a eclosão da Primeira Guerra Mundial.
B - A crise de 29, proveniente da escassez de produção, contribuiu para o apoio da burguesia alemã ao projeto de estatização dos meios de produção, defendido pelo nazismo, como mecanismo de superação da crise econômica.
C - A expansão do socialismo no Leste Europeu e as ações imperialistas da União Soviética e dos Estados Unidos, concretizadas na invasão do Afeganistão e na invasão da Baia dos Porcos, respectivamente, foram conseqüências da Doutrina Truman, que oficializou a Guerra Fria.
D - A reunificação da Alemanha e a queda de Gorbachev foram imposições feitas pelos Estados Unidos ao mundo socialista, para fornecer-lhe a ajuda econômica, fundamental ao fim da crise social nessa região.
E - O conflito entre judeus e árabes baseia-se na política da Autoridade Palestina em promover a destruição do Estado de Israel como condição básica para a formação da nação palestina.

(EMESCAM/ES) - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória -
Questão 9:
Identifique a proposição correta:
A - A criação da ONU foi uma das conseqüências da Primeira Guerra Mundial.
B - Lênin foi o consolidador mantenedor da Revolução Bolchevista na Rússia durante a década de 30.
C - A Primeira Guerra Mundial atrasou o desenvolvimento industrial dos Estados Unidos da América.
D - O Plano Marchal dos ingleses e alemães permitiu a reconstrução da Europa após a 2ª Guerra Mundial.
E - Os Estados Unidos da América organizaram o Plano Marshall para a Europa objetivando recuperar economicamente os países devastados pela Guerra.

(UNEMAT/MT) - Universidade do Estado de Mato Grosso -
Questão 10:
Em outubro de 1989 o Muro de Berlim caiu e praticamente a Alemanha passava a ser um único país. Nessa data encerra-se uma importante fase da história contemporânea, quando os blocos Soviético e Capitalista disputavam a primazia mundial. Este período recebeu o nome de:
A - Guerra Fria.
B - Entre Guerras.
C - Terceira Guerra Mundial.
D - Guerra nas Estrelas.
E - Corrida Armamentista.

(UNEMAT/MT) - Universidade do Estado de Mato Grosso -
Questão 11:
Após o término da Segunda Guerra Mundial, dois blocos de poder surgiram: de um lado os Estados Unidos e de outro a URSS. O resultado foi o início da chamada Guerra Fria.
Com relação aos conflitos e incidentes relacionados ao tema, assinale a alternativa incorreta.
A - A Guerra da Coréia iniciada em 1950.
B - A Guerra do Vietnã.
C - A crise dos mísseis envolvendo Cuba, URSS e os EUA.
D - A derrubada de Saddam Hussein.
E - O golpe de estado no Chile com a derrubada e morte de Salvador Allende.

(UFTM/MG) Universidade Federal do Triângulo Mineiro -
Questão 12:
As relações entre os Estados Unidos e Cuba ficaram abaladas a partir da Revolução Cubana (1959). Um dos momentos de maior tensão ocorreu quando:
A - Os revolucionários cubanos implementaram medidas de caráter socialista e retomaram as bases norte-americanas, como a de Guantánamo.
B - Empresários norte-americanos financiaram movimentos pró-castristas, enquanto o ditador cubano apoiava as guerrilhas na América Latina.
C - O governo cubano permitiu a instalação de mísseis nucleares soviéticos na ilha, o que quase gerou uma guerra entre as superpotências.
D - Agentes da CIA planejaram um movimento contra-revolucionário, que levou à invasão da baía dos Porcos e à queda de Fulgêncio Batista.
E - O governo norte-americano decretou o embargo econômico para forçar Cuba a aderir à política soviética da perestroika.

(FRB/BA) - Faculdade Ruy Barbosa -
Questão 13:
“Nós sabíamos que, depois disso, o Mundo jamais seria o mesmo.”
OPPENHElMER, 2005, p. 38.
Sessenta anos se passaram desde que os Estados Unidos lançaram a bomba atômica em Hiroshima, no Japão.
Sobre a descoberta e o uso da energia nuclear e as suas implicações, é correto afirmar:
A - A energia nuclear utilizada pela primeira vez no ataque à Hiroshima contribuiu para o surgimento de um novo conflito mundial, a Guerra Fria.
B - O Brasil, que possui uma imensa jazida de urânio, se recusou a assinar o Acordo de Não-Proliferação Nuclear.
C - Angra I e Angra Il, devido ao fato de serem usinas com tecnologia genuinamente nacional, apresentam deficiência no seu funcionamento.
D - A matriz energética mundial está dominada predominantemente pelo petróleo, vindo logo em seguida a energia nuclear.
E - Os maiores produtores de energia nuclear se localizam no Hemisfério Meridional.

(UEA/AM) Universidade do Estado do Amazonas -
Questão 14:
“O efeito mais importante da guerra fria foi reorganizar as linhas de hegemonia dentro do mundo imperialista, acelerando o declínio das grandes potências e levantando a iniciativa americana de constituição de uma ordem imperial.”
(Hardt e Negri)
Assinale a alternativa que não constitui um fenômeno típico da Guerra Fria.
A - A queda e o exílio do presidente Aristide do Haiti, que suscitou intervenção da ONU, recentemente.
B - A proibição do Partido Comunista em 1946, logo após a queda de Getúlio Vargas, no Brasil.
C - A crise dos mísseis em Cuba, em 1963.
D - A guerra no Sudeste Asiático e a ajuda aos “contras” da Nicarágua.
E - A derrubada de Allende, no Chile, em 1973.

(PUC-RS) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul -
Questão 15:
Responder a questão associando os períodos das diferentes conjunturas internacionais da chamada Guerra Fria (Coluna A) com os respectivos acontecimentos históricos (Coluna B):

Coluna A
1 – Período clássico (anos 40 e 50)
2 – Período da distensão parcial (anos 60 e 70)
3 – Período da nova Guerra Fria (anos 80)

Coluna B
( ) Proposição do projeto militar “Guerra nas Estrelas”
( ) Execução do Plano Marshall
( ) Criação do Pacto de Varsóvia
( ) Intensificação da Guerra do Vietnã
( ) Formulação da Doutrina Truman

A numeração correta na Coluna B, de cima para baixo, é:
A - 3 – 1 – 1 – 2 – 1
B - 2 – 1 – 2 – 3 – 1
C - 3 – 2 – 1 – 2 – 2
D - 2 – 1 – 1 – 3 – 1
E - 3 – 2 – 1 – 3 – 2

(UEG) - Universidade Estadual de Goiás -
Questão 16:
Quando entramos em contato com a Segunda Guerra Mundial, a primeira lembrança que vem à mente é a de perplexidade e horror, tanto em função da experiência nazifascista como em razão das bombas nucleares lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki.
Acerca do quadro apresentado pelo mundo após o fim da Segunda Guerra Mundial (1946-50), é correto afirmar que:
A - a URSS, isolada em relação à política mundial, procurou consolidar as posições conquistadas durante o conflito, estimulando e patrocinando a expansão do sistema socialista em escala mundial;
B - os países do Terceiro Mundo, fortalecidos pela redefinição do quadro econômico mundial, garantiram a sua participação como membros efetivos do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU);
C - os Estados Unidos da América asseguraram a sua hegemonia econômica e política sobre a Europa, compensando a perda de sua influência na América Latina, seduzida pela ideologia comunista da União Soviética;
D - a Europa devastada em termos de vidas e de bens materiais experimentava uma profunda crise ideológica e moral. O apoio norte-americano, por meio do Plano Marshall, foi essencial no processo de reconstrução européia.

(UERJ) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 17:
As três décadas que se seguiram ao fim da Segunda Guerra Mundial foram de grande importância para os povos asiáticos e africanos, que em sua maioria se emanciparam.
Uma transformação político-econômica decorrente do processo de descolonização nesses continentes é:
A - criação de sociedades igualitárias;
B - surgimento de potências regionais;
C - redução das áreas de influência das superpotências;
D - restabelecimento das fronteiras anteriores à colonização.

(UNIFOR/CE) - Universidade de Fortaleza -
Questão 18:
18
Observe a charge e analise o texto:
Belmonte. Caricatura dos tempos.
São Paulo: Melhoramentos, 1982. p. 129.
(...) A expressão Guerra Fria foi utilizada pela primeira vez por Walter Lippmann, comentarista político norte-americano quando se referiu à tensão que se evidenciava entre a URSS e seus antigos aliados. Posteriormente, a expressão se popularizou, sendo empregada para caracterizar o confronto político, militar, econômico e ideológico entre os EUA e a URSS, envolvendo seus respectivos aliados. (...)
Rubim S. L. De Aquino et al. História das sociedades. Rio de Janeiro:
Ao Livro Técnico, 1995. p. 355-6.
As ocorrências que marcaram a agudização desse conflito foram:
I. a intervenção dos EUA na Coréia, em 1950, para impedir que o regime comunista do norte se estendesse ao sul;
II. o rompimento da Iugoslávia de Tito com Moscou, em 1948, passando para o bloco capitalista;
III. a crise em Berlim, em 1948, provocada pela URSS, que cortou as comunicações rodoviárias e ferroviárias à cidade;
IV. a guerra do Golfo, em 1991, contra o Iraque, que foi paga pelos estados aliados dos EUA, já que a hegemonia militar americana não era mais auto-suficiente em termos de recursos financeiros;
V. a crise dos mísseis, em 1962, quando os Estados Unidos decretaram o bloqueio aeronaval a Cuba em resposta à instalação de mísseis soviéticos na ilha.

Está correto o que se afirma somente em:
A - I, II e III.
B - I, III e IV.
C - I, III e V.
D - II, III e V.
E - II, IV e V.

(UNESP/SP) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -
Questão 19:
Sobre a queda do Muro de Berlim, no dia 10 de novembro de 1989, é correto afrimar que:
A - o fato acirrou as tensões entre Oriente e Ocidente, manifestas na permanência da divisão da Alemanha;
B - resultou de uma longa disputa diplomática, que culminou com a entrada da Alemanha no Pacto de Varsóvia;
C - expressou os esforços da ONU que, por meio de acordos bilaterias, colaborou para reunificar a cidade, dividida pelos aliados;
D - constituiu-se num dos marcos do final da Guerrra Fria, política que dominou as relações internacionais após a Segunda Guerra Mundial;
E - marcou a vitória dos princípios liberais e demcráticos contra o absolustismo prussiano e conservador.

(ACAFE/SC) - Associação Catarinense das Fundações Educacionais -
Questão 20:
Aliados na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Estados Unidos e União Soviética acentuaram seus antagonismos no pós-guerra. As diferenças políticas entre as duas potências se acentuaram principalmente no governo de Harry Truman, dando início à chamada Guerra Fria.
Acerca desse contexto, todas as alternativas estão corretas, exceto:
A - A Alemanha, derrotada na Segunda Guerra, teve seu território dividido. Formaram-se a República Federal da Alemanha, sob influência dos países capitalistas e a República Democrática Alemã, controlada pela União Soviética.
B - Durante a Revolução Cubana, os EUA forneciam armamento para os guerrilheiros liderados por Fidel Castro, com o objetivo de deter o governo socialista de Fulgêncio Batista.
C - O Presidente da República, Eurico Gaspar Dutra, aliouse ideologicamente com os Estados Unidos e rompeu relações diplomáticas com a União Soviética.
D - Durante a Guerra Fria, o mundo viveu sob permanente ameaça de um conflito com armas nucleares. Estados Unidos e União Soviética aumentaram seus arsenais atômicos, numa verdadeira "corrida nuclear".
E - Na Guerra do Vietnã, os EUA tentavam impedir a unificação do Vietnã, sob um governo socialista. A grande vítima desse conflito foi a população civil.

(UFMG) - Universidade Federal de Minas Gerais -
Questão 21:
Entre 1961 e 1973, um total de 57.939 norte-americanos morreram no conflito da Indochina, a mais longa e custosa guerra externa na história dos Estados Unidos. A Força Aérea dos EUA jogou sobre o Vietnã uma tonelagem de bombas mais de três vezes superior ao que foi jogado na Alemanha durante a Segunda Guerra.
KEYLOR, William R. The twentieth-century world; an international history. New York: Oxford University Press, 1996. p. 375.Considerando-se a Guerra do Vietnã, é correto afirmar que:
A - o conflito foi motivado pela intenção do governo norte-americano de impedir a expansão do comunismo no Sudeste asiático;
B - os norte-americanos deram apoio decidido às ações de seu governo no Vietnã e manifestaram insatisfação quando suas tropas foram retiradas de lá;
C - os vietnamitas que enfrentavam o exército dos EUA lutavam em condições difíceis, pois não dispunham de apoio externo;
D - a saída das tropas norte-americanas e a subseqüente derrota das forças locais pró-Ocidente levou à divisão do Vietnã.

(UFLA/MG) - Universidade Federal de Lavras -
Questão 22:
A charge abaixo demonstra o clima tenso e as condições de desgaste geradas entre dois países em determinado contexto histórico recente. Indique a alternativa que nomeia corretamente o período em questão:

22

A - O período em atenção é a Guerra do Golfo;
B - A ilustração indica a rivalidade entre Aliados e Nazistas na 2.ª Guerra Mundial;
C - Indica a chamada “Invasão da Baía dos Porcos” em Cuba.
D - Trata-se da Guerra Fria;
E - A charge ironiza as rivalidades existentes entre diversos grupos étnicos no Leste Europeu.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 23:
Com exceção de uma, as opções apresentam de modo correto conflitos em que os Estados Unidos da América, de um lado, e a União Soviética e/ou a China, de outro, assumiram posições antagônicas, no contexto caracterizado pela Guerra Fria:
A - Crise de Berlim (1948-1949).
B - Guerra da Coréia (1950-1953).
C - Crise de Suez (1956).
D - Crise dos Mísseis (1962).
E - Guerra do Vietnã (1962-1974).

(UFPR) - Universidade Federal do Paraná -
Questão 24: Uma sombra desceu sobre o cenário até há pouco iluminado pelas vitórias aliadas. Ninguém sabe o que a Rússia soviética e sua organização internacional comunista pretendem fazer no futuro imediato e quais os limites, se é que os há, para as suas tendências expansionistas e proselitistas.”
Trecho de um discurso proferido por Winston Churchill, primeiro-ministro da Inglaterra, em visita aos Estados Unidos, em 1946.
“O fato básico e crucial, que nunca é demais repetir, é que o sistema da Guerra Fria mostra-se altamente funcional para as superpotências. E por isso esse sistema persiste, apesar da probabilidade de mútua aniquilação, no caso de uma falha acidental.”
Noam Chomsky, cientista político norte-americano, em 1992.
Essas duas afirmativas apresentam posições sobre a Guerra Fria, a qual se define como a divisão do mundo, após a Segunda Guerra Mundial, em dois blocos: o bloco capitalista, liderado pelos Estados Unidos, e o bloco comunista liderado pela União Soviética. Sobre o assunto, é correto afirmar:
A - Embora no Ocidente tenha se difundido o conceito de Guerra Fria em nome da defesa da democracia, o fato é que ambos os blocos dele se valeram para justificar o armamentismo.
B - O discurso de Churchill, proferido após a derrota da Alemanha nazista, é uma resposta à invasão russa em países europeus fragilizados pelos efeitos da Segunda Guerra Mundial.
C - As palavras de Chomsky reafirmam, décadas mais tarde, o receio de Churchill em face da ameaça soviética e revelam que, nos países de língua inglesa, havia consenso sobre a necessidade de uma atitude defensiva diante do bloco comunista.
D - Embora um dos principais desdobramentos da Guerra Fria tenha sido a corrida armamentista, não se experimentou conflito militar algum nesse período.
E - O Brasil, de 1946 a 1964, adotou uma posição de neutralidade em relação às duas superpotências, alinhando-se aos Estados Unidos somente com o advento das ditaduras civil-militares.

(UFJF/MG) - Universidade Federal de Juiz de Fora -
Questão 25:
– “O fato de ter sido uma guerra travada por uma ‘sociedade aberta’ – e que se tornou ainda mais aberta devido a revelações, como os Papéis do Pentágono (...), de ter sido a primeira guerra que os Estados Unidos perderam inequivocamente (...); de ter sido seguida pela crise de Watergate (...) – tudo isso significa que [essa guerra], embora muito menor em termos de baixas, teve sobre o povo americano um impacto mais ou menos semelhante ao da Primeira Guerra sobre os europeus.”
(KENNEDY, Paul. Ascensão e queda das grandes potências. Rio de Janeiro: Campus, 1989, pp. 385-386.)
A que conflito o trecho acima se refere?
A - Guerra da Coréia.
B - Primeira guerra do Golfo.
C - Guerra Hispano-Americana.
D - Guerra Fria.
E - Guerra do Vietnã.

(UECE) - Universidade Estadual do Ceará -
Questão 26: Sobre a desagregação do bloco socialista, iniciada a partir dos anos oitenta, é correto afirmar:
A - As mudanças fundamentais iniciaram-se na Rússia, quando Mikhail Gorbatchev assumiu a direção do governo soviético.
B - As lutas na maioria dos países da Europa Oriental foram dirigidas pelo Sindicato Solidariedade.
C - O regime socialista subsistiu na China, em virtude do fechamento da economia às empresas capitalistas ocidentais.
D - A Albânia e Cuba foram os únicos países que conseguiram se manter fiéis ao regime socialista.

(UECE) - Universidade Estadual do Ceará -
Questão 27: A Guerra Fria pode ser definida como:
A - o conflito armado ocorrido entre Estados Unidos e União Soviética;
B - o fim da corrida armamentista e o início da competição pacífica entre o Ocidente e o Oriente;
C - a oposição entre Estados Unidos e União Soviética, sem o emprego direto da luta armada;
D - a crise interna surgida na Alemanha, após o pacto assinado entre a República Federal da Alemanha e a República Democrática Alemã.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 28:
Em junho de 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) foi fundada por cinqüenta países com o propósito, entre outros, de zelar pela segurança internacional e evitar novos conflitos. Com relação à estrutura e funções da ONU, é correto afirmar que:
I. O Conselho de Segurança, órgão mais importante da ONU, funciona como um poder executivo, pelo qual passam todas as decisões, sendo constituído por cinco membros permanentes com direito a veto e dez membros eleitos com mandato de dois anos e sem direito a veto.
II. A ONU pode mobilizar tropas, constituir exércitos e realizar intervenções militares para preservar os inte-resses de seus membros. O exemplo mais recente foi o ataque contra o Iraque para depor o governo de Saddam Hussein.
III. A ONU mantém uma Assembléia Geral com repre-sentantes de todos os países membros. Este é um fórum de discussão para os principais problemas polí-ticos, econômicos e humanitários que afetam a segu-rança mundial.
IV. A ONU mantém uma série de órgãos especializados, subordinados ao Conselho de Segurança, dentre os quais se destaca o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Assinale:
A - Se somente I e II estão corretas.
B - Se somente I e III estão corretas.
C - Se somente I, III e IV estão corretas.
D - Se somente II e III estão corretas.
E - Se todas as afirmativas estão corretas.

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 29:

29


Na foto acima, que apresenta uma cena registrada durante a "Primavera de Praga", em 1968, é possível ver um manifestante exibindo um cartaz com os dizeres "é proibida a entrada de pessoas estranhas" e, ao fundo, um tanque soviético. A contextualização histórica da fotografia possibilita concluir que:
A - a população checa posicionava-se claramente contra as distintas formas de intervenção praticadas pela URSS desde o término da 2.ª Guerra;
B - o governo soviético adotou uma postura transigente e harmonizadora, evitando radicalizações e o uso da força como forma de pressão;
C - a questão étnica representava o ponto primordial do movimento em questão, levando ao desmembramento territorial do país;
D - o espírito xenófobo do povo checo manifestou-se de maneira violenta após a retirada da URSS e a abertura do país ao capital internacional.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 30:
Entre meados da década de 1950 e meados dos anos 1970, os Estados Unidos e a União Soviética realizaram uma política de aproximação chamada "Détente". Sobre esse momento das relações entre as duas superpotências, é correto afirmar:
A - Americanos e soviéticos assinaram tratados para controle dos arsenais nucleares e ampliaram os contatos diplomáticos como caminho para resolver as situações de conflito entre os dois países.
B - A aproximação entre os Estados Unidos e a União Soviética diminuiu o investimento em armas e tecnologia, do que resultaram diversas crises na indústria militar de ambos os países.
C - A política de "Coexistência Pacífica" fracassou, aprofundando a instabilidade nas relações políticas internacionais.
D - A "Coexistência Pacífica" pôs fim à Guerra Fria e significou um novo período nas relações entre os dois países, caracterizado pela competição econômica e não pelo conflito militar.
E - O relaxamento das tensões políticas entre americanos e soviéticos possibilitou a ascensão de outras potências – tais como, China, Japão e Alemanha – o que provocou, a partir dos anos 70 a desagregação da ordem internacional bipolar.

(UNIFOR/CE) - Universidade de Fortaleza -
Questão 31:
A migração é um dos fenômenos mais antigos e constantes do planeta. Os migrantes são contados em milhões. Deixar a terra natal, a família, os amigos, deixar uma parte da vida e aventurar-se em uma nova terra, nem sempre receptiva e acolhedora...
Sobre os movimentos migratórios internacionais pode-se afirmar:
I. Entre países subdesenvolvidos praticamente não existe movimentos migratórios.
II. A desigualdade socioeconômica entre os países do Norte e do Sul tornou-se um dos principais fatores responsáveis pelas migrações internacionais.
III. Dentre os países receptores de imigrantes, o Japão é o único a criar entraves legais para a entrada de estrangeiros.
IV. Com a derrocada do socialismo na Europa Oriental, grande porcentagem de população desses antigos países socialistas tem imigrado para a Europa Ocidental.

Das afirmações estão corretas somente:
A - I e II
B - I e III
C - I e IV
D - II e III
E - II e IV

(UFC) - Universidade Federal do Ceará -
Questão 32:
Leia as afirmativas abaixo, a respeito da década de setenta do século XX.
I. Os EUA saíram vitoriosos na guerra do Vietnã.
II. O escândalos de Watergate provocou a renúncia do presidente dos EUA, Richard Nixon.
III. A derrubada do governo de Salvador Allende, no Chile, contou com o apoio do governo norte-americano.
Da leitura das afirmativas acima, é correto afirmar que:
A - somente II é verdadeira;
B - somente III é verdadeira;
C - I e III são verdadeiras;
D - II e III são verdadeiras;
E - I e II são verdadeiras.

(UFJF/MG) - Universidade Federal de Juiz de Fora -
Questão 33:
A expansão dos gastos estatais com assistência à saúde, educação e proteção social, durante as décadas que se seguem à Segunda Guerra Mundial, na Europa Ocidental e nos Estados Unidos, configurou o aparecimento do que é freqüentemente chamado de Estado de Bem-Estar Social. Sobre a trajetória deste, assinale a alternativa incorreta:
A - O apogeu do Estado de Bem-Estar Social ocorreu no governo de Margaret Thatcher na Inglaterra, com a expansão significativa dos gastos com habitação popular e previdência.
B - Nos Estados Unidos, a participação estatal nas políticas de bem estar social foi inferior à da maioria da nações européias.
C - Importante para o fortalecimento dos Estados de Bem-Estar Social foi o sucesso eleitoral de partidos de esquerda reformistas.
D - As críticas ao Estado de Bem-Estar Social acentuam-se com a crise da economia capitalista nos anos setenta, que favoreceu a emergência do discurso neoliberal, contrário ao intervencionismo estatal.
E - Embora assegurando uma ampliação dos direitos sociais, garantidos principalmente aos trabalhadores assalariados, o Estado de Bem-Estar Social não visava à eliminação da propriedade privada capitalista.

(EMESCAM/ES) - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória -
Questão 34:
Com a ocupação de Saigon pelos vietcongs, foi encerrada a luta de libertação empreendida pelos vietnamitas, durante cerca de 30 anos. A unificação do Vietnã implicou na:
A - adoção de política de não-alinhamento;
B - adoção do neutralismo;
C - afirmação da influência norte-americana no Sudeste Asiático;
D - integração do Vietnã ao mundo socialista;
E - integração do Vietnã ao mundo capitalista.

(FAVIC/BA) - Faculdade Visconde de Cairú -
Questão 35:
"O mundo em que vivemos hoje é radicalmente diferente do que era no início ou mesmo no meio deste século [século XX]. E continua a mudar. Hoje, a preservação de qualquer tipo de sociedade ‘fechada’ é impossível".
(In: Aquino et al, p. 342)
Essa foi uma constatação de Mikhail Gorbachev em discurso pronunciado na Organização das Nações Unidas, em 1988.
A percepção de tal fato pelo governante russo determinou:
A - uma série de reformas em que foram estabelecidas novas diretrizes, que fortaleceram o modelo estalinista do socialismo real;
B - a ampliação dos gastos militares, visando reorganizar o exército para interferir nos problemas políticos da província da Chechênia, em luta contra o Afeganistão;
C - a criação da Comunidade dos Estados Independentes, CEI, visando garantir a manutenção das repúblicas soviéticas sob um único poder central, o que fortalecia o socialismo real;
D - a implementação de uma política de reestruturação e de transparência, cujo objetivo era promover a modernização na economia e uma abordagem mais direta dos problemas sociais;
E - a diminuição de gastos financeiros com armamentos na esfera de ação do Pacto de Varsóvia, destinando-se parte dos recursos para reerguer países socialistas que travavam guerras civis.

(Unibahia/BA) - Faculdades Integradas Ipitanga -
Questão 36:

36

A personagem se refere à "Cortina de Ferro", que foi:
A - a linha divisória entre os territórios conquistados pela Espanha e por Portugal, no período da expansão ultramarina.
B - a linha de fronteira estabelecida pelo governo israelense, a fim de separar os territórios judeus das áreas habitadas por palestinos.
C - a muralha de pedra erigida pela Igreja Católica, após a conquista cristã da Terra Santa, no período das Cruzadas, para isolar os mouros dos cristãos.
D - o conjunto de leis de imigração criado pela União Européia com a finalidade de restringir a entrada de imigrantes oriundos da Ásia e da África, nos países da Europa Ocidental.
E - O nome dado por Winston Churchill, primeiro-ministro britânico, à divisão política européia entre os países de formação capitalista e aqueles sob a influência soviética, após a Segunda Guerra Mundial.

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 37:
A leitura da charge abaixo, publicada durante os anos oitenta do século XX, permite afirmar que:

37

A - a Organização do Tratado do Atlântico Norte não mais garantia a segurança da Europa frente a um confronto militar;
B - o poder de confronto nuclear entre Estados Unidos e União Soviética encontrava-se visivelmente desequilibrado;
C - as conseqüências de uma guerra nuclear entre as duas superpotências seriam desastrosas para o continente europeu;
D - os Estados Unidos exibiam sua superioridade militar como forma de afirmar sua hegemonia no cenário internacional.

(FUVEST/SP) - Fundação Universitária para o Vestibular -
Questão 38:
Ao contrário da década de noventa (marcada pelo refluxo das ideologias, pela hegemonia do neoliberalismo e do poder norte-americano), as décadas de trinta e de sessenta foram marcadas por polarizações e pela ativa simpatia internacional de progressistas e esquerdistas, em favor dos:
A - judeus, na Segunda Guerra Mundial, e comunistas, na Guerra da Coréia;
B - armênios, na Primeira Guerra Mundial, e maoístas, na Revolução Chinesa;
C - republicanos, na Guerra Civil Espanhola, e vietcongues, na Guerra do Vietnã;
D - socialistas, na República de Weimar, e guerrilheiros, na Revolução Cubana;
E - bolcheviques, na Revolução Russa, e partisans, na Segunda Guerra Mundial.

(FUVEST/SP) - Fundação Universitária para o Vestibular -
Questão 39:
No século XX, o auge do chamado Estado de bem-estar social (Welfare State) na Europa tem estreita relação com:
A - a democracia e a globalização da economia, a partir de 1989;
B - o liberalismo e a crise da economia capitalista, entre 1918 e 1945;
C - o socialismo e a planificação econômica, entre 1917 e 1989;
D - a social-democracia e a expansão da economia capitalista, entre 1945 e 1973;
E - o eurocomunismo e a crise da economia capitalista, a partir de 1973.

(UFRGS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
Questão 40:
No ano de 1962, os EUA e a URSS estiveram à beira de um confronto militar que ameaçou o planeta com uma guerra nuclear. Sobre esta crise, é incorreto afirmar que ela:
A - ocorreu quando governavam os EUA e a URSS, respectivamente, John Kennedy e Nikita Krutschev;
B - foi deflagrada com a descoberta da instalação de mísseis soviéticos em Cuba;
C - terminou com a retirada dos mísseis e com o compromisso de não-invasão militar a Cuba pelos EUA;
D - resultou de uma provocação dos partidários de Fulgêncio Batista exilados em Miami;
E - foi conseqüência da deterioração nas relações entre os EUA e Cuba após a vitória da Revolução Cubana de 1959.

(UFRGS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul -
Questão 41:
Na década de 80, a URSS enfrentou uma guerra, ao invadir o Afeganistão para apoiar o governo daquele país. Em relação a essa guerra, é correto afirmar que:
I. Os oponentes dos soviéticos eram identificados como os "combatentes da liberdade" pelo presidente Reagan, sendo apoiados pelos EUA;
II. Os soviéticos se retiraram durante o governo de Gorbatchev, sem ter derrotado os guerrilheiros afegãos;
III. A resistência afegã contou com a participação de Osama bin Laden, que teria sido recrutado pela CIA entre os fundamentalistas islâmicos da Arábia Saudita.
Quais estão corretas?
A - Apenas I
B - Apenas I e II
C - Apenas I e III
D - Apenas II e III
E - I, II e III

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 42:
Analise com atenção o cartaz veiculado na França no início dos anos cinqüenta:

42

No centro do cartaz, Stalin é representado como um atirador de facas, que faz sua performance embalado pelo som da balalaica.
Assinale a alternativa que melhor expressa o espírito da peça gráfica a cima reproduzida:
A - Stalin concentrou esforços afim de subjugar, pelas armas, todos os seus inimigos no continente europeu, e em especial a França.
B - No cenário mundial bipolarizado do pós-Segunda Guerra, a França representava a única potência capaz de fazer frente à URSS.
C - A presença financeira e militar francesa, nos países do Leste Europeu, obstruía os planos soviéticos de controle daquela região.
D - A ameaça de expansão do socialismo no ocidente europeu, e em particular na França, marcou profundamente os primeiros anos da Guerra Fria.

(PUC-MG) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -
Questão 43:
No final da década de 80 do século XX, toda a estrutura que havia sido edificada após a Segunda Grande Guerra e que norteava as ações no cenário internacional ruiu. O fim do fenômeno da Guerra Fria encontra-se associado, exceto:
A - à assinatura dos acordos de desarmamento entre os Estados Unidos e a URSS;
B - à queda do Muro de Berlim, evento emblemático que selou a reunificação alemã;
C - à decomposição territorial da União Soviética, baluarte do socialismo mundial;
D - às crises do petróleo, que desequilibraram as finanças dos países socialistas.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 44:

18

No traço de Belmonte, o mundo é a bola em jogo entre Truman e Stalin. Ilustração de 20-08-46.
Assinale a alternativa na qual se encontra a melhor interpretação do desenho do cartunista brasileiro Belmonte, em relação à situação mundial após a Segunda Guerra Mundial:
A - O desenho de Belmonte sugere o início da Guerra Fria, caracterizado pelo embate entre o bloco socialista, liderado pela URSS, e o capitalista, liderado pelos EUA, que disputaram, pelas décadas seguintes, o predomínio técnico, militar, econômico e político do mundo.
B - A guerra se encerrara em 1945, e os principais aliados vitoriosos, EUA (Truman) e URSS (Stalin), estavam discutindo, em conferências internacionais, tratados de paz para a divisão dos territórios dos países derrotados.
C - O globo do desenho põe em evidência a América do Sul e a África, pois estes seriam os principais focos de disputa entre as grandes potências, já que, neste momento, a divisão européia estava consolidada.
D - O cartunista brasileiro teria cometido um equívoco, pois o governo inglês havia participado de todas as conferências internacionais, sendo um dos "três grandes". Além disso, a criação da ONU, em 1945, havia deslocado a discussão dos problemas mundiais para esse fórum.
E - De aliados, na II Guerra Mundial, EUA e URSS transformaram-se em inimigos. Criaram, em 1946, alianças militares opostas (OTAN e Pacto de Varsóvia); dividiram a Alemanha, com a construção do Muro de Berlim; e iniciaram uma guerra localizada na Coréia.

(ASBEC/BA) - Faculdade Jorge Amado -
Questão 45:

A Rosa de Hiroshima
"Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada."

(Moraes. In: Maranhão & Antunes, p. 140)

A análise dos versos e os conhecimentos sobre a utilização da energia nuclear para fins pacíficos ou violentos, no decorrer da história recente da humanidade, permitem afirmar:
A - O lançamento da bomba atômica representou um ato imediato de retaliação dos Estados Unidos ao ataque japonês a Pearl Harbor, associado à estratégia de forçar a rendição da Alemanha, aliada do Japão.
B - A nova ordem mundial que se estabeleceu após a Segunda Guerra caracterizou-se pela bipolarização entre o bloco socialista, liderado pela URSS, e o bloco capitalista, liderado pelos Estados Unidos, ambos detentores de armamentos nucleares.
C - As perdas de vidas humanas, resultantes do lançamento da bomba em Hiroshima e dos acidentes em usinas nucleares, como a de Chernobyl, levaram ao aceleramento das pesquisas sobre os efeitos da radiação no ser humano, que culminaram com a descoberta de vacinas preventivas à contaminação e à cura dos males deles decorrentes.
D - A energia nuclear deverá, nesse início de século, substituir o petróleo, porque, além de possuir elevado teor de combustão, tem as mesmas aplicações do petróleo e a sua matéria-prima, o urânio, existe em abundância no subsolo terrestre.
E - O Brasil possui, atualmente, duas usinas nucleares, que estão localizadas na Região Sul, e são responsáveis pelo fornecimento total de energia para as regiões Sul e Sudeste.

(FTE/BA) - Faculdade de Tecnologia Empresarial -
Questão 46:
"De raiva e tristeza,
Infeliz como um cão
Entrarei na floresta escura.
Na floresta escura, por minha vontade,
Com meu fuzil entrarei.
E lá três coisas farei.
Primeiro, meu comandante perderei.
Depois, meu fuzil levarei ao ombro,
E, como terceiro feito,
Acertá-lo-ei no coração
Infame bandido."

(In: Valladares & Berbel, p. 29)

A partir dos versos de um anônimo soldado russo, durante a Primeira Guerra Mundial, e dos conhecimentos sobre os vários conflitos ocorridos no mundo contemporâneo, pode-se afirmar:
A - A cidade de Stalingrado, quando foi destruída, durante a Primeira Guerra Mundial, registrou um grande número de vítimas civis e deu início à implosão da União Soviética.
B - O último conflito que envolveu a Argentina e a Inglaterra foi motivado pelo desejo dos ingleses de incorporar a Terra do Fogo aos seus domínios, devido à sua posição militar estratégica.
C - A ocupação russa no Afeganistão, em 1979, foi aceita pelos líderes fundamentalistas muçulmanos, desejosos de impedir a implantação do regime capitalista naquele país.
D - A Guerra da Coréia, ocorrida na década de 50 do século XX, resultou na divisão daquele território em dois países, um de organização socialista e outro, capitalista.
E - A participação da Rússia na Primeira Grande Guerra efetivou-se a partir da tomada de poder pelos socialistas, que atuaram ao lado dos alemães até o final do conflito.

(FAVIC/BA) - Faculdade Visconde de Cairú -
Questão 47:
Após o ano de 1945, houve uma redefinição de ordem política e econômica no quadro das relações internacionais.
Identifique as afirmativas verdadeiras sobre esse assunto.
I. As antigas colônias dos países capitalistas centrais conquistaram a libertação por meio de guerras e adotaram o regime socialista em oposição ao capitalismo.
II. A liberdade política, aliada ao nacionalismo, conseguiu modificar a situação social das antigas colônias vez que as revoluções anticolonialistas foram acompanhadas de ações sociais.
III. Alguns países optaram pela independência gradual concedida pela Metrópole, em que o poder político seria exercido pela elite local, articulando-se com o mundo capitalista e mantendo a dependência econômica no chamado regime neocolonialista.
IV. As nações que se libertaram de modo definitivo conseguiram modificar a estrutura fundiária imperialista, deixando de atender às necessidades dos países colonizadores e, conseqüentemente, libertando-se da dependência econômica.
V. A crise européia do pós-guerra fortaleceu o nacionalismo dos povos colonizadores e, por outro lado, favoreceu o surgimento dos movimentos de libertação nacional dos países afro-asiáticos, acelerando a crise do colonialismo europeu.

A alternativa que indica todas as afirmativas verdadeiras é a:
A - I, II e III
B - I, II e V
C - I, III e IV
D - II e IV
E - III e V

(PUC-SP) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -
Questão 48:
Leia com atenção:
"A partir de Chernobyl [da explosão do reator desta usina nuclear, ocorrida em abril de 1986], o Muro de Berlim deixa de existir. Simbolicamente, é, no fundo, a fusão nuclear que preside a confusão política, transpolítica, dos blocos. Através do acidente suicida de Chernobyl, a ex-União Soviética confessa sua impotência (...)".
(BAUDRILLARD, Jean. A Ilusão do Fim. Ou a Greve dos Acontecimentos. Lisboa: Terramar, s/d.)
Sobre o texto acima é possível afirmar que:
A - os efeitos da explosão da usina de Chernobyl abalaram fisicamente a estrutura do muro que dividia a Alemanha Ocidental e Oriental, impondo sua retirada por questões de segurança;
B - constatada a impotência da antiga União Soviética, restava à Alemanha a reunificação de suas partes Leste/Oeste para ocupar o espaço político aberto com essa derrocada;
C - durante a Guerra Fria, os blocos capitalistas e socialista apoiaram-se na tecnologia nuclear, ameaçando usá-la belicamente, e a explosão de Chernobyl expôs a incompetência soviética nesse setor;
D - o Muro de Berlim foi símbolo da confusão política que se abatera sobre todos os regimes adotados após a Segunda Guerra, o que apenas se intensificou com a sua queda;
E - o autor toma a explosão da usina de Chernobyl como metáfora da explosão do comunismo, mostrando que, a partir da demonstração de fraqueza da ex-URSS, esse regime pôde alastrar-se.

(UFSCAR/SP) - Universidade Federal de São Carlos -
Questão 49:
Finda a II Guerra Mundial, os EUA e a URSS emergiram como superpotências antagônicas. Entre as questões e conflitos internacionais relevantes que ocorreram durante o governo de Harry S. Truman (1945-1953), destacam-se:
A - Liga das Nações, política da boa vizinhança, crise dos mísseis, primavera de Praga;
B - Conferência de Yalta, guerra do Vietnã, revolução argelina, Aliança para o Progresso;
C - New Deal, intervenção na Guatemala, revolução cubana, armistício com a Coréia;
D - Cerco de Berlim pela URSS, revolução chinesa, guerra da Coréia, plano Marshall;
E - Conferência de Potsdam, revolução mexicana, armistício no Vietnã, doutrina Monroe.

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 50:

50

A EUROPA PÓS-GUERRA FRIA
(PAZZINATO, A. L. e SENISE, M. H. V. História Moderna e Contemporânea. 5. ed. São Paulo: Ática, 1995. p. XXVI (mapa adaptado)
O colapso do socialismo levou a uma redefinição política e territorial do Leste Europeu, conforme se observa no mapa acima. Sobre essas mudanças, pode-se afirmar que:
I. em 1989, teve início a reunificação das Alemanhas: Oriental e Ocidental, com a destruição histórica do Muro de Berlim, que voltou a sediar a capital da Alemanha unificada;
II. em face da crise do socialismo e da emergência de antigas rivalidades nacionalistas, a Tchecoslováquia sofreu um desmembramento que deu origem às repúblicas Tcheca e da Eslováquia;
III. após a morte do General Tito, a Iugoslávia perdeu importantes territórios – Lituânia, Estônia, Letônia e Belarus (Bielo-Rússia) – que ainda vivem um dramático conflito de etnias;
IV. em 1991, a Croácia e a Eslovênia declararam independência. No ano seguinte, bósnios e croatas votaram pela autonomia da Bósnia-Herzegovina. Todavia, a Sérvia não aceitou essa decisão e promoveu um cerco a Sarajevo, o que deixou mais de dez mil mortos.
Assinale a opção que contém as afirmativas corretas:
A - Apenas I, II e III
B - Apenas II, III e IV
C - Apenas I e IV
D - Apenas I, II e IV
E - I, II, III e IV

(UFF/RJ) - Universidade Federal Fluminense -
Questão 51:
Com o final da 2a. Guerra Mundial, iniciou-se um novo período na história da humanidade. Vencido o perigo nazista, enfrentaram-se as duas forças hegemônicas do pós-guerra: os Estados Unidos da América, campeões do capitalismo, e a URSS, campeã do socialismo. A Guerra Fria foi o resultado óbvio dessas tensões e disputas. Entretanto, ao mesmo tempo em que socialismo e capitalismo disputavam o predomínio na produção e nos mercados, a revolução tecnológica avançava como conseqüência, até mesmo, da concorrência entre esses dois países. A corrida espacial foi um dos aspectos dessa concorrência. Ao lado da política e da economia, passou a existir o desejo do bem-estar e do conforto – mostrar onde se vivia melhor era fundamental. Esse desejo fez com que rapidamente se transferissem para o cotidiano dos homens os resultados práticos das inovações de guerra. Mais conforto, novas comodidades, alterações nos comportamentos sinalizaram um novo tempo, um novo século. Cai o império soviético. Hoje, no mundo globalizado, o conhecimento humano não tem fronteiras nem limites: DNA, genoma, clonagem, novas tecnologias para comunicação evidenciam o progresso no século XXI.
No contexto do pós-2a. Guerra Mundial, constata-se, entre outros aspectos, que:
A - a tecnologia incorporou-se à vida dos homens, tornando quase impossível imaginar-se que alguém sobreviva sem um telefone e uma televisão. Essa ânsia por novidades levou às disputas nucleares entre EUA e URSS que culminaram com o desastre de Chernobyl;
B - a disputa, mostrada na TV, entre duas empresas que buscam conquistar usuários da telefonia ilustra o quanto esse setor evoluiu. O mesmo progresso que permitiu, nos últimos 50 anos, a indiscutível evolução dos meios de comunicação, também possibilitou a eliminação da pobreza, reduziu as doenças e transformou as cidades em áreas despoluídas;
C - inovações tecnológicas levaram o homem à Lua e melhoraram as condições de vida no planeta. No entanto, a falta de controle sobre as pesquisas científicas realizadas na antiga URSS conduziu a certos exageros, como o desastroso desenvolvimento da engenharia genética;
D - a ditadura da técnica e da objetividade implantou-se no mundo pós-2ª Guerra. De um lado, para fazer com que o holocausto fosse esquecido e, de outro, para viabilizar a constituição de formas universais de controle político e econômico que não deram certo porque a URSS foi derrotada pelo capitalismo;
E - a Guerra Fria representou para o século XX mais do que a mera disputa entre dois modos diferentes de vida; indicou, também, o momento em que as inovações tecnológicas e as transformações nas ciências passaram a se integrar no cotidiano dos homens. Tal integração trouxe novidades que revolucionaram o mundo como, por exemplo, as observadas nos campos da comunicação e da informática.

(PUC-SP) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -
Questão 52:
A Queda do Muro de Berlim, em 1989, encerrou simbolicamente:
A - a primazia da ONU na resolução de conflitos internacionais, uma vez que a derrubada do muro deu-se pela ação de populares e não por uma resolução diplomática internacional;
B - o esforço multilateral de busca de uma saída pacífica para os confrontos entre alemães ocidentais e orientais, que surgiram no decorrer da Segunda Guerra Mundial e persistiram após a queda do regime nazista;
C - a perseguição a cristãos e muçulmanos no centro e no leste da Europa, uma vez que qualquer forma de religiosidade foi proibida na região, desde o final da Segunda Guerra Mundial, pelos novos governos comunistas;
D - o isolamento entre duas metades de uma cidade, Berlim, e um país, a Alemanha, que foi estabelecido ao final da Segunda Guerra Mundial, para proteger os descendentes de judeus que sobreviveram ao nazismo;
E - a bipolarização estratégica entre as superpotências Estados Unidos e União Soviética, que nasceu ao final da Segunda Guerra Mundial e que representava profundas diferenças ideológicas e políticas entre os dois estados.

53. UnB-DF
“O curso das duas décadas que vinculam o ano de 1947 ao de 1968 foi ditado pela supremacia de dois gigantes sobre o mundo. Os Estados Unidos e a União Soviética assenhoraram-se dos espaços e criaram um condomínio de poder que só foi abalado no final da década de 60 e início da de 70. Existiam, no entanto, nuanças no sistema condominial de poder. Da relação “quente” da Guerra Fria — 1947-1955 — à lógica da coexistência pacífica — 1955-1968 —, as duas superpotências migraram da situação de desconfiança mútua para uma modalidade de convivência tolerável.”
SARAIVA, José Flávio S. Relações internacionais contemporâneas (com adaptações).
Com o auxílio do texto acima, julgue os itens que se seguem, relativos ao tempo histórico da Guerra Fria, colocando certo ou errado.
( ) O Brasil, na periferia das grandes decisões estratégicas mundiais no tempo da Guerra Fria, manteve uma política de alinhamento automático e incondicional aos Estados Unidos e nunca procurou desenvolver certas margens de autonomia na sua ação externa.
( ) A evolução, nas percepções das duas superpotências, de uma situação de quase confronto direto para certos níveis de coexistência derivaram, em boa medida, do medo da capacidade destrutiva que carregavam em suas armas nucleares.
( ) A América Latina, a África e a Ásia praticamente não se ressentiram do clima da Guerra Fria uma vez que esta se conteve quase que exclusivamente na política européia das duas superpotências.
( ) Getúlio Vargas, no seu mandato presidencial dos anos 50, defendeu abertamente o controle militar e a segurança nacional do Brasil pelo gigante ocidental.

54. Unicamp-SP
Com o fim da Guerra Hispano-Americana, a condição da retirada militar americana de Cuba foi a aprovação da Emenda Platt, uma emenda à Constituição cubana que determinou as relações cubano-americanas de 1901 a 1934.
a) Qual era o conteúdo da Emenda Platt?

b) Qual era a política norte-americana para a América Latina que estava evidenciada na Emenda Platt?

c) Como a Revolução Cubana de 1959 contestou a política norte-americana do pós-guerra para a América Latina?

55. Fatec-SP
“Foram o homem e a mulher anônimos do Chile que tornaram possível este fato social transcendente. Milhares de chilenos semearam com sua dor e sua esperança esta hora que pertence ao povo. E em outras fronteiras e outros países, a vitória alcançada é vista com profunda satisfação. O Chile apresenta uma alternativa para outros povos da América e do mundo. A força vital da unidade romperá os diques das ditaduras e abrirá caminho para que os povos possam ser livres e construir o seu próprio destino. (…) se a vitória não foi fácil, difícil será a consolidação do nosso trunfo e a construção de uma nova sociedade, uma nova convivência social, da nova moral e da nova pátria.”

Discurso de Salvador Allende.

O excerto acima está no contexto chileno
a) do golpe militar que instituiu uma violenta ditadura sob o controle de Augusto Pinochet.
b) da vitória eleitoral que levou ao poder a Unidade Popular e a possibilidade da via pacífica para o socialismo na América.
c) da vitória eleitoral que retomou a democracia com a Unidade Popular encabeçada pelo atual presidente Ricardo Lagos.
d) do setembro negro, quando milhares de latino-americanos foram assassinados pelo governo golpista de Allende.
e) da posse presidencial de Salvador Allende e Augusto Pinochet pela Democracia Cristã.

56. U.Católica Dom Bosco-MS

4 2

Os países destacados no mapa caracterizam-se
a) pela participação dos trabalhadores nas decisões de suas empresas, direito alcançado pela força sindical.
b) por seu rápido crescimento industrial e grande desenvolvimento econômico a partir da última década, tornando-se conhecidos como Tigres Asiáticos.
c) por oferecer a seus trabalhadores uma jornada de trabalho de seis horas, além de um salário justo, compatível com o dos mais avançados países europeus.
d) pela influência socialista chinesa na região, sendo chamados, por isso, de “Países Comunistas do Extremo Oriente”.
e) pela predominância de investimentos de capital norte-americano em seus empreendimentos, tentando evitar a concorrência com o Japão.

57. UFPE
O Plano Marshall, organizado pelos Estados Unidos, após a Segunda Guerra Mundial, visava a:
a) proceder ao desarmamento dos países beligerantes, especialmente o Japão.
b) estabelecer bases militares nos países da Europa que não pertenciam ao bloco soviético.
c) recuperar economicamente os países devastados pela guerra.
d) organizar os exércitos aliados durante a Guerra Fria.
e) impedir o desenvolvimento econômico dos países dominados pela União Soviética.

58. UNESP
Após a Segunda Guerra Mundial, os afrikaaners (brancos de origem holandesa) oficializaram o apartheid na África do Sul, provocando com isto forte resistência interna tanto de negros quanto de parcela de brancos.
a) Além dos afrikaaners, qual a nacionalidade predominante na população branca da África do Sul?

b) O que significou o apartheid?

59. FGV-SP
Em 1955, os países do Leste Europeu instituem uma aliança militar. A essência dessa aliança está em um compromisso de ajuda mútua, em caso de agressão armada de outras nações. Estamos nos referindo ao Pacto de:
a) Varsóvia.
b) Organização do Tratado do Atlântico Norte.
c) Bandung.
d) Potsdam.
e) Suez.

60. Facic-BA
“Desde o fim das operações militares na Europa e na Ásia, as desconfianças se agravam, os malentendidos, as suspeitas, as acusações se acumulam de parte a parte; (...) é a Guerra Fria, acompanhada de uma espetacular dissolução de alianças que caracteriza o segundo pós-guerra; 1947 marca seu começo e 1953 só assiste aos primeiros sintomas de amenizações.”
Crouzet. In: Vicentino, p. 395.
A Guerra Fria teve como marco inicial
01) a formação do Pacto de Varsóvia, que tinha por objetivo unir o bloco soviético.
02) a criação da OTAN para interferir na União Soviética.
03) o discurso do Presidente Truman, em que foi anunciada a meta de combate ao comunismo
e a sua influência.
04) a divisão da Alemanha em quatro setores de ocupação. ao final da guerra.
05) a construção do Muro de Berlim pelos norte-americanos.

61. UFRRJ
“Atravessamos um dos momentos mais graves da vida do nosso povo. (...) é o sangue do povo, sem distinções de sexo ou de idade, de homens, mulheres e crianças, que corre nas ruas de nossas cidades e nos cárceres da reação e, denuncia as intenções sinistras do bando de assassinos, negocistas e traidores que hoje governa o país. É a guerra que nos bate às portas e ameaça a vida de nossos filhos e o futuro da nação. Sentimos em nossa própria carne, através do terror fascista, como avançam os imperialistas norte-americanos no caminho do crime, dos preparativos febris para a guerra, como passam eles à
agressão aberta e à intervenção armada contra os povos que lutam pelo progresso e a independência nacional. E é por meio do terror fascista, procurando criar um clima de guerra civil, que o governo de traição nacional de Dutra quer levar o país à guerra e fazer de nossa juventude carne de canhão para as aventuras bestiais de Truman.”

PRESTES, Luís Carlos. Manifesto. Agosto de 1950.

Há cinqüenta anos, o Partido Comunista do Brasil (PCB) emitia um documento de caráter radical assinado por seu Secretário Geral. Nele o Partido manifestava toda sua apreensão em relação à situação política internacional (Guerra Fria) e seus reflexos no Brasil. Essas preocupações, segundo o documento, centravam-se, naquele momento, a) no início da Guerra da Coréia, no risco de uma conflagração nuclear e na pressão norte-americana pela participação do Brasil no conflito contra a Coréia do Norte Socialista.
b) na defesa da União Soviética, enfraquecida, ao final da Segunda Guerra Mundial, e ameaçada de invasão pelos Estados Unidos da América (Plano Marshall).
c) no processo de descolonização africana a partir da perda de influência dos países imperialistas europeus e do surgimento de movimentos de independência com inspiração socialista.
d) na eclosão da Revolução Cubana e no conflito gerado com os grandes latifundiários norte-americanos prejudicados com a decretação de uma reforma agrária.
e) no início do envolvimento norte-americano no Vietnã e nos riscos de eclosão de uma guerra civil no Brasil após o suicídio de Getúlio Vargas.

62. UFRRJ
“Construído de surpresa e em tempo recorde, na noite de 17 para 18 de agosto de 1961, o Muro de Berlim, com 160 km de comprimento e média de 3 m de altura, conheceu ontem, na prática, um fim tão fulminante quanto seu começo. Pouco depois de o governo da Alemanha Oriental anunciar que decidira abrir todas as suas fronteiras com a Alemanha Ocidental, multidões excitadas já se aglomeravam, em Berlim, nos postos de passagem entre os dois setores da cidade e cruzavam para o outro lado – nem que fosse apenas para fazer um passeio.”
Jornal do Brasil. 10/11/1989.
A existência do chamado Muro de Berlim está vinculada a um fenômeno histórico do século XX, qual seja:
a) o conflito gerado pelo poder exercido na Alemanha pelos nazistas – visando o domínio do continente europeu, que ficou conhecido como Segunda Guerra Mundial.
b) a formação de grandes blocos econômicos no mundo contemporâneo e o fim das fronteiras tarifárias, que ficou conhecida como globalização.
c) a divisão do mundo em áreas de influência das grandes potências e o choque político ideológico entre elas, que ficou conhecida como Guerra Fria.
d) a construção de uma barreira contra a invasão cultural norte-americana na Europa, que na Alemanha ficou conhecida como Bauhaus.
e) a luta pelo fim da dominação colonial exercida por países europeus como a Alemanha em outros continentes, que ficou conhecida como descolonização afro-asiática.

63. U. E. Ponta Grossa-PR
“Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas até o fim da União Soviética não formam um período homogêneo único na história do mundo (...). Apesar disso, a história desse período foi reunida sob um padrão único pela situação internacional peculiar que o dominou até a queda da URSS; o constante confronto das duas superpotências que emergiram da Segunda Guerra Mundial na chamada ‘Guerra Fria’.”
HOBSBAWN, Eric. Era dos extremos.
Sobre o assunto tratado neste texto, assinale o que for correto:
(01) A peculiaridade da Guerra Fria foi a de que, objetivamente, não existia perigo iminente de guerra mundial, pois os governos das duas superpotências aceitavam a distribuição global das forças resultantes da Segunda Guerra Mundial.
(02) Apesar do forte choque ideológico e da retórica da Guerra Fria, até 1970 as relações entre as superpotências permaneceram razoavelmente estáveis. Ambas se esforçavam em resolver disputas sem que houvesse um choque aberto entre suas forças armadas.
(04) Nas relações interamericanas após a Segunda Guerra Mundial coexistem dois movimentos: de um lado, a constituição de uma identidade – a América Latina —, que assume relativa oposição aos Estados Unidos, e de outro, a institucionalização do sistema interamericano, que engloba, confirma e legitima a liderança política dos Estados Unidos no continente.
(08) A OTAN (1949) foi uma complementação, em nível militar, do Plano Marshall. Previa que uma agressão armada contra um de seus signatários seria considerada uma agressão a todos.
(16) O rearmamento da República Federal da Alemanha e sua inclusão na OTAN em 1954 provocaram vivos protestos na URSS, que organizou o Pacto de Varsóvia (1955).

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

64. UFRS
O final da Segunda Guerra Mundial possibilitou a emergência das superpotências que se enfrentaram numa “Guerra Fria”, explícita a partir de 1947, e a divisão do mundo em blocos de poder bipolar.
Como aspectos desse processo, apresentam-se os itens abaixo:
I. A “Doutrina Truman”, enunciada pelo presidente dos EUA, e o plano Marshall, de ajuda econômica à Europa.
II. O informe Jdanov e a criação do Cominform pelos partidos comunistas europeus.
III. A intensificação da corrida pelo desenvolvimento dos armamentos nucleares e a divisão da Alemanha.
Quais deles apresentam corretamente aspectos do processo citado?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.

65. IESB-DF
A década de 1960, especialmente os anos 1967, 1968 e 1969, foi marcada por importantes movimentos sócio-políticos prenunciando significativas transformações que alterariam a dinâmica da sociedade contemporânea. Acerca do assunto julgue os itens seguintes como verdadeiros ou falsos.
( ) Circunscritos apenas aos países do Ocidente europeu e aos Estados Unidos, esses movimentos tomaram a forma de rebeliões, especialmente da juventude, que em busca de novos valores acabou por provocar uma autêntica revolução comportamental.
( ) Na Checoslováquia, no início de 1968, deu-se a Primavera de Praga, um movimento de intelectuais, estudantes e trabalhadores que levou Alexandre Dubcek ao cargo de Primeiro Ministro, tendo início uma série de reformas que fugiam do modelo imposto por Moscou.
( ) No Brasil, em 1968, esses movimentos ocorreram como manifestações de rua contra a ditadura militar, com destaque para a Passeata dos Cem mil, cujas conseqüências foram a edição do AI-5 e o endurecimento do regime autoritário.
( ) Na Polônia, portanto dentro do Bloco Soviético, ganhou espaço o movimento pela defesa dos Direitos Humanos, com violentas manifestações do sindicato independente Solidariedade, liderado entre outros por Lech Walesa.
( ) Nos Estados Unidos e na França, em 1968, milhares de jovens estudantes levantaram-se contra a ordem vigente; no primeiro caso, atacava-se a presença norte-americana na Guerra do Vietnã, enquanto no segundo, reivindicava-se o direito de crítica ao poder estabelecido.

66. UFPE
Sobre a desagregação do Bloco Socialista, é incorreto afirmar que
a) as reformas iniciadas por Gorbatchev impulsionaram o processo de desmembramento da União Soviética e de democratização dos países do leste europeu.
b) a queda do Muro de Berlim assinalou o colapso do socialismo na Alemanha Oriental.
c) a fracassada tentativa golpista do vice-presidente Guennadi Yanayev impulsionou o declínio de Gorbatchev e a ascensão de Boris Yeltsin.
d) como conseqüência dessa desagregação, houve a abertura econômica e política da China.
e) na Iugoslávia, o fim do socialismo ocorreu paralelamente a uma guerra civil.

67. Facic-BA
O processo de desagregação do mundo soviético e do bloco socialista provocou mudanças no Leste Europeu. Sobre a ex-Iugoslávia, é correto afirmar:
01) A Macedônia foi a região mais afetada pela guerra civil que explodiu na área.
02) O nacionalismo étnico e as diferenças históricas e culturais favoreceram a violência dos conflitos.
03) O início da desagregação iugoslava está relacionado com a derrota comunista na República da Sérvia.
04) A queda do Muro de Berlim serviu como exemplo para a fragmentação dos cinco grupos nacionais.
05) As sansões econômicas que lhe foram impostas pelos Estados Unidos e pela União Européia trouxeram, como efeito, a pacificação da região.

68. PUC-RJ
As lutas pela descolonização transformaram profundamente o mapa político mundial na segunda metade do século XX. As alternativas abaixo relacionam características importantes dos Estados nacionais surgidos na África e Ásia ao longo desse período, com exceção de uma. Qual?
a) A maioria dos novos Estados nacionais adotou sistemas políticos e modelos de governo ocidentais inspirados nas experiências de suas metrópoles.
b) Os Estados recém-constituídos conseguiram construir uma identidade política sólida, o que permitiu a organização do movimento dos países “não-alinhados”, em Bandung, na Indonésia.
c) Na maioria dos novos países, coube ao Estado tomar para si as tarefas de modernização e crescimento econômico com o objetivo de promover o desenvolvimento nacional.
d) Nos países em que a independência se realizou por meio de revoluções sociais, os novos Estados tenderam para o modelo soviético.
e) Nos processos de independência conseguidos através de guerras contra as antigas metrópoles, os exércitos nacionais e suas lideranças acabaram por desempenhar um papel de destaque na política nacional dos novos Estados.

69. PUC-RJ
Durante o período de Guerra Fria, isto é, o período que vai do final da Segunda Guerra Mundial até a desestruturação da URSS, vários foram os conflitos que marcaram as disputas entre o bloco capitalista e o bloco socialista. Como por exemplo, a Guerra da Coréia, o Macartismo, a Guerra do Vietnã... Todavia alguns fatos especialmente acontecidos no governo de John Kennedy (1961-1963) puseram em xeque a segurança mundial na medida em que houve um perigo iminente de guerra atômica. As pessoas de todo o mundo viveram momentos de incerteza e medo ante a catástrofe que poderia abater-se sobre a humanidade.
Dentre os fatos que poderiam relacionar-se ao governo Kennedy e que puseram a humanidade em alerta destacamos:
a) o caso do Avião U3 e do casal Ethel e Julius Rosemberg.
b) o caso da Baía dos Porcos e dos mísseis em Cuba.
c) a Conferência de Bandung e a Aliança para o Progresso.
d) o Macartismo e a ascensão dos comunistas no governo britânico.
e) o golpe militar no Brasil e a Guerra do Vietnã.

70. Cefet-PR
Muitos acontecimentos semelhantes aos que ocorreram à ex-URSS desorganizaram o leste-europeu causando uma onda de separatismos, de nacionalismos exacerbados e de conflitos étnicos e religiosos, há muito encobertos ou reprimidos. Estes acontecimentos resultaram:
a) na reunificação da nação alemã, cujas unidades territorial e nacional foram rompidas após a Segunda Guerra Mundial.
b) na unificação das nações tcheca e eslovaca, com a implantação do modelo socialista e formação da atual Tchecoeslováquia.
c) na implementação de um programa sócio-político-econômico, através do qual Romênia, Bulgária e Albânia proclamaram a formação da Comunidade dos Estados Independentes (CEI).
d) no golpe de Estado, apoiado pelo Sindicato Solidariedade, que trouxe novamente para o socialismo real a Estônia, a Lituânia e a Letônia.
e) na chamada “Revolução de Veludo”, que elegeu o escritor Václav Havel para a presidência da Albânia, iniciando as mudanças políticas democratizantes.

71. Fuvest-SP
Nunca, na história contemporânea mundial, como nesta virada de século e de milênio, a propriedade privada dos meios de produção em geral e da terra em particular foi tão forte e os ideais coletivos tão enfraquecidos. Essa situação pode ser atribuída
a) à vigência cada vez mais ampla dos Direitos Humanos e do multiculturalismo étnico.
b) às exigências da divisão internacional do trabalho e ao avanço da democracia social.
c) à imposição da política econômica keynesiana e à adoção da terceira via ou política do possível.
d) à vitória do capitalismo na guerra fria sobre o chamado socialismo real e à crise das utopias.
e) à força cada vez maior das religiões e das Igrejas, favoráveis, por princípio, ao individualismo.

72. Leia atentamente os textos que seguem:
“GUERRA DE 1956
Gamal Abdel Nasser, que assumira o poder no Egito em 1952, (...) pretendia construir a grande barragem de Assuã para amenizar o enorme problema de falta de água no país. Buscou financiamento para a obra junto aos Estados Unidos e Inglaterra, mas recebeu uma negativa, visto que esses países não viam com bons olhos seu governo, tido como nacionalista e com muitos de seus membros com tendência comunista. Em represália, Nasser decidiu nacionalizar o Canal de Suez, via marítima de extraordinária importância, porque por ali passava todo o petróleo consumido na Europa e demais países do Ocidente. A medida, obviamente, atingia também Israel, que via bloqueada parte de sua navegação. (...)

GUERRA DO YON KIPPUR
(...) não só para o Egito, mas também para os demais países árabes, havia o aspecto do não cumprimento, por parte de Israel, da resolução 242 do Conselho de Segurança da ONU, tomada a 22 de novembro de 1967. Israel alegava um problema de semântica para o não cumprimento da resolução, já que entendia não estar claro se a mesma estabelecia a sua retirada dos territórios ocupados ou de territórios ocupados. (...) Israel viria a sofrer as maiores perdas em termos de soldados e armamentos de toda a sua história. Foi apenas depois de quatro dias de batalhas que Israel conseguiu se recompor e retomar a iniciativa. As baixas israelenses somaram 2.522 mortos, o que equivalia a 0,1% da população.”
SOARES, Jurandir. Israel x Palestina: as raízes do ódio. Porto Alegre, Ed. da UFRGS, 1991. p. 52 e 64, 2. ed.
Observe as afirmativas abaixo:
I. O clima do Oriente Médio, sendo árido, exige a utilização da irrigação como forma de
aproveitamento das terras, e historicamente a região é palco de múltiplos interesses conflitantes, como aconteceu no caso do Canal de Suez, em que a lógica da Guerra Fria predominou sobre os interesses nacionais do Egito.
II. A construção da barragem de Assuã, para amenizar a falta de água no Egito, e a nacionalização do Canal de Suez foram favorecidos pelo apoio financeiro dos Estados Unidos e da Inglaterra.
III. Israel não cumpriu a resolução 242 da ONU, alegando um problema de sentido, já que retirar-se dos territórios envolveria sair de todos as áreas ocupadas desde a Guerra da Independência, em 1947, e retirar-se de territórios ocupados significaria sair apenas das áreas conquistadas na guerra de 1967.

Analisando as afirmativas acima, pode-se concluir que:
a) estão corretas as afirmativas II e III.
b) estão corretas as afirmativas I e II.
c) estão corretas as afirmativas I e III.
d) somente a afirmativa II está correta.
e) somente a afirmativa III está correta.

73. Unifor-CE
Analise as duas proposições referentes ao quadro histórico internacional da última década.
I. Assistimos ao desenvolvimento do Neoliberalismo, que consiste na revalorização dos princípios teóricos do capitalismo, negando o estatismo e planificação econômica.
II. O Nacionalismo dos anos 90 tem, por característica marcante, o cunho separatista diferente dos anteriores, que eram unificadores e emancipatórios.
Pode-se afirmar corretamente que
a) I é verdadeira e II é falsa.
b) I e II são falsas.
c) I é falsa e II é verdadeira.
d) I e II são verdadeiras, mas sem relacionamento causal entre elas.
e) I e II são verdadeiras e apresentam uma identidade causal.

74. Fuvest-SP
Gandhi (1869-1948) conseguiu mobilizar milhões de indianos na luta para tornar o país independente da dominação britânica, recorrendo ao
a) socialismo, à denúncia do sistema de castas e à guerra revolucionária.
b) nacionalismo, à modernização social e à ação coletiva não violenta.
c) tradicionalismo, à defesa das castas e à luta armada.
d) capitalismo, à cooperação com o imperialismo e à negociação.
e) fascismo, à aliança com os paquistaneses e ao fundamentalismo religioso.

75.UFRN
Em 1991, a guerra civil na República Federativa da Iugoslávia iniciou-se com alguns conflitos na Croácia e na Eslovênia. Em 1992, as lutas ocorreram na Bósnia-Herzegovina estendendo-se até dezembro de 1995. Recentemente, elas atingiram a província de Kosovo, na República Sérvia.
Para a ocorrência de todos esses conflitos, contribuiu o(a)
a) colapso dos regimes socialistas no Leste Europeu, o que provocou abalos na unidade política das províncias balcânicas, criando condições para que emergissem as diferenças étnicas, culturais e religiosas.
b) interferência das nações européias participantes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), para evitar que os conflitos locais da região balcânica tivessem o apoio dos países signatários do Pacto de Varsóvia.
c) processo de globalização, que acelerou a modernização industrial dos países participantes da União Européia (UE), causando desemprego, o que poderia ser resolvido com o crescimento dos exércitos regulares.
d) origem histórica dos povos eslavos, que buscavam uma forma de reconstruir o Império Otomano, desfeito autoritariamente pelo Acordo de Potsdam e pela Conferência de Yalta, após a Segunda Guerra Mundial.

76.UFRN
Segundo Cláudio Vicentino, a globalização estimulou a formação de blocos econômicos regionais, com a diminuição dos protecionismos e atração de investimentos internacionais.
A isso, somou-se a preocupação com o limite dos gastos governamentais, a prevalência da economia de mercado e a busca de um “Estado” mínimo. A crescente força privada e a crise do Estado intervencionista deram impulso, por sua vez, às pregações neoliberais.
No Brasil, essa situação se manifesta concretamente através do(a)
a) Programa Nacional de Reforma Agrária, com o qual o governo pretende assentar famílias de sem-terra em áreas consideradas improdutivas.
b) processo de reformulação constitucional que modifica a organização político-partidária, privilegiando os pequenos partidos.
c) privatização de empresas estatais, provocando a redução da influência e da ingerência do Estado, principalmente nos setores produtivos da economia.
d) elevação da taxa de emprego, ocasionado pelo aumento da atividade econômica do setor privado, especialmente na área industrial.

77. Fatec-SP
Uma das faces mais perigosas da crise econômica vivida nas últimas décadas é o surgimento, em muitos países, de grupos neonazistas, quase sempre formados por jovens de origem pobre, filhos de operários ou trabalhadores pouco qualificados.
Sobre esses grupos é correto afirmar que:
a) têm idéias nacionalistas, muitas vezes xenófobas, contrárias às minorias, aos imigrantes e favoráveis à violência.
b) têm idéias internacionalistas, xenófobas, contrárias às minorias, aos imigrantes e pacifistas.
c) têm idéias internacionalistas, pregam o pacifismo, são favoráveis às minorias, e aceitam dividir suas riquezas com os mais pobres.
d) possuem uma atuação internacional, xenófoba, a favor das minorias, dos imigrantes e favoráveis à violência.
e) não representam uma ameaça à democracia, pois não são violentos e pregam uma integração com os imigrantes dos países mais pobres.

78.U. F. Uberlândia-MG
Desde o final da Segunda Guerra Mundial até o início dos anos 70, os Estados Unidos passaram por um período de grande desenvolvimento econômico, acompanhado de importantes mudanças de comportamentos e valores sociais. A esse respeito,
assinale a alternativa incorreta.
a) O Plano Marshal, além da ajuda externa para reconstrução da Europa, objetivava ajudar as famílias dos soldados norte-americanos que retornaram da guerra, com financiamentos de imóveis e empréstimos para a reconstrução de suas vidas, além de incentivar a natalidade, num momento em que era preocupante a diminuição do número de nascimentos.
b) A partir do final da Segunda Grande Guerra, foram instituídos seguros sociais que permitissem o pagamento em dinheiro ou serviços em situações de dependência, tais como a velhice, as doenças, a maternidade e o desemprego, além de um forte sistema previdenciário e de saúde pública proporcionado pelo Estado de bem-estar social.
c) O desenvolvimento tecnológico estimulou a produção em massa, criando um clima de consumismo e de prosperidade, alimentado por um eficiente publicidade, alvo também de uma reação crítica dos jovens, nos anos 60, por meio do movimento hippie, que repudiava a sociedade industrial, a guerra e as relações familiares.
d) A luta pela igualdade social nos anos 60 extrapolou as contradições sociais e étnicas, atingindo também a relação homem-mulher, quando bandeiras feministas, como o direito à igualdade com o homem no mercado de trabalho, o direito ao divórcio e o debate sobre os anticoncepcionais fortaleceram o poder da mulher na sociedade americana.

79. UFSC

27 2

Em 1933, a revista “Time” – como se constata pela reprodução da capa – homenageou, como “Homens do Ano”, Itzak Rabin e Yasser Arafat, Nelson Mandela e Frederik de Klerk, homens que negociaram acordos, extremamente importantes no processo de paz no Oriente Médio e na África do Sul.
Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) sobre este processo:
(01) Na África do Sul, as leis racistas do apartheid limitavam os direitos dos negros, a maior parte da população do país.
(02) O crescimento da luta contra o racismo e a forte oposição internacional, contribuíram para que o presidente Frederik
de Klerk libertasse Mandela e revogasse as leis do apharteid, iniciando o processo que traria a paz à África do Sul.
(04) A luta entre judeus e palestinos tornou-se mais intensa com a criação do Estado de Israel. No final da década de 1980, eclodiu a rebelião palestina, conhecida como Intifada, severamente reprimida pelo exército israelense.
(08) Eleito primeiro ministro Itzak Rabin, após meses de negociações assinou um acordo de paz com a OLP, liderada por Yasser Arafat.
(16) Os acordos que estabeleceram a retirada das tropas israelenses da Cisjordânia, Faixa de Gaza e Jericó, trouxeram a definitiva paz à região onde hoje convivem pacificamente israelitas e palestinos.
(32) O processo de paz na África do Sul pode ser interrompido. Pelas eleições ocorridas em 1999, em virtude do final do mandato do presidente Mandela, os brancos e a política do apartheid voltaram ao poder.

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

80. Fatec-SP
Sobre a República Popular da China, afirma-se:
I. É um país que procura unir um sistema econômico baseado no capitalismo e uma estrutura política apoiada no comunismo.
II. Na área econômica, a abertura para os investimentos estrangeiros já é uma realidade, e os chineses adquiriram liberdade para possuir seu próprio negócio.
III. O setor privado é incipiente. Tem como financiador principal o capital estrangeiro. O estado ainda participa da economia, principalmente nos setores de transporte, siderurgia e energia.
Dessas afirmações está(ão) correta(s)
a) apenas III.
b) I e II somente.
c) I e III somente.
d) II e III somente.
e) I, II e III.

81. PUC-RJ
As afirmativas abaixo referem-se aos conflitos árabes e israelenses, após a Segunda Guerra Mundial:
I. Após a guerra, a partir de uma resolução da ONU, o mapa político da Palestina foi refeito dando origem a dois Estados, um árabe e outro judeu. Essa resolução não foi suficiente para os interesses israelenses que, apoiados pelo governo norte-americano, declararam guerra, unilateralmente, à Liga Árabe.
II. A criação do Estado de Israel levou à evacuação da população árabe nas áreas pertencentes agora ao novo país. As vitórias nas guerras contra os países árabes e a conseqüente ampliação do território de Israel agravou o problema dos refugiados e deu origem à chamada Questão Palestina.
III. A ação contínua dos guerrilheiros palestinos, nas últimas décadas, dividiu a sociedade israelense em dois grupos: o dos que defendiam a criação de um Estado palestino multiétnico, englobando árabes e israelenses; e o dos que recusavam a existência de um Estado palestino na região, defendendo, por extensão, uma guerra para o extermínio da população árabe.
IV. Na década de 1950, entre os refugiados palestinos, começaram a surgir os primeiros grupos de guerrilheiros que tinham como propostas a fundação de um Estado palestino e a devolução por Israel de todos os territórios ocupados.
Assinale a alternativa:
a) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
b) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
c) se somente as afirmativas I, II e IV estiverem corretas.
d) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
e) se somente as afirmativas II e IV estiverem corretas.

82. UFRS
Em 1999 a disputa pelo domínio da Cachemira quase deu início a uma guerra entre a Índia e o Paquistão. Sobre esses dois países são feitas as afirmações abaixo:
I. Alcançaram independência em 1947 com o fim do Império Britânico da Índia.
II. São potências nucleares regionais.
III. São países pobres e subdesenvolvidos segundo os padrões internacionais.
Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.

83. UFRS
A partir de 1980 e intensificando-se na década de 1990, a Europa vem passando por um processo de xenofobização e de expansão de nova forma de racismo contra imigrantes, que também se manifesta no continente americano. É característica deste renascimento da extrema-direita militante, a afirmação que os
a) imigrantes destroem a cultura européia e tiram os postos de trabalho dos europeus, gerando desemprego.
b) judeus foram responsáveis pela crucificação de Cristo.
c) negros e judeus são geneticamente primitivos e incapazes de criar cultura.
d) imigrantes estão se apropriando das empresas européias e globalizando sua economia.
e) imigrantes aumentam o custo da produção por causa de seus altos salários e reduzem a competitividade da economia, gerando desemprego.

84. Fuvest-SP
Portugal foi o país que mais resistiu ao processo de descolonização na África, sendo Angola, Moçambique e Guiné-Bissau os últimos países daquele continente a se tornarem independentes. Isto se explica
a) pela ausência de movimentos de libertação nacional naquelas colônias.
b) pelo pacifismo dos líderes Agostinho Neto, Samora Machel e Amílcar Cabral.
c) pela suavidade da dominação lusitana baseada no paternalismo e na benevolência.
d) pelos acordos políticos entre Portugal e África do Sul para manter a dominação.
e) pela instransigência do salazarismo somente eliminada com a Revolução de Abril de 1974.

85. PUC-RJ
As reformas políticas e econômicas iniciadas por Mikhail Gorbatchov, em fins da década de 1980, na União Soviética, se fizeram acompanhar de muitas transformações nos países do Leste europeu, aprofundando a crise do socialismo na região. Sobre essas mudanças, estão corretas as seguintes afirmações, com exceção de uma. Qual?
a) As lideranças que assumiram, na Polônia, a partir de 1989, a condução do processo de reforma política já vinham fazendo firme oposição ao governo socialista desde o início dos anos 80, quando estiveram representadas pela articulação entre a Igreja Católica e o sindicato Solidariedade.
b) À frente de reorganização política da Tchecoslováquia, as antigas lideranças do movimento civil de 1968 não conseguiram impedir a ação de movimentos separatistas.
c) Os movimentos nacionalistas e populares, de inspiração liberal, levaram os Partidos Comunistas, na Hungria e na Iugoslávia, ao colapso, lançando esses países numa guerra civil prolongada, em que o extermínio étnico e religioso foi intenso.
d) Fechando-se, desde o fim da guerra, aos contatos regulares com os países europeus e governada a partir de uma concepção ortodoxa de socialismo, a Albânia foi o último país da região a passar pelas transformações que marcaram o período.
e) A emigração para a Alemanha Ocidental e a conseqüente abertura das fronteiras representou, na Alemanha Oriental, um fator importante para o colapso da autoridade do governo comunista.

86. Fuvest-SP
“Eles mesmos [os pobres] são a causa de sua pobreza; os meios de encontrar o remédio estão em suas mãos e não nas mãos de nenhuma outra pessoa.”
R. Malthus, Ensaio sobre a população, 1798.
Nas últimas décadas do século XX, concepções muito semelhantes a esta sobre os pobres e a pobreza são propagadas
a) pelo neoliberalismo.
b) pela social-democracia.
c) pela democracia cristã.
d) pelo neo-populismo.
e) pelo justicialismo.

87. FGV-SP
Leia as afirmações abaixo, sobre o passado recente do México, e assinale a alternativa correta:
I. A vitória de Vicente Fox, com aproximadamente 43% dos votos, rompeu com os 71 anos de hegemonia do Partido Revolucionário Institucional (PRI).
II. Vicente Fox, dirigente da Frente Zapatista de Libertação Nacional, conquistou a vitória eleitoral a partir da plataforma política de inclusão das populações indígenas e demais minorias à vida institucional mexicana.
III. A vitória de Zedillo, com aproximadamente 43% dos votos, rompeu com os 71 anos de hegemonia do Partido Revolucionário Institucional (PRI).
IV. A prisão de Raul Salinas, irmão do ex-presidente Carlos Salinas, iniciou, ao final dos anos 90, uma crise de legitimidade do Partido Revolucionário Institucional (PRI).
V. Independentemente da vitória de Fox, a Frente Zapatista de Libertação Nacional continua sendo o braço armado do Partido Revolucionário Institucional (PRI).
a) apenas I, II e III estão corretas;
b) apenas II, III e IV estão corretas;
c) apenas III e V estão corretas;
d) apenas I e IV estão corretas;
e) apenas III e IV estão corretas.

88.UFRS
Nos anos de 1942 e 1943 as batalhas de Midway, no Pacífico, El Alamein, na África, e Stalingrado, na Eurásia, significaram a
a) confirmação da supremacia do Eixo.
b) reversão da II Guerra Mundial com a ofensiva passando para os aliados.
c) ruptura entre os EUA e a URSS, dando origem à Guerra Fria.
d) conquista da Polônia e da Hungria pelos nazistas.
e) ascensão do poderio militar soviético.

89. PUC-RS
Após o término da Segunda Guerra Mundial, o governo norte-americano lançou o Plano Marshall, que se constituiu em uma manobra estratégica fundamental no interior da Guerra Fria. Este plano visava a
a) garantir, aos norte-americanos, o fim das hostilidades entre o Vietnã do Sul e o Vietnã do Norte.
b) obter a vitória, no Senado, dos republicanos, os quais defendiam o retorno do isolacionismo norte-americano em relação às guerras na Europa.
c) assegurar a livre penetração dos capitais norte-americanos no continente europeu e nos países da Europa Oriental.
d) difundir uma doutrina político-ideológica que alertasse quanto ao perigo do macartismo na década de 50, nos Estados Unidos.
e) estabelecer a “coexistência pacífica” entre os Estados Unidos e os países do Leste Europeu, através da política de investimentos no bloco soviético.

90. UFRS
NÃO pode ser considerado(a) conseqüência da crise econômica de 1929
a) a retração do comércio internacional e da produção industrial, bem como a queda do preço das matérias-primas.
b) o crescimento do desemprego na Alemanha, país cuja economia era baseada na exportação de produtos industrializados.
c) o crescimento econômico da União Soviética baseado na Nova Política Econômica (NEP).
d) a eleição de Franklin Delano Roosevelt para a presidência dos Estados Unidos, com um programa de recuperação econômica.
e) o crescimento eleitoral do Partido Nazista na Alemanha.

91. UFRS
“Ainda que a face mais óbvia da Guerra Fria fosse o confronto militar e uma corrida armamentista nuclear crescentemente frenética no Ocidente, este não foi seu maior impacto. (…) As armas nucleares não foram usadas, o caro material tecnológico da competição entre superpotências provou-se indecisivo. A constante ameaça de guerra produziu movimentos internacionais pela paz, essencialmente dirigidos contra as armas nucleares, que de tempos em tempos tornavam-se movimentos de massa em partes da Europa e eram considerados pelos Cruzados da Guerra Fria como armas dos comunistas.”
HOBSBAWN, E. A era dos extremos. São Paulo : Companhia das Letras, 1994.
Sobre o contexto da Guerra Fria e considerando o texto acima, é correto afirmar:
( ) A Guerra Fria foi um confronto militar de conseqüências trágicas, que aconteceu ao mesmo tempo que a Segunda Grande Guerra.
( ) A característica mais evidente da Guerra Fria foi uma corrida armamentista, em que cada bloco de países procurava superar o outro em número e tipo de armas.
( ) Os países envolvidos na Guerra Fria organizaram-se em alianças militares — OTAN e Pacto de Varsóvia — que detinham grande influência na Organização das Nações Unidas (ONU).
( ) Uma política de coexistência pacífica, capaz de amenizar as tensões da Guerra Fria, sempre foi combatida pelos líderes soviéticos, inclusive com a recusa de estabelecer relações diplomáticas com os países da Europa Ocidental.
( ) Segundo Hobsbawn, os “Cruzados da Guerra Fria” estariam representados por regimes autocráticos, reunidos no bloco militar do Pacto de Varsóvia.
( ) A Guerra Fria foi responsável pelo surgimento de movimentos pacifistas no Ocidente, direcionados contra as armas nucleares e denunciados como manobras comunistas pelos estrategistas norte-americanos.

92. PUC-RJ
A intolerância racial, cultural e religiosa foi a base de discursos e ações de partidos, movimentos e governos, ao longo do século XX. São exemplos dessas práticas de intolerância, à exceção de:
a) As leis anti-semitas em vigor na Alemanha durante o período nazista.
b) A censura à imprensa e aos meios de comunicação exercida pelo governo do Irã, a partir da Revolução Islâmica de 1979.
c) Os princípios defendidos por Gandhi contra a dominação dos brancos na Índia dos anos de 1940.
d) A política do Apartheid na África do Sul, até o início dos anos 1990.
e) Os expurgos dos “reformistas” realizados pelos jovens militantes da Guarda Vermelha durante a Revolução Cultural chinesa entre 1966 e 1976.

93. UFRS
Após a crise do petróleo da década de 1970, desenvolveram-se novas tendências de políticas econômicas e sociais com o objetivo de recuperar a economia capitalista. O conjunto destas tendências de aplicação generalizada recebeu o nome de neoliberalismo. Analise os itens abaixo.
I. Estabelecimento do estado de bem-estar social com a regulamentação das relações trabalhistas e dos investimentos.
II. Precarização do trabalho sob as formas de flexibilização e desregulamentação das relações trabalhistas.
III. Ampliação dos limites de circulação internacional de capital, possibilitando que os investimentos externos no campo financeiro superassem os realizados na produção e no comércio.
IV. Substituição dos regimes autoritários de Segurança Nacional pelos regimes representativos, baseados na democracia liberal e privatizadores das riquezas nacionais na América Latina.
Quais apresentam características e/ou conseqüências do neoliberalismo?
a) Apenas I, II e III.
b) Apenas I, II e IV.
c) Apenas I, III e IV.
d) Apenas II, III e IV.
e) I, II, III e IV.

94. UFSE
Destinada a substituir a fraca e ineficiente Liga das Nações, a ONU — Organização das Nações Unidas — passou a existir oficialmente em 24 de outubro de 1945, com o objetivo principal de: manter a paz e a segurança internacionais e de desenvolver a cooperação entre os povos na busca de soluções dos problemas econômicos, sociais, culturais e humanitários, promovendo o respeito aos direitos humanos e às liberdades fundamentais. A ONU obteve relativo sucesso, especialmente
na área de justiça, embora não tenha conseguido solucionar satisfatoriamente os grandes conflitos internacionais nas décadas seguintes à Segunda Guerra. O direito de veto das grandes potências limitou sua atuação, retirando-lhe parte da credibilidade que deveria possuir como organização efetivamente representativa de todos os países do mundo.
A afirmação do texto é
a) parcialmente correta e não suscita polêmicas.
b) totalmente correta e não apresenta contradições.
c) fantasiosa, pois a Carta das Nações Unidas nunca foi redigida, ficando apenas no plano das conjecturas.
d) falaciosa e não se têm notícias de tentativas para solucionar os grandes conflitos mundiais posteriores à Segunda Guerra Mundial.
e) incorreta e apresenta informações sem fundamentos.

95. UFR-RJ
A seis de outubro de 1973, o dia do perdão judeu (Yom Kippur), tropas egípcias cruzaram o canal de Suez, tentando recuperar a honra perdida em 1967 na Guerra dos Seis Dias. Ao norte, as Colinas de Golã foram invadidas por tropas sírias de Hafez al Assad. Dentro daquele quadro histórico, conhecido como Guerra-Fria, notamos que os constantes choques entre árabes-muçulmanos e israelenses foram acompanhados de uma disputa mais ampla entre os EUA e a URSS por áreas de influência econômica e política. O estudo destes conflitos permite-nos conclusões acerca de uma grande crise a nível mundial, que inclusive atingiu em cheio o Brasil dos Governos Ditatoriais Militares, pondo em xeque a continuação da sua política do chamado “Milagre Brasileiro”. A crise mundial, provocada pelo conflito descrito acima, relaciona-se à
a) crise do petróleo, devido a imposição dos EUA e da URSS com relação a um racionamento a nível mundial.
b) crise do petróleo, devido a falta do produto em decorrência da destruição das refinarias que permaneceram em chamas durante semanas.
c) crise do petróleo, devido a escassez natural do produto que não é renovável.
d) crise do petróleo, devido ao aumento do barril do óleo cru e da formação da OPEP.
e) formação da OPEP, devido a crise política entre árabes e muçulmanos daquela região.

96. UFR-RJ
Acerca da cultura e sociedade mundiais do século XX, encontram-se na primeira coluna eventos históricos de destacada importância. Na segunda coluna os locais e momentos de sua ocorrência. Relacione a primeira com a segunda coluna. Em seguida, marque a seqüência correta:
1. Difusão das ideologias anti-semitas e corporativas em um contexto de crise econômica e social.
2. Ampla mobilização do movimento negro manifesta através do grupo “Panteras negras e da emergência de lideranças pacifistas como Luther King.
3. Emergência de movimentos sociais intensos contra a interferência soviética e a favor das liberdades democráticas, liderados pelo Sindicato Solidariedade.
4. Implantação de reformas políticas e culturais com o objetivo de liberalizar e descentralizar o regime socialista implantado, resultando em invasão pela União Soviética.
5. Movimento liderado por estudantes que exigiam a democratização e que teve como marco simbólico a ocupação da praça da Paz Celestial por milhares de manifestantes, duramente reprimidos.
( ) Estados Unidos na Guerra Fria.
( ) Tchecoslováquia na década de 60.
( ) Alemanha e Itália no Entre-Guerras.
( ) Polônia na década de oitenta.
( ) China na década 80.

a) 3; 1; 4; 5; 2.
b) 2; 4; 1; 3; 5.
c) 1; 4; 3; 5; 2.
d) 3; 1; 4; 2; 5.

97. UFR-RJ
O fenômeno da “globalização” foi marcado, entre outras coisas, pela proliferação de blocos econômicos com o objetivo de flexibilizar as barreiras protecionistas do comércio entre as nações. Acerca desses blocos é CORRETO afirmar que:
a) O Nafta é um bloco econômico liderado pelos países escandinavos (Noruega, Suécia, Finlândia e Dinamarca) e foi criado na década de noventa.
b) A União Européia abarca todos os países da Europa, à exceção daqueles que compõem o Nafta, e está em processo de construção.
c) O Mercosul engloba o Brasil, a Argentina, o Uruguai e o Paraguai e foi criado na década de noventa.
d) O Pacto Andino é controlado pela China e engloba os chamados “tigres asiáticos” além da Oceania.

98.UFU
“Subsiste, agora, o dilema. A que Estado pertence Jerusalém? É absolutamente injusto exigir que os palestinos arquem com a responsabilidade de uma decisão, ‘até o final de outubro’ (de 2000), para ‘evitar um banho de sangue’. Jerusalém, patrimônio da humanidade, é um problema da humanidade. Ai de ti, Jerusalém!”
ARBEX JR., José. “Ai de ti, Jerusalém!”, in: Revista Caros amigos. nº 43, outubro 2000.)
A citação acima apresenta um dos principais elementos relacionados à recente explosão de violência envolvendo israelenses e palestinos no Oriente Médio. A esse respeito, assinale a alternativa INCORRETA.
a) Jerusalém, com seus locais sagrados e mesquitas, é berço das três mais importantes religiões monoteístas — judaísmo, catolicismo e islamismo — ocasionando confrontos e tensões entre Israel e a Autoridade Palestina, liderada por Yasser Arafat.
b) A fundação do novo Estado palestino esbarra no problema de acomodação dos refugiados palestinos na pequena e miserável Faixa de Gaza e na Cisjordânia e na presença de colônias judaicas ainda estabelecidas nos territórios ocupados.
c) A escalada de violência deve ser atribuída à presença de grupos de extrema direita entre os palestinos, causadores do maior número de vítimas, pois os judeus mantêm sua unidade interna, política e religiosa, na busca da paz negociada, liderados pelos ultraortodoxos.
d) Entre os antecedentes do conflito, podemos citar a criação do Estado de Israel, em 1948, que gerou a revolta dos países árabes, o envolvimento dos Estados Unidos e da União Soviética com os problemas do Oriente Médio durante a Guerra Fria e as sucessivas disputas militares por territórios na região.

99. UFR-RJ
Texto I
“A prensa tipográfica, inventada por Gutenberg, foi a artífice ou, pelo menos, o símbolo, da era moderna. No início do século XVII, Francis Bacon via a tipografia como um meio para o progresso do conhecimento. Para o clero, a tipografia causou problemas porque permitiu que gente comum estudasse os textos religiosos por sua própria conta e não dependesse daquilo que as autoridades lhe dissessem. Soberanos também se preocupavam com gente comum discutindo e criticando as ações do governo.”
Burke, Peter. Folha de São Paulo, Caderno Mais!. Domingo, 16 de julho de 2000, com adaptações

Texto II
“Na atualidade, a Internet pode ser considerada como uma das maiores forças de comunicação já instituída pelo homem, uma rede de milhões de computadores interligados, podendo incluir desde super computadores, até um PC antiquado. Na Internet estão interligadas empresas, universidades, instituições públicas de todos os países do mundo, além das residências.”
M@ARCIO.AInterneteosHackers. São Paulo: Chantal Editora, 2000, com adaptações

Os textos falam de momentos históricos distintos, porém com um conteúdo comum, e que tiveram profundas repercussões na vida econômica, social e política dos povos. O principal impacto destes dois fatos em suas respectivas épocas está relacionado à(s):
a) ampliação das informações, proporcionando maior acesso ao conhecimento e modificando o modo de vida das populações.
b) revolução tecnológica que possibilitou o uso de novos instrumentos de produção material dos bens de consumo e conseqüente aumento da riqueza.
c) situação social de amplas camadas da sociedade que logo passaram a desfrutar melhores condições de vida e emprego.
d) mudanças significativas que ocorreram na organização social, sem, no entanto, afetar o sistema de estruturação política dos países.
e) importantes mudanças nas crenças religiosas, que alteraram também os diversos traços culturais dos diferentes povos do mundo.

100. UFMG
Considerando-se as relações internacionais com Cuba após a vitória da Revolução, em 1959, é CORRETO afirmar que
a) o Governo norte-americano estabeleceu, progressivamente, retaliações políticas e econômicas ao regime socialista cubano, acabando por romper relações diplomáticas com a Ilha.
b) o Governo soviético, envolvido com os problemas econômicos e políticos internos, não forneceu aos cubanos o apoio necessário para sustentar o regime socialista.
c) o regime revolucionário cubano contou com o apoio da maioria dos países da América Latina, numa fase em que o Continente presenciava a ascensão de governos nacionalistas.
d) os governos socialdemocratas europeus apoiaram firmemente o novo regime cubano, com o objetivo de contrabalançar o papel hegemônico dos Estados Unidos nas Américas.

101. UFMG
A partir de 1966, Mao Tse-Tung promoveu uma “revolução dentro da revolução”, que ficou conhecida como Revolução Cultural. Essa Revolução notabilizou-se por
a) favorecer a ascensão de Deng Xiaoping, que assumiu a liderança da nova revolução e a direção das atividades dos grupos mais radicais.
b) flexibilizar as teses políticas de Mao Tse-Tung, que passou a contar com o apoio dos Guardas Vermelhos, orientados para fortalecer o poder do Partido Comunista.
c) fortalecer o culto à personalidade de Mao Tse-Tung, transformado em autoridade absoluta com a ajuda do Livro Vermelho, que difundia suas teses revolucionárias.
d) inspirar um movimento de preservação do patrimônio cultural chinês, que protegeu pinturas, obras de caligrafia, museus, palácios, templos e túmulos antigos.

102. UFFRJ

50 2

A foto refere-se a um dos momentos mais significativos de mudança cultural nos Estados Unidos da América, decorrente do movimento jovem em reação à Guerra do Vietnã. Esta conjuntura fica mais bem explicada ao observar-se que:
a) A Guerra do Vietnã opôs, de um lado, um pequeno país, dependente da França e, de outro, os Estados Unidos — a nação mais rica do mundo.
b) Os movimentos de liberação pessoal e social, como o Hippie, representaram uma forma de reagir à política externa do Estado, à lei e às convenções.
c) A repulsa internacional à Guerra do Vietnã deveu-se à utilização de armas atômicas contra as populações civis indefesas.
d) A Guerra foi um prolongamento da luta de independência do Vietnã, antes ocupado pela Inglaterra.
e) O movimento de contestação à Guerra significou a aceitação da militarização como única alternativa para a crise dos anos 70.

103. UFMG
A respeito da violência praticada no mundo contemporâneo, podemos afirmar que
a) na Ásia e na África, com o fim dos conflitos de origem étnica, o principal foco de violência são as manifestações estudantis contrárias à influência cultural norte-americana.
b) recusando-se a qualquer diálogo de paz, o IRA, na Irlanda do Norte, e o ETA, na Espanha, são hoje os principais grupos terroristas de esquerda no mundo, lutando pela implantação do socialismo.
c) no Oriente Médio, os acordos de paz entre Israel e a OLP puseram fim à violência terrorista dos fundamentalistas islâmicos.
d) um dos seus aspectos mais significativos, em países como o Brasil e a Colômbia, é a ação do crime organizado, especialmente o poder corruptor do narcotráfico e suas ligações com a política.

104. UFRRJ
A antiga Iugoslávia, mosaico de povos tais como sérvios (cristãos ortodoxos) eslovenos (católicos) bósnios (muçulmanos), húngaros e albaneses, está mais uma vez em conflito. Estes conflitos fazem a humanidade lembrar os horrores, radicalismos e autoritarismos da Segunda Grande Guerra. Limpeza étnica, intolerância religiosa e interesses econômicos movem as guerras…
Pequenas guerras podem provocar grandes conflitos, desde que a área em questão seja palco de velhos interesses como é o caso da antiga Iugoslávia. A OTAN e a Rússia poderiam e podem confrontar-se, o que tornará iminente um conflito atômico. Com relação aos fatos abordados no texto destacam-se como fatores deste conflito.
a) a desestruturação da URSS, que se viu impossibilitada de manter a estrutura de dominação no leste europeu; a morte de Tito que unia desde a Segunda Guerra os mais diferentes povos e o desejo de independência de cada grupo étnico.
b) a desestruturação da URSS, que se viu impossibilitada de manter a estrutura de dominação no leste europeu a morte de Ceausescu que pretendia a independência da Sérvia e o desejo de independência de cada cultura da região.
c) a desestruturação da URSS que se viu impossibilitada de manter a estrutura de dominação no leste europeu; a morte de Tito que unia, desde a Segunda Guerra os mais diferentes povos e o desejo único da Grécia de tornar-se independente.
d) a morte de Tito, assassinado pelos Sérvios e a desestruturação da URSS, que se viu impossibilitada de manter a estrutura de dominação no leste europeu.
e) o interesse dos EUA na venda de armas para aquela região européia, naturalmente conflituosa.

105. UFMG
Escrevendo sobre o neofascismo na Europa, Robert Kurz afirma que “O próprio impulso da ideologia neofascista não consiste mais num nacionalismo conquistador voltado para fora, senão num nacionalismo excludente voltado para dentro, que se alia à concorrência no mercado mundial sem barreiras.”
Folha de São Paulo, Caderno Mais, 14 de maio de 2000, p. 16.
Considerando o texto acima, assinale a alternativa correta.
a) O nacionalismo xenófobo e excludente europeu, de tendência neofascista, se expressa no ódio, nas perseguições e na violência contra milhões de trabalhadores imigrantes e refugiados provenientes do norte africano, da Turquia e do Leste Europeu.
b) A formação da União Européia, ao estabelecer restrições à livre movimentação de trabalhadores e capitais entre os países membros, deu origem ao neofascismo dirigido contra os estrangeiros.
c) Para combater a xenofobia nacionalista e atender à demanda de mão-de-obra qualificada, os governos da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França adotaram políticas para atrair e proteger os imigrantes, além de ampliar o direito de asilo aos refugiados.
d) A emergência deste movimento na Europa não tem relação com os efeitos sociais da globalização da economia, por se tratar de conflitos isolados, protagonizados por grupos extremistas na Alemanha e na Áustria.

(UNEMAT/MT) - Universidade do Estado de Mato Grosso -
Questão 106:
Após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), as ex-colônias europeias do continente africano sucessivamente conquistaram sua independência.
A este respeito é CORRETO afirmar.
A - As colônias portuguesas ganharam a independência na década de 1950.
B - O Egito tornou-se independente a partir do movimento liderado por Mahatma Ghandi.
C - A maioria das ex-colônias europeias da África tornaram-se nações prósperas após o processo de independência.
D - Uma das características do processo de descolonização da Argélia foi a assinatura de acordos entre a elite local e a França.
E - O MPLA (Movimento Popular para Libertação de Angola) tinha orientação
marxista e foi duramente reprimido pelo governo português até 1974.

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 107:
Na descolonização da África, encontram-se casos em que a independência foi conquistada com grande violência, assim como situações em que a libertação da colônia ocorreu de modo mais pacífico. No entanto, em todos os processos, pode-se afirmar a existência de uma relação entre a situação interna da colônia e realidades mais amplas. Sobre a independência de Angola, assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.
( ) Aconteceu no âmbito da Guerra Fria como demonstra a guerra civil ocorrida após a independência entre o MPLA, apoiado pela União Soviética, e a UNITA, apoiada pelos Estados Unidos da América.
( ) Deve ser compreendida no contexto da desagregação do Império Português após a independência do Brasil e o fim do tráfico negreiro, a grande fonte de renda do estado lusitano.
( ) Foi resultado da globalização que, ao permitir o maior fluxo comercial e de ideias, fez surgir no povo angolano o sentimento de liberdade e o desejo de auto-determinação.
( ) Foi impulsionada pelo fim da ditadura salazarista, marcado pela Revolução dos Cravos, que significou o abandono da guerra colonial e da política imperialista portuguesa.

Assinale a sequência correta.
A - V, F, V, F
B - F, V, F, V
C - F, F, F, V
D - V, F, F, V
E - V, V, V, F

(UFMT) - Universidade Federal de Mato Grosso -
Questão 108:
Sobre os processos de colonização e descolonização do continente africano, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.
( ) Após o processo de descolonização, vários grupos étnicos foram forçados a conviver em um mesmo Estado, intensificando os conflitos armados como o ocorrido entre as etnias Tutsi e Hutus, em Ruanda.
( ) O critério de regionalização do continente africano mais utilizado pós-descolonização, com base em elementos étnicos e culturais, classifica-o em África Branca ou Setentrional e África Negra ou Subsaariana.
( ) As potências imperialistas europeias reunidas na Conferência de Berlim dividiram o espaço da África entre si, criando fronteiras sem respeitar a antiga organização tribal e a distribuição geográfica das etnias no continente.

Assinale a sequência correta.
A - V, V, V
B - V, F, V
C - V, V, F
D - F, F, V
E - F, F, F

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 109:
Contra o monopólio do sal, decretado pelo governo britânico, Mahatma Ghandi mobilizou o povo para a Marcha do Sal, em 1930, que durou semanas de caminhada. Ao chegarem ao mar, Ghandi conclamou o povo indiano a não mais respeitar o monopólio do sal e a boicotar as mercadorias inglesas, marcando, assim, o Movimento de Desobediência Civil (1930-34).

Sobre a independência da Índia, é correto afirmar que ela foi proclamada:
A - em 1947, a partir do movimento pacifista, que foi o marco histórico da resistência ao Imperialismo.
B - após a proclamação da República Popular da China, por Mão-Tsé Tung, em 1954.
C - em 1885, com a fundação do Partido do Congresso Nacional Indiano.
D - durante a Guerra da Caxemira (1948-1949), com a incorporação do território do Paquistão.
E - em 1948, na ONU, na mesma sessão em que se criou o Estado de Israel.

(EMESCAM/ES) - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória -
Questão 110:
A independência da Índia foi conseguida por Ghandi por meio de:
A - atividades militares comandadas por NEHRU;
B - apoio industrial das várias classes indianas;
C - aliança política celebrada com o Paquistão;
D - desobediência pacífica ao colonialismo inglês;
E - luta de guerrilhas nas montanhas de PUNJAB.

(UEA/AM) Universidade do Estado do Amazonas -
Questão 111:
Assinale a alternativa correta a respeito da independência das colônias portuguesas da África:
A - Os investimentos alemães e belgas na exploração de ferro, petróleo, manganês, alumínio e diamantes geraram emprego e bem-estar para os povos africanos, contribuindo para atenuar a rebeldia contra o colonialismo português.
B - O progresso da cafeicultura angolana enriqueceu uma elite local, que, interessada em tirar o melhor proveito da exportação do produto, assumiu a liderança de um processo pacífico de libertação nacional.
C - Os impasses econômicos e sociais a que chegou a sociedade portuguesa conduziram à Revolução dos Cravos, em 25 de abril de 1975, e ao ingresso imediato na União Européia.
D - A Revolução dos Cravos, em 25 de abril de 1975, derrubou a ditadura salazarista, que perdurava desde 1926, e facilitou a negociação da independência com os movimentos armados das colônias portuguesas.
E - As colônias portuguesas da África obtiveram pacificamente sua independência num processo de descolonização promovido pelas potências ocidentais.

(UFAM) - Universidade Federal do Amazonas -
Questão 112:
Sendo hoje um dos mais pobres países da América e controlado por forças da ONU chefiadas pelo Brasil, o Haiti guarda uma importante singularidade em sua História, que é a de ter sido:
A - O primeiro alvo da expansão imperialista norte-americana na América Central.
B - A única colônia francesa na América.
C - O principal foco da resistência anti-escravista durante o período colonial.
D - A primeira nação negra independente do mundo.
E - A primeira nação socialista do continente americano.

(UFPE) - Universidade Federal de Pernambuco -
Questão 113: Na África, as lutas contra a opressão das grandes potências têm sido uma marca histórica inesquecível, mostrando as muitas contradições da Modernidade. Dentro desse contexto, foi relevante o movimento de libertação da Argélia, iniciado em 1954, e tema do filme de Gillo Pontecorvo, A batalha de Argel. Esse movimento:
A - contou com a pouca organização da população, mas teve a participação, nas lutas militares, de outras potências européias, como a Inglaterra e a Alemanha;
B - teve a participação ativa da Frente de Libertação Nacional, com o apoio popular expressivo na luta militar contra os opressores coloniais;
C - fracassou militarmente, devido à falta de ajuda de outros povos que também lutavam contra a colonização européia e não tinham recursos técnicos para atacar os adversários de forma sistemática;
D - apenas foi concluído no início dos anos 70, graças à vitória da Frente de Libertação, com sua guerrilha urbana atuante e o apoio dos soviéticos;
E - não teve a participação dos nacionalistas, sendo mais um confronto de conteúdo político e econômico, baseado nos interesses dos franceses de não saírem da áfrica.

(UNIRIO/RJ) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 114:
SURDEZ HISTÓRICA
Com a ligeireza habitual, em notas encurtadas pelo tédio, parte da imprensa brasileira registrou, no dia 28 de maio, o referendo que aprovou a nova Constituição de Ruanda, um dos grotões da África profunda. O texto estabelece que nenhum partido poderá ter mais de 50% das vagas no parlamento. Nem poderão pertencer à mesma legenda política o presidente, o vice-presidente e o chefe do Poder Legislativo. (...)
Se o Brasil não fosse surdo às vozes da África, a imprensa teria anunciado o fato com pompas e fitas. (...)
Pouco antes do referendo, a paz entre os tutsi e os hutu parecia condenada a arder na fogueira dos ódios ancestrais. Um governo compartilhado pode existir em democracias ultradesenvolvidas do Primeiro Mundo. Como implantar a fórmula em Ruanda? (...)

(Adaptado de NUNES, Augusto. Jornal do Brasil, 08/06/2003.)
Ruanda, como vários dos países africanos, viveu longos períodos de guerra civil desde sua descolonização. A proposta de um governo compartilhado é mais uma tentativa de pôr fim aos conflitos internos e inúmeras mortes.
No que se refere às características históricas dos povos africanos, as razões para a indagação do jornalista, em relação à sorte da proposta em Ruanda, podem ser explicadas por:
A - atraso no processo de industrialização e liberalização dos costumes;
B - existência de disputas entre etnias e acesso reduzido a direitos políticos;
C - influência de religiões fundamentalistas e presença de governos autoritários;
D - manutenção de valores tradicionais e adoção de medidas econômicas monopolistas.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 115:
As alternativas abaixo relacionam características importantes dos países asiáticos e africanos que alcançaram suas independências após a Segunda Guerra Mundial, com exceção de uma:
A - Os novos governos nas antigas possessões coloniais tiveram de se empenhar na consolidação de Estados Nacionais Modernos, criando órgãos políticos e administrativos que muitas vezes seguiam o modelo ocidental, para sustentar a ordem política recém-obtida.
B - Os novos Estados procuraram afastar-se da política internacional e por essa razão foram pouco influenciados pelas situações de tensão internacional decorrentes da Guerra Fria.
C - Os novos Estados, em muitos casos, abrigavam diferentes povos e grupos religiosos, o que propiciou o surgimento de problemas étnicos em diversas regiões do seu território.
D - Os novos Estados, identificados ao "Terceiro Mundo", tiveram de enfrentar o problema da fragilidade de suas economias. As reflexões sobre as condições econômicas vigentes nesses países deram origem a teorias sobre o subdesenvolvimento e a dependência.
E - Os novos Estados procuraram fazer reviver as marcas de suas culturas locais, agora apresentadas como nacionais, após o longo período de intervenção colonialista.

(UESC/BA) - Universidade Estadual de Santa Cruz -
Questão 116:
Apesar das conquistas sociais e políticas obtidas pelas populações negras, vem aumentando, cada vez mais, o número de afro-americanos que não acha seu lugar espaço na sociedade, onde possa provar toda a sua capacidade produtiva, manifestar livre e desimpedidamente sua cultura e intelecto.

(Pádua. In: A Tarde, p. 3)
A situação referida no texto decorre, entre outros fatores:
A - da herança da escravidão, responsável pela concentração dos afro-descendentes nas categorias mais carentes da sociedade;
B - da incapacidade do afro-descendente para organizar-se em associações em defesa de seus próprios interesses;
C - da oposição feita pelas igrejas evangélicas contra projetos de absorção da mão-de-obra negra;
D - do fato de o negro constituir-se minoria quantitativa na maioria das regiões do país;
E - da inexistência de leis restritivas ao preconceito e ao racismo contra o negro.

(Unibahia/BA) - Faculdades Integradas Ipitanga -
Questão 117:
A nova África, que surgiu a partir do processo de descolonização ocorrido após a Segunda Guerra Mundial, insere-se no quadro da Nova Ordem Geopolítica Internacional, apresentando um quadro socioeconômico e político, que se caracteriza:
A - pela consolidação do regime socialista em vários países de cultura muçulmana, como Marrocos e Egito;
B - pela permanência de graves questões sociopolíticas, como a instabilidade institucional, pela não-distribuição de riquezas e pela disseminação da AIDS, na maioria dos países que compõem a África negra;
C - pela permanência do regime do "apartheid" na África do Sul, responsável pela marginalização da população negra, apesar da luta de líderes, como Nelson Mandela e Desmond Tutu;
D - pelo crescimento econômico e pela estabilidade política alcançados por países, como o Congo e Angola, que conseguiram vencer os entraves provocados por séculos de dominação estrangeira;
E - pela superação dos conflitos étnicos entre vários grupos que compõem a população negra, através da formação da União Africana, organismos atualmente responsável pela mediação e pela solução desses conflitos.

(UNIFOR/CE) - Universidade de Fortaleza -
Questão 118:
A primeira coisa, portanto, é dizer-vos a vós mesmo: Não aceitarei mais o papel de escravo. Não obedecerei às ordens como tais, mas desobedecerei quando estiverem em conflito com minha consciência. O assim chamado patrão poderá surrar-vos e tentar forçar-vos a servi-lo. Direis: Não, não vos servirei por vosso dinheiro ou sob ameaça. Isso poderá implicar sofrimento. Vossa prontidão em sofrer acenderá a tocha da liberdade que não pode jamais ser apagada.
Mahatma Gandhi. In. Myriam B. Mota e Patrícia R. Braick. História: as cavernas ao terceiro milênio. São Paulo: Moderna, 1997. p. 527)
Sobre o processo de descolonização da Ásia, pode-se associar ao texto:
A - o início dos grandes e pacíficos movimentos populares de desobediência civil que abalaram a estrutura de dominação britânica na Índia;
B - a adoção, pelas potências européias, da estratégia de dividir a administração dos países asiáticos soberanos para criar nova dependência;
C - as bases ideológicas das forças revolucionárias nacionalistas da Indochina que abalaram o domínio político e econômico britânico na região;
D - o movimento de caráter nacionalista que clamou pela unidade das ex-colônias asiáticas contra qualquer ingerência das potências européias;
E - a recusa das potências ocidentais em incluir na Declaração Universal das Nações Unidas o direito de independência dos povos asiáticos.

(UFF/RJ) - Universidade Federal Fluminense -
Questão 119:
Quando comparada à revolução chinesa, a independência indiana adquire uma singularidade que, ainda hoje, desperta a atenção dos estudiosos. Ao contrário de uma revolução comunista, a Índia adquiriu sua independência pela via pacífica.
Identifique o comentário que se refere, corretamente, à política implementada por Gandhi para obter a independência.
A - A política de desobediência civil, cujo exemplo foi a chamada Marcha do Sal, fundamentava-se no princípio da resistência pela violência.
B - O sistema hindu, fundado na igualdade social e no sistema de castas, representou um obstáculo à independência indiana.
C - Parte significativa da burguesia indiana apoiou a política de Gandhi, pois o seu programa de defesa do produto nacional ajudava a combater a concorrência dos materiais ingleses.
D - A doutrina da dignidade do trabalho defendida por Gandhi implicava a defesa intransigente de greves de cunho político.
E - O principal impulso do programa de Gandhi era a proposta de reformulação da aldeia tradicional com a introdução da mecanização no campo.

(PUC-RIO) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro -
Questão 120:
A intolerância racial, cultural e religiosa foi a base de discursos e ações de partidos, movimentos e governos, ao longo do século XX.
São exemplos dessas práticas de intolerância, à exceção de:
A - As leis anti-semitas em vigor na Alemanha durante o período nazista.
B - A censura à imprensa e aos meios de comunicação exercida pelo governo do Irã, a partir da Revolução Islâmica de 1979.
C - Os princípios defendidos por Gandhi contra a dominação dos brancos na Índia dos anos de 1940.
D - A política do Apartheid na África do Sul, até o início dos anos 1990.
E - Os expurgos dos "reformistas" realizados pelos jovens militantes da Guarda Vermelha durante a Revolução Cultural chinesa entre 1966 e 1976.

(CESGRANRIO/RJ) - Fundação CESGRANRIO -
Questão 121:
"A Conferência está de acordo em declarar que o colonialismo, em todas as suas manifestações, é um mal a que deve ser posto fim imediatamente."
(Declaração da Conferência de Bandung, abril de 1955)
Após a Segunda Guerra Mundial, a dominação ocidental no continente asiático e no continente africano foi contestada por movimentos locais de confronto com as nações imperialistas, em prol da independência e da autodeterminação dos povos desses continentes. Entre os fatores que possibilitaram o processo de descolonização afro-asiático, não podemos apontar o(a):
A - enfraquecimento das potências coloniais européias provocado por sua participação na Segunda Guerra Mundial;
B - fim do mito da inferioridade dos povos afro-asiáticos, em virtude das vitórias japonesas contra os ocidentais na Guerra do Pacífico;
C - deslocamento dos centros hegemônicos das decisões políticas internacionais da Europa para os EUA e a URSS;
D - transferência para as áreas coloniais de uma ideologia humanista e antinacionalista, expressa na organização doutrinária do Bloco dos Não-Alinhados;
E - influência da doutrina socialista, principalmente nas áreas coloniais que sofreram transformações revolucionárias, tais como: Vietnã e Angola.

(FUVEST/SP) - Fundação Universitária para o Vestibular -
Questão 122:
Gandhi (1869-1948) conseguiu mobilizar milhões de indianos na luta para tornar o país independente da dominação britânica, recorrendo ao:
A - socialismo, à denúncia do sistema de castas e à guerra revolucionária;
B - nacionalismo, à modernização social e à ação coletiva não-violenta;
C - tradicionalismo, à defesa das castas e à luta armada;
D - capitalismo, à cooperação com o imperialismo e à negociação;
E - fascismo, à aliança com os paquistaneses e ao fundamentalismo religioso.

(UNIRIO/RJ) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro -
Questão 123:
"De acordo com o UNAIDS, 25,3 milhões de pessoas têm o vírus da Aids na África subsaariana, o epicentro da epidemia global que atinge 36 milhões de pessoas."
(AFRICANOS não sabem que têm o HIV. O Globo/2001)

O trecho de notícia acima apresenta uma situação de catástrofe sanitária à qual se somam a fome e outras doenças que assolam a África subsaariana, em uma grave ameaça à população africana. A situação atual do continente africano se relaciona corretamente com:
A - a saída dos países da África subsaariana dos organismos de representação política internacional, tais como a ONU;
B - a exclusão econômica da África no contexto de expansão e interesses do capitalismo transnacional;
C - a industrialização dos países do continente africano sem os necessários investimentos em saúde pública;
D - o isolamento religioso da África subsaariana provocado pelo fundamentalismo islâmico nessa região;
E - o afastamento do continente africano do processo de globalização decorrente da supremacia comunista no continente.

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 124:
PEDRA ASSASSINA
O diamante é o combustível que alimenta três das mais violentas guerras africanas.
... Nestes lugares, companhias mineradoras ou seus intermediários estimulam o prosseguimento dos combates fornecendo armas e mercenários. Em alguns casos apóiam governos, em outros dão suporte a grupos guerrilheiros.
(Veja, 31/5/2000)
Os conflitos, aos quais se refere a matéria, estão localizados em Angola, no Congo e em Serra Leoa. Esses conflitos:
A - resultam da partilha colonial européia, que criou estados, segundo seus interesses, sem respeitar as especificidades africanas;
B - estabeleceram-se após a Primeira Guerra Mundial, quando os países africanos se aliaram aos europeus;
C - não preocupam os organismo internacionais, pois prejudicam áreas restritas do continente, sem importância econômica;
D - diminuíram após a Segunda Guerra Mundial, quando os norte-americanos se retiraram do espaço geográfico;
E - não representam ameaça à população civil, pois atingem apenas os governos e os revolucionários.

(UFES) - Universidade Federal do Espírito Santo -
Questão 125:
Durante a descolonização afro-asiática que se seguiu à Segunda Guerra Mundial, vinte e nove países do Terceiro Mundo se organizaram na Conferência de Bandung, na Indonésia, em 1955, objetivando reformular o caráter das relações entre as grandes potências e os países subdesenvolvidos. Como posição resultante dessa Conferência, pode-se indicar a seguinte:
A - Os participantes defenderam uma política de não-alinhamento automático com as superpotências e proclamaram seu direito à autodeterminação, além de condenarem o colonialismo.
B - Cinco países (Nigéria, Quênia, Gâmbia, China e Vietnã) afirmaram sua emancipação política, referendando o Acordo de Versalhes com a França.
C - Incentivos foram criados à diversificação da economia afro-asiática com vistas ao rompimento da divisão internacional do trabalho vigente na época, mediante a qual os países do Terceiro Mundo eram importadores de matéria-prima.
D - Todos os países presentes à Conferência pronunciaram-se pela política de alinhamento ao bloco das democracias ocidentais.
E - A implantação de bases militares estrangeiras foi exigida à época, bem como foi recomendada a livre ação das empresas multinacionais em territórios do Terceiro Mundo.


GABARITO
1. A
2. A
3. C
4. A
5. B
6. B
7. A
8. C
9. E
10. A
11. D
12. C
13. A
14. A
15. A
16. D
17. B
18. C
19. D
20. B
21. A
22. D
23. C
24. A
25. E
26. A
27. C
28. B
29. A
30. A
31. E
32. D
33. A
34. D
35. D
36. E
37. C
38. C
39. D
40. D
41. E
42. D
43. D
44. A
45. B
46. D
47. E
48. C
49. D
50. D
51. E
52. E
53. C-C-C-C
54. a) Sob pressão norte-americana, o governo cubano aceitou um conjunto de sete artigos, proposto pelo senador norte-americano Orville H. Platt. A Emenda Platt (1901) proibia Cuba de fazer qualquer tratado que pudesse ameaçar sua independência. Deveria ceder bases navais aos norte-americanos (Base Naval de Guantánamo até hoje de posse dos EUA); toda vez que existisse perigo à vida, à propriedade, à liberdade individual ou à independência do país, os EUA poderiam intervir.
b) A Emenda Platt à Constituição cubana evidenciava a política do Big Stick (porrete grande), política externa seguida pelos EUA durante a presidência de Theodore Roosevelt (1901-1909) em relação aos países do Caribe. Essa orientação atribuía um “poder de polícia” aos EUA em relação aos problemas latino-americanos.
c) Fidel Castro no poder implantou uma série de alterações na estrutura socioeconômica do país, aproximando-o dos países da área socialista.
55. B
56. B
57. C
58. a) Os ingleses e seus descendentes.
b) Foi um regime de segregação racial oficializado pelo governo, que estipulava a separação física, geográfica e consagrava a desigualdade social e política entre brancos e não brancos na África do Sul.
59. A
60. 03
61. A
62. C
63. 31
64. E
65. V-V-V-F-V
66. D
67. 02
68. B
69. B
70. A
71. D
72. C
73. D
74. B
75. A
76. C
77. A
78. A
79. 15
80. E
81. E
82. E
83. A
84. E
85. C
86. A
87. D
88. B
89. C
90. C
91. F-V-V-F-F-V
92. C
93. D
94. B
95. D
96. B
97. C
98. C
99. A
100. A
101. C
102. B
103. D
104. A
105. A
106. E
107. D
108. A
109. A
110. D
111. D
112. D
113. B
114. B
115. B
116. A
117. B
118. A
119. C
120. C
121. D
122. B
123. B
124. A
125. A

Um comentário: